Teonanacatl.org

Aqui discutimos micologia amadora e enteogenia.

Cadastre-se para virar um membro da comunidade! Após seu cadastro, você poderá participar deste site adicionando seus próprios tópicos e postagens.

  • Por favor, leia com atenção as Regras e o Termo de Responsabilidade do Fórum. Ambos lhe ajudarão a entender o que esperamos em termos de conduta no Fórum e também o posicionamento legal do mesmo.

Artigo Brissac, S. Mesa de flores, missa de flores: os mazatecos e o catolicismo no México

Artigos & Livros details

Brissac, S. Mesa de flores, missa de flores: os mazatecos e o catolicismo no México contemporâneo. Tese de Doutorado em Antropologia. Rio de Janeiro: Museu Nacional/UFRJ, 2008.

Disponível em anexo ou http://www.neip.info/downloads/s_brissac_mesa_de_flores.pdf

O autor: Sérgio Brissac, ex-padre, e ex-membro da UDV, além de antropológo. Agora trabalha em pról dos direitos indígenas no Ceará.

Abaixo o resumo da tese e da biografia do autor.


Resumo

Esta tese estuda os mazatecos e o catolicismo no México contemporâneo, desde uma perspectiva existencial centrada na experiência ritual. A reflexão fundamenta-se em trabalho etnográfico junto a esse povo indígena em Huautla de Jiménez e região circunvizinha, na Sierra Mazateca, no estado de Oaxaca. É focalizada a atividade ritual dos chjota chjine, pessoas sábias, especialistas de ritual e cura, com o uso de honguitos, cogumelos psicoativos. Igualmente se estuda a atuação dos líderes mazatecos da Igreja Católica, principalmente da corrente que busca a “inculturação” do Evangelho na vida mazateca. Propõe-se como fundamental para a compreensão do entrelaçamento das correntes de tradições mazatecas e cristãs o que se denomina englobamento existencial: a densa experiência vivenciada no turbilhão do efeito dos cogumelos psicoativos. A partir de uma perspectiva fenomenológica percebe-se a imensa relevância do nível pré-objetivo – vivenciado intensamente nos ritos de honguitos – no processo dialógico dos mazatecos e o catolicismo no México contemporâneo.

Sérgio Brissac nasceu no Rio de Janeiro em 1967. É Doutor em Antropologia pelo Museu Nacional/UFRJ. Fez trabalho de campo no México, estudando a experiência religiosa dos indígenas mazatecos, para elaborar sua tese doutoral, defendida em 2008: Mesa de flores, missa de flores: os mazatecos e o catolicismo no México contemporâneo. Iniciou sua formação antropológica em 1997 no Museu Nacional, onde obteve o grau de Mestre em Antropologia Social com uma pesquisa acerca da União do Vegetal: A Estrela do Norte iluminando até o Sul: uma etnografía da União do Vegetal em um contexto urbano. Publicou um capítulo de sua dissertação no livro O Uso Ritual da Ayahuasca (Labate e Araújo 2004, 2ª edição) e outro em Ayahuasca, Ritual and Religion in Brazil (Labate e MacRae 2010). Estudou Filosofia e Teologia com os jesuítas, ordem religiosa da Igreja Católica a qual pertenceu e onde, em 1996, foi ordenado sacerdote. Em 2006 se desligou da Companhia de Jesus e renunciou ao ministério sacerdotal. Desde 2004 trabalha no Ministério Público Federal, atuando como perito em antropologia, na defesa dos direitos dos povos indígenas e comunidades quilombolas no estado do Ceará, onde vive.


Abstract

This PhD dissertation studies the Mazatec Indians and the Catholicism in contemporary Mexico, through an existencial perspective centered in the ritual experience. The reflection is based in ethnographic fieldwork with that indigenous people in the region of Huautla de Jiménez, in Sierra Mazateca, state of Oaxaca. The ritual activity of chjota chjine, wise people, ritual and healing especialists, with the use of honguitos, psychoactive mushrooms, is focused. It is also studied the action of Mazatec leaders in the Catholic Church, mainly the current that seeks the "inculturation" of the Gospel in Mazatec life. It is proposed as fundamental for the comprehension of that interweaving of currents of Mazatec and christian traditions what is called existencial encompassment: a dense experience lived in the whirlwind of the psychoactive mushrooms’ effect. From a phenomenological perspective it is perceived the inmense relevance of the pre-objective level – intensely lived in the honguitos ritual – in the dialogic process between Mazatecs and Catholicism in contemporary Mexico.

Sérgio Brissac was born in Rio de Janeiro in 1967. He earned his Ph.D. degree in anthropology in 2008, at the National Museum of the Federal Universtity of Rio de Janeiro, after doing fieldwork in Mexico, about the religious experience of the Mazatec Indians. In 1997, he obtained his Master's degree in social anthropology at the same university, with a thesis about the União do Vegetal. He studied philosophy and theology with the jesuits, religious order of the Catholic Church of whom he was a member. He was ordained priest in 1996. He left the Society of Jesus in 2006 and resigned from priesthood. In 2004, he entered the Brazilian Federal Prosecution Office, where he works as an expert in anthropology, in the defense of the rights of the indigenous peoples and ethnic minorities in the state of Ceará, where he lives.


Resúmen

Esta tésis estudia los mazatecos y el catolicismo en México contemporáneo, desde una perspectiva existencial centrada en la experiencia ritual. La reflexión se fundamenta en un trabajo etnográfico junto a ese pueblo indígena en Huautla de Jiménez y alrededores, en la Sierra Mazateca, estado de Oaxaca. Es focalizada la actividad ritual de los chjota chjine, personas sábias, especialistas de ritual y cura, con el uso de honguitos, hongos psicoactivos. De igual modo se estudia la acción de los líderes mazatecos de la Iglesia Católica, principalmente de la corriente que busca la “inculturación” del Evangelio en la vida mazateca. Se propone como fundamental para la compreensión del entrelazamiento de las corrientes de tradiciones mazatecas y cristianas lo que se nombra englobamiento existencial: una densa experiencia vivida en el torbellino del efecto de los hongos psicoactivos. Desde una perspectiva fenomenológica se percibe la inmensa relevancia del nivel pre-objetivo
– vivido intensamente en los ritos de honguitos – en el proceso dialógico entre los mazatecos y el catolicismo en México contemporáneo.


Sérgio Brissac nació en Rio de Janeiro en 1967. Es Doctor en antropología por el Museo Nacional de la Universidad Federal de Rio de Janeiro. Hizo trabajo de campo en México, estudiando la experiencia religiosa do los indígenas mazatecos, para elaborar su tésis doctoral, defendida en 2008: Mesa de flores, misa de flores: los mazatecos y el catolicismo en el México contemporáneo. Inició su formación antropológica en 1997 en el Museo Nacional, donde obtuvo el grado de Maestro en antropología social con una investigación sobre la União do Vegetal: La Estrella del Norte iluminando hasta el Sur: Una etnografía de la União do Vegetal en un contexto urbano. Publicó un capítulo de su tésis en el libro O Uso Ritual da Ayahuasca (Labate y Araújo 2004, 2ª edición) y otro en Ayahuasca, Ritual and Religion in Brazil (Labate y MacRae 2010). Estudió filosofía y teología con los jesuítas, orden religiosa de la Iglesia Católica a la cual perteneció y donde, en 1996, fue ordenado sacerdote. En 2006 se desligó de la Compañía de Jesús y renunció al ministerio sacerdotal. Desde 2004, trabaja en el Ministerio Público Federal de Brasil, actuando como experto en antropología, en la defensa de los derechos de los pueblos indígenas y minorías étnicas en el estado de Ceará, donde vive.

Informação do Artigos & Livros

Categoria
Artigos & Livros
Added by
Ecuador
Visualizações
300
Última atualização

Downloads

  • 0 bytes · Visualizações: 10
  • s_brissac_mesa_de_flores.pdf
    2.8 MB · Visualizações: 59

Mais em Artigos & Livros

Mais do(a) Ecuador

Share this Artigos & Livros

Back
Top