Eu quero saber - Faça suas perguntas aqui!

  • Autor do tópico Mauricio
  • Data de Início
M

Mauricio

Visitante
Abri esse tópico para que vocês coloquem perguntas sobre o que querem saber sobre cultivo em geral.

Então as perguntas, ainda não discutidas, serão analisadas e faremos um resumo para postar aqui:
https://teonanacatl.org/threads/reiniciando-o-início.4869/#post-83545

Com o progresso teremos o tópico, do link acima, com todas as questões, assim é fácil apontá-lo para um membro novato que tiver as mesmas dúvidas.

A vantagem é não congestionar o forúm com perguntas repetidas, que quase sempre têem o caminho da lixeira.

Dúvidas ?
 
M

Mauricio

Visitante
https://teonanacatl.org/threads/uso-de-húmus.5705/

Usar hums de minhoca melhora a colonização e frutiifcacção dos bolos e casings?
respondendo:

1º uma fonte de informação para sabermos o que é húmus de minhoca:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Húmus_de_minhocas

Espero que tenham lido o link acima.

O húmus pode participar de um cultivo de cogumelos, porém sua utilização deve ser restrita na fase de confeção do casing.
Então supondo que faremos um casing, 1º inoculamos uma fonte de carbohidratos, que pode ser milho de pipoca, arroz ou centeio, tem outros.
A fonte de carbohidratos é suficiente para fazer o micélio se desenvolver com eficiência, ela por si só basta, porém são feitas adições de suplementos como: sementes, cremogema, vitaminas, etc.
Com ou sem esses suplementos o micélio se desenvolveria.
Quando o substrato estiver totalmente colonizado, chamamos isso de 100%, ou pronto para aniversariar , faremos então a composição do casing.
Para fazer o casing escolhemos um material para servir de cobertura dos grãos colonizados.
É como fazer um bolo e depois cobrir com chocolate. Os grãos colonizados, que chamamos de semente, é o bolo, o chocolate, o material que escolheremos para cobertura.
São vários os materiais que podem ser utilizados:
Material para cobertura de casing deve ser:
1 - Não fonte de carbohidrato, ou seja nada de alto valor nutritivo.
2 - Não compactador, senão asfalta os grãos, areia não serve.
3 - Deve então ser:
3.1- poroso- para permitir aeração, ou seja circulação do ar, que é necessario para formação de primórdias e pins. Ex.: pó de coco, sphagnum, pó de pinha, fibra de coco
3.2 - acumulador de água- para ser um reservatório de água para os pins que se desenvolvem, já que 99% do cogumelo é água.Ex.: vermiculita
3.3 - seletor/isolante microbiano - para ser uma 1ª barreira a impedir a invasão de microorganismos inconvenientes. Ex.: vermiculita, sphagnum
3.4 - fonte de sais minerais e indutor de pinagem - esse material é um gatilho de pinagem, ele possui sais minerais e mais importante, um colônia de microorganismos bons para o micélio.Ex.: esterco, turfa, substrato, para planta, húmus

Essas são as 4 necessidades básicas. Então procuramos um material ou mistura de materiais que abragem as necessidades.

Uma mistura boa é vermiculita que atende 3.2 e 3.3 ; húmus que abrage 3.4 e pó de coco que abrage 3.1.

No húmus estão os sais minerais e os" micros bons", devemos pasteurizar e não esterilizar o húmus, para manter vivos os " micros bons".


Como usar ?

Todo material com caraterística 3.4 deve ser no máximo 10% do peso total, então compomos uma boa cobertura assim:

1 parte de vermiculita
1 parte de pó de coco
1/10 parte de húmus

Pasteurize por 3 horas entre 70 - 90º C.
Deixe esfriar 24 horas e repita no dia seguinte.
Use assim que pronto para montar o casing, guardar para depois não é bom.

Com as mesmas funções do húmus temos:
- esterco, nas diversas versões ( bovino, equino, coelho, codorna)
- turfa
- substrato para planta
- e outros
 

Insider

Eterno Corujão
Contribuidor
Pasteurize por 3 horas entre 70 - 90º C.
Deixe esfriar 24 horas e repita no dia seguinte.
Muito bom o topico BBM.

Fiquei com uma duvida aqui, é realmente preciso pasteurizar 2 vezes um substrato? Estou pra montar uns casings a base de de esfagno, fibra de coco e vermiculita.

Abraco.
 

Rubinato

Cogumelo maduro
Membro Novo
Quando se usa bomba de ar no terrário, há queda na umidade do interior? Se sim, há algo que se possa fazer para evitar ou diminuir essa perda de umidade, sem sistemas automatizados (nebulizadores) e sem aberturas constantes da tampa do terrário?
 

Mortandello

Mortandello Himself
Contribuidor
O forum nao tem ligacao com a profungos, encaminhe suas perguntas diretamente a eles.

Ex: - Eu gostaria de saber porque a claro nao me devolveu os 335 reais de bonus para ligacoes cel/fixo.
O forum nao tem nada a ver com a claro entao qual o sentido em perguntar isso aqui?
 

Ecuador

Artífice esporulante
Administrador
Senhores,

Sabemos que as discussões sobre bancos de esporos não são pertinentes, mas como a intenção do Mauricio é fazer tipo um faq acho que é válido se ele quiser responder perguntas a respeito.

Vamos discutir internamente e decidir se o tema será tratado aqui.
 
M

Mauricio

Visitante
Muito bom o topico BBM.

Fiquei com uma duvida aqui, é realmente preciso pasteurizar 2 vezes um substrato? Estou pra montar uns casings a base de de esfagno, fibra de coco e vermiculita.

Abraco.
Um link para apresentação:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Pasteurização

Pasteurizar é um processo não tão agressivo como esterilizar, porque a pasteurização não elimina todos os microorganismos presentes, ela controla a taxa, ou seja reduz a um nível aceitável.
Por que isso é bom ?
Porque os microorganismos que restam ajudam na absorção dos nutrientes.
Um exemplo é o leite que é pasteurizado e lactobacilos presentes após a pasteurização ajudam a metabolizar o açúcar (lactose).
No caso do cultivo de cogumelos quando usamos esterco, turfa, húmus o melhor é pasteurizar esse material para manter uma taxa de "micros bons".
Se aplicarmos calor intenso por um longo período e pressão elevada, tudo é destruído, mas se aplicarmos calor controlado por tempo definido, permanecem "micros bons".
Aplicar 2 vezes garante uma taxa mais reduzida e tempo do micélio se restabelecer após a montagem do casing.
Lembremos:
O micélio depois que coloniza 100% o substrato ele é dominante e difícil de ceder a outro micro, então os micros oriundos da pasteurização não competem com o micélio.
O micélio do PC não metaboliza celulose, então se você esterilizar, não terá micros bons para trabalhar esse material.

Quando se usa bomba de ar no terrário, há queda na umidade do interior? Se sim, há algo que se possa fazer para evitar ou diminuir essa perda de umidade, sem sistemas automatizados (nebulizadores) e sem aberturas constantes da tampa do terrário?
O interior do terrário é um ambiente controlado: temperatura, umidade e taxa de gases (oxigenio e CO2).
O certo é equilibrar os 3 para ter um ambiente favorável para o micélio.
Você tem que:
- retirar CO2
- injetar oxigenio
- deixar a temperatura na faixa 25- 28º C
- manter a umidade alta entre 90%
- induzir pinagem com luz.
Retire CO2 fazendo um furo na parede próxima ao fundo, pondo um filtro no furo para não entrar insetos.
Mantenha alta a umidade usando perlita ou argila expandida. Esses 2 materiais ajudam a desprender vapor d'água devido a sua estrutura.
Injete oxigenio abrindo e abanando, usando coller ou bomba de ar.
Tente achar um ponto de equilíbrio, porque se abanar muito ou injetar muito ar diminui a umidade.
Então, você observa se abre mais vezes para abanar ou deixa a bomba mais tempo ligada. Se a umidade cair muito abra menos ou menos tempo de bomba.
 
Editado por um moderador:

Andreas Tranoulis

Primórdia
Membro Novo
Os bolo a ser colonizado deve ficar expostos a luz? Qual é a temperatura(ambiente) ideial para a colonização?
 

Insider

Eterno Corujão
Contribuidor
Mauricio,

Li em muitos lugares que recomendam a lavagem da palha com detergente antes de pasteuriza-la, gostaria de saber se vc tem alguma informacao extra enquanto a relevancia deste passo.

E quanto a outros substratos como esterco, fibra de coco, humus, vermiculita, esfagno, existe alguma vantagem no caso de lava-los em detergente antes de pasteurizalo?

Minha experiencia é que da MUITO trabalho pra tirar todo o sabao dos substratos depois de lavalo...

Valeu!
 
M

Mauricio

Visitante
A recomendação de lavar com detergente, supõe o produto industrializado teve contato com material gorduroso (óleo do maquinário).
Aqui no Brasil eu já usei palha e não lavei, não tive problema.
Não creio que haja necessidade de lavar os demais substratos com detergente.
O esterco para uso em cultivo deve ser o curado, ou seja seco.
A quantidade de esterco e húmus deve ser 10% do peso do total.
supõe:
vermiculita+pó de coco (1/1)+ água mineral---> 1000 gramas
10% de esterco ou húmus --->100 gramas
1% de calcário ou pó de ostra ---> 10 gramas
 

Insider

Eterno Corujão
Contribuidor
Nossa tao pouco esterco? Otimo saber!

Isso vale também para o esfagno e os substratos, que como vc disse mais acima, teria a mesma função do esterco?

Obrigado camarada!
 

furtado

Primórdia
Membro Novo
Seria possível desenvolver o micélio numa CL e depois juntar ao milho de pipoca previamente preparando. Haveria alguma vantagem nisso, tipo ganho de tempo?

*fiz essa pergunta indevidamente em outro tópico enquanto lia sobre casing de milho, então um moderador me pediu para que a fizesse novamente aqui.​
 
M

Mauricio

Visitante
Seria possível desenvolver o micélio numa CL e depois juntar ao milho de pipoca previamente preparando.​
Sim, você prepara a CL e raspa uma pequena quantidade de esporos dentro.​
O micélio desenvolve em 10 dias, em 15 ou 20 estará bem denso, então com agulha e seringa esterilizadas você suga parte da CL e aplica no milho.​
Haveria alguma vantagem nisso, tipo ganho de tempo?​
Se você não usar toda CL, o que sobrar você adiciona mais solução esterilizada (água+dextrose), para obter mais volume para outras inoculações.​
 

arcaico

Cogumelo maduro
Membro Ativo
Maurçio eu queria saber se eu devo deixar a bomba ligada dentro do terrártio o tempo todo desde a pinagem até o final da frutificaçao ou se desligá-la em algum momento pode ser benefico para o crescimento dos cogus.
 

rodriarte

Cogumelo maduro
Membro Ativo
oi pessoal .Alguém já usou ou tem como me informar se o" bagaço de cana" , moído(processado), é que pode me ser uma forma de reciclar do que é jogado fora .
 
M

Mauricio

Visitante
Maurçio eu queria saber se eu devo deixar a bomba ligada dentro do terrártio o tempo todo desde a pinagem até o final da frutificaçao ou se desligá-la em algum momento pode ser benefico para o crescimento dos cogus.
Um fator importante para haver pinagem e baixa taxa de abortos é a renovação de ar.
O ar parado dentro do terrário, propicia a instalação de um fungo chamado cobweb.
Portanto é importante uma bomba de ar, ou compressor de aquário como é mais conhecido, ligada 24 horas.
O terrário deve ter um furo, diâmetro de uma moeda de R$1,00, próximo ao fundo para a saída de CO2.
Isso cria um fluxo de ar, a bomba injeta ar novo é o excedente escapa, arrastando o CO2 pelo furo.
Proteja esse furo com um filtro para não entrar insetos.

oi pessoal .Alguém já usou ou tem como me informar se o" bagaço de cana" , moído(processado), é que pode me ser uma forma de reciclar do que é jogado fora .

O bagaço mesmo moído e processado tem muito açúcar.
Pode ser adicionado ao substrato que será inoculado.
Porém 10% do peso total.
1 kg de arroz moído+100 g de bagaço moído+água --> esterilização -->inoculação.
Para camada de casing não, pois o açúcar contido propiciaria contaminação.
 
Editado por um moderador:

arcaico

Cogumelo maduro
Membro Ativo
Então maurício tem como vc dar uma olhada no meu cultivo e me dizer se a umidade ta legal, pq vejo que a a maioria dos terrarios aq1ui do pessoal eh bem umido. eu moro no nordeste, ta quente,queria saber se devo colocar tb uma garrafa de gelo de vez em quando no terrario para a pinagem. o procedimento de troca de ar esta sendo feito como vc citou agora. obrigado.ah e eme fala se eh necessario um ainclinacao de 15 graus mesmo no terrario como nos cultivos do mortandello. outra duvida basica, devo cobrir com vermi antes do primeiro flush? pra evitar overlay?
 
Superior