Teonanacatl.org

Aqui discutimos micologia amadora e enteogenia.

Cadastre-se para virar um membro da comunidade! Após seu cadastro, você poderá participar deste site adicionando seus próprios tópicos e postagens.

  • Por favor, leia com atenção as Regras e o Termo de Responsabilidade do Fórum. Ambos lhe ajudarão a entender o que esperamos em termos de conduta no Fórum e também o posicionamento legal do mesmo.

Artigo Micorrização “in vitro” de germinantes de Pinus pinaster

Artigos & Livros details

Costa A.; Baptista P.; Martins A. (2005) - Micorrização “in vitro” de germinantes de Pinus pinaster. In 5º Congresso Florestal Nacional. Viseu

Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior Agrária, Quinta de Santa Apolónia, Apt.1 172, 5301 - 855 BRAGANÇA, Portugal.


Resumo. Em Portugal, as florestas de pinheiro bravo (Pinus pinaster) possuem grande importância económica, sobretudo nas regiões cujos solos apresentam baixa fertilidade. Contudo, nos últimos anos, a área de pinhal bravo tem vindo a diminuir, resultante essencialmente dos fogos florestais, originando um défice anual de matéria-prima para satisfazer as necessidades das indústrias da madeira.

A micorrização de plantas de pinheiro bravo apresenta-se como uma medida adequada para a revitalização do cultivo desta espécie, pelos enormes benefícios que advêm desta associação para ambos os intervenientes (planta e fungo). As principais vantagens para a planta traduzem-se num aumento da sua sobrevivência, sobretudo quando em condições adversas, e de crescimento, acrescendo o rendimento da floresta e antecipando receitas.

O presente trabalho pretende explorar os benefícios desta associação ao nível do crescimento de germinantes de P. pinaster, quando micorrizadas com dois fungos, Pisolithus tinctorius e Amanita muscaria. Neste sentido, acompanhou-se o processo de micorrização in vitro destes germinantes, e estudou-se o seu efeito no crescimento ao longo do tempo, através da avaliação da altura total das plantas, comprimento da parte aérea, comprimento da maior raiz e número de folhas. Avaliou-se igualmente, para cada um destes parâmetros, os acréscimos de crescimento ao fim do ensaio (Δx/Δt) bem como as taxas de crescimento relativo (TCR).

Verificou-se que, ambos os fungos promoveram um aumento do crescimento das plantas de pinheiro bravo face às controlo (não inoculadas). Contudo, o sistema estabelecido entre P. pinaster e P. tinctorius promoveu um maior crescimento da planta hospedeira comparativamente à associação P. pinaster e A. muscaria.

Os resultados aqui apresentados poderão abrir novas perspectivas para a utilização de fungos micorrízicos em inoculações controladas em viveiros ou florestações, permitindo uma resposta mais eficaz às necessidades actuais de mercado. Discute-se ainda o papel da micorrização de germinantes de pinheiro bravo com trabalhos realizados com outras espécies arbóreas.

Artigo também citado no post 55 de https://teonanacatl.org/threads/cul...scaria-indoor-outdoor-camara-frigorífica.558/

Informação do Artigos & Livros

Categoria
Artigos & Livros
Added by
Ecuador
Visualizações
415
Última atualização

Downloads

  • 0 bytes · Visualizações: 20
  • T3-03.pdf
    260.3 KB · Visualizações: 106

Mais em Artigos & Livros

Mais do(a) Ecuador

Share this Artigos & Livros

Back
Top