Teonanacatl

Aqui discutimos micologia amadora e enteogenia.

Cadastre-se para virar um membro da comunidade! Após seu cadastro, você poderá participar deste site adicionando seus próprios tópicos e postagens.

Em Andamento Meu 1º cultivo de Psilocybe Cubensis

Diário de cultivo em andamento.
Raças
Psilocybe Cubensis (Blue Meanie)
Inoculação
21/02/2021
Inoculação via
Seringa de Esporos
Assepsia (Inoculação)
Ar livre
Aniversário
14/03/2021
Terrário
Caixa Organizadora
Técnicas
PF-TEK
Substratos
Arroz Integral (triturado)
Vermiculita fina
Olá,
Neste diário vamos acompanhar o meu primeiro cultivo de Psilocybe Cubensis; a variação escolhida é a Blue Meanie, que foi adquirida através de um carimbo de esporos.

IMG_20210219_210729.jpg

Eu reparei que a maioria utiliza panela de pressão para a esterilização do substrato, mas pesquisando a respeito vi um vídeo que mostra que é possível utilizar uma panela comum no processo, então resolvi experimentar.

Vou usar 6 copos de whisky para fazer os bolos através da técnica PF-TEK com o substrato de arroz integral e vermiculita.

IMG_20210219_214628.jpg

O substrato foi composto por:
• 3,5 copos de Vermiculita
• 1 copo de Arroz Integral
• 1 copo de Água

IMG_20210219_220830.jpg

Decidi triturar o arroz para obter uma mistura mais homogênea na hora de fazer o substrato.
Eu pretendia utilizar um moedor de café para triturar o arroz, mas acabei utilizando um liquidificador e funcionou bem.

IMG_20210219_222804.jpg

Eu hidratei a Vermiculita e em seguida misturei a farinha de arroz; a mistura coube certinho em um pote de sorvete. A princípio eu achei que tinha preparado demais e que iria desperdiçar, mas no fim consegui preencher todos os 6 copos (sem compactar a mistura dentro deles), e não sobrou substrato no pote.

IMG_20210219_225601_mh1613801225934.jpg

Coloquei substrato até a parte inferior da linha laranja que mostra na imagem, limpei a borda dos copos com um papel toalha e depois preenchi com Vermiculita seca, criando uma espécie de "filtro" para proteger de contaminantes que possam tentar penetrar no substrato.

IMG_20210219_232940.jpg

Então eu tampei os bolos com uma camada de papel alumínio selada com fita isolante e depois coloquei mais uma camada de papel alumínio como proteção extra contra gotículas de água na hora da esterilização.

IMG_20210219_234719.jpg

Por fim, eu distribuí igualmente os copos nas panelas; coloquei algumas camadas de um pano parecido com papel toalha para proteger o vidro do contato direto com o metal, depois enchi de água até a metade dos copos. Após a fervura, os copos ficaram esterilizando durante 1h40min.
Aparentemente todos foram bem selados, pois não encontrei infiltração de água em nenhum deles.

Eles estão esfriando dentro da panela neste exato momento, amanhã vou fazer a inoculação e assim que possível eu volto aqui para mostrar o processo.

~~~~~

No dia seguinte, depois que os copos já estavam frios, foi o momento da inoculação.
Tirei apenas uma foto antes de iniciar o processo, com os itens que eu utilizei:

• Copos com o substrato esterilizado
• Seringa com agulha
• Tesoura
• Copo de vidro para colocar a mistura de água e esporos
• Isqueiro maçarico (para esterilizar a agulha entre a inoculação de um copo e outro)
• Máscara cirúrgica
• Fita microporosa
• Água (Mineral)
• Carimbo de Esporos ("Blue Meanie")
• Luvas de Borracha

IMG_20210221_171839.jpg
Coloquei os itens dentro da caixa apenas para tirar a foto; o processo foi feito em cima da bancada do banheiro fechado (ou seja, não utilizei nenhum tipo de "box").

Confesso logo de cara que não estou confiante com a inoculação e mesmo com o cuidado de limpar o ambiente e as ferramentas (com Lisoform e Álcool 70º, respectivamente), sinto que talvez eu não consiga dar continuidade neste primeiro cultivo.

Primeiramente: Quando eu comprei as coisas na farmácia, não tinha Água Destilada e as luvas cirúrgicas só eram vendidas em pacote fechado que custava quase R$100, um absurdo. Então resolvi improvisar e pode ser que isso tenha comprometido meu cultivo.
Substituí a água destilada por água mineral (em lata, pois não encontrei em copo nos supermercados daqui), e substituí as luvas cirúrgicas por luvas de borracha.

Sobre essa maldita luva que eu usei: Não usem. Apesar dela ter servido certinho na minha mão, só atrapalhou todo o processo; se eu soubesse que seria assim, eu teria simplesmente lavado muito bem as mãos e não utilizado luva nenhuma.

Enfim, descrevendo o processo:
Já com a máscara e luvas, abri a lata e coloquei a água no copo de vidro com o auxílio da seringa.
Depois, raspei 1/4 do carimbo com a tesoura e reparei que os esporos se espalharam em vários pontinhos pretos na água e com a seringa, eu suguei o conteúdo várias vezes para misturar bem.
Então eu enchi a seringa, esquentei a ponta da agulha no fogo até ficar vermelha e comecei a inoculação de fato; 4 furos equidistantes no alumínio, aproximadamente o total de 2ml em cada copo. Tampei os furos com micropore e cobri com aquela camada de alumínio extra que tinha colocado neles na hora de esterilizar.

Foi um processo bem estressante por causa das luvas de borracha, como eu já disse. Teve vezes que perdia a aderência e sem querer eu furava demais o alumínio ou então o micropore grudava na luva e depois não grudava direito onde deveria... Mantive a calma e inoculei todos os copos mesmo assim. Agora eles estão na Caixa Organizadora, com tampa (que futuramente será o próprio terrário) e como faz muito calor atualmente, não vejo a necessidade de deixar um aquecedor junto... Vamos aguardar as próximas semanas e ver como o micélio vai se desenvolver e se vai contaminar de fato, ou não.

Qualquer novidade (seja boa ou ruim) eu volto para relatar aqui.

~~~~~

Após 5 dias na incubadora eu resolvi checar a situação dos bolos:

IMG_20210226_183135.jpg

Felizmente, há micélio se formando em todos eles e sem sinais de contaminação, espero que assim permaneça.

Sinto que talvez esteja se desenvolvendo devagar... As temperaturas aqui estavam altas de dia, mas de noite deu uma esfriada a semana toda; vou colocar um aquecedor à 27ºC e ver como os bolos são reagir nos próximos dias.

~~~~~

12 dias após a inoculação chequei novamente a situação dos bolos dentro da incubadora:

IMG_20210305_174957.jpg

O micélio praticamente tomou conta da superfície de todos eles, alguns copos bem rizomórficos como este da imagem; nenhum deles com sinais de contaminação, estou muito feliz com o progresso.

IMG_20210305_175640.jpg

Nestes exatos 7 dias que se passaram após a primeira checagem da incubadora, eu segui o conselho de remover a tampa de alumínio extra para deixar o micélio respirar melhor (os furos estão protegidos com micropore então não havia necessidade dessa tampa), e acrescentei o aquecedor com o termostato regulado à 27°C; o termômetro (provisório) mostra que a temperatura se manteve apesar do frio que fez esta semana (20ºC pra baixo).

Os copos estão empilhados para ficarem o mais próximo possível do calor da garrafa, mas estão dispostos de forma que os de cima não tampem os furos dos debaixo.

Acredito que na próxima semana seja possível aniversariar os bolos, mas talvez eu pegue parte deles para quebrar e montar um ou dois Casings.
Vamos ver se até lá estarei confiante de acrescentar esta etapa já no primeiro cultivo...

~~~~~

19 dias se passaram desde a inoculação e hoje resolvi desenformar os bolos:

IMG_20210312_174145.jpg

Todos saíram dos copos facilmente e tinham um aroma agradável de cogumelo, quase imperceptível.

Pelo visto nenhum dos copos contaminou e estou satisfeita com o resultado; decidi não fazer o Casing, afinal os bolos estão com uma aparência saudável e não quero arriscar abrir um vetor de contaminação logo agora. Vou me preparar melhor, estudar mais e, no próximo cultivo, experimentarei a técnica.

Neste exato momento, os bolos estão submersos em água gelada e vão passar a noite dentro da parte baixa da geladeira, hidratando. Enquanto isso, deixei a argila expandida de molho em água sanitária diluída e estou fazendo as marcações dos furos que vou fazer tanto na tampa, quanto na caixa do Terrário.

Assim que possível trarei novidades sobre o aniversário dos bolos.

~~~~~

Após cerca de 24h hidratando, os bolos foram para o terrário.

IMG_20210314_185402.jpg

A argila expandida foi lavada para remover o excesso de água sanitária e depois inserida dentro da caixa com aproximadamente 500ml de água potável (o suficiente para deixar somente metade da argila submersa).

Como os bolos estavam totalmente colonizados (sendo assim, mais resistentes à contaminações) eu não vi necessidade de esterilizar a vermiculita antes de "empana-los", mas só por garantia eu deixei ela no forno a 230ºC por 40min; logo que ela esfriou eu rolei todos os bolos e coloquei eles sobre uma folha grossa de alumínio dobrada.

O terrário possui muitos furos, cerca de 10 em cada lateral (com excessão daquela que fica voltada para a parede). Cada furo tem ±1cm de diâmetro; a tampa também têm vários furos espalhados para que entre luz indireta. Todos estão cobertos com micropore pelo lado de fora da caixa.

Como a caixa tem 30L, acabou não sobrando espaço para colocar a garrafa com aquecedor; vou tocar o cultivo assim mesmo.

Borrifei água nas paredes do terrário, coloquei a sonda do Termo-Higrômetro e fechei a tampa. Neste momento marca 27,5ºC e 95% de umidade (como a tolerância do sensor é de ±5%, então acredito que está conforme desejado).

Vamos aguardar os próximos dias e ver como os bolos irão se desenvolver.

~~~~~

Após uma semana no terrário, os bolos estão todos mais ou menos assim:

IMG_20210321_125909.jpg

O micélio se espalhou sobre a camada de vermiculita e apareceram várias bolinhas de aspecto sólido que a princípio eu achei ser o micélio inchando por excesso de CO2, mas lendo aqui mesmo no fórum a respeito, eu imagino que sejam nós hifais ou primórdia.

Mesmo sem aquecedor, o terrário tem mantido uma temperatura mínima de 24ºC e nunca ultrapassando 27ºC.
A troca gasosa ocorre de 2 a 3 vezes ao dia.
A umidade constantemente tem ficado acima dos 95%, só borrifei água nas paredes do terrário quando ficou abaixo desse valor; porém, se as bolinhas realmente são primórdia, acredito que de agora em diante eu não devo deixar a umidade tão alta, pois em breve vão aparecer os pins; borrifarei apenas se a umidade ficar próxima dos 85% (por favor, me corrijam se eu estiver errada).

Em breve, mais atualizações sobre a frutificação.

~~~~~

Após 9 dias no terrário apareceram os primeiros pins:

20210324_025126_035249~3.jpg

E hoje, completando 12 dias, eles estão assim:

IMG_20210326_160454.jpg

Os primeiros pins tem uma bolinha em cima do chapéu; seria uma contaminação? Talvez uma mutação? No geral, todos parecem saudáveis. A maioria cresceu na parte inferior do bolo, acredito que pela concentração de umidade na região.

IMG_20210326_152045.jpg

A umidade no momento marca 80% (já chegou à 75%, mas eu não borrifei água nas paredes do terrário para não elevar muito a umidade e talvez acabar abortando os pins).
A temperatura marca 27,5°C e em alguns dias atingiu 29°C.
E também acrescentei uma luminária de LED (daquelas à pilha) na tampa do terrário que fica ligada somente durante o dia.

No geral estou satisfeita com o cultivo e em breve vou trazer mais atualizações.

~~~~~

Após 14 dias no terrário, os cogumelos maiores abriram o chapéu:

IMG_20210328_073059.jpg

É a primeira vez que eu vejo os Cubensis pessoalmente e estou encantada.

IMG_20210328_073428.jpg

Um dos primeiros pins que estava com uma bolinha na cabeça cresceu saudável e se destacou no meio aos outros.

Nesses dois últimos dias a umidade chegou a atingir 95% após um período de chuvas; um dos motivos dos pins menores abortarem, eu acho. Em compensação os que estavam mais desenvolvidos evoluíram bem rápido e já abriram o chapéu; vou aguardar os que estão unidos a eles abrirem o chapéu também para colher todos juntos e tirar alguns carimbos.

Sigo me preparando e estudando para a etapa de secagem e conservação.

~~~~~

Após algumas horas, mais cogumelos abriram o chapéu; e como eles estavam nos mesmos bolos dos que abriram primeiro, resolvi colher eles (os que não abriram ainda, permanecem intactos no terrário).

IMG_20210328_140627.jpg

Esses dois primeiros bolos renderam 60g de cogumelos frescos; os maiores tinham aproximadamente 15g cada.

Destes cogumelos, 2 deles estavam bonitos para tirar carimbo, porém eu não estava preparada para fazer essa etapa ainda hoje; mesmo assim, resolvi arriscar.

IMG_20210328_142600.jpg

Eu gostaria de fazer essa etapa em ambiente esterilizado e com os materiais corretos, assim como foi no dia da inoculação... Porém, uma vez colhidos, não tinha como voltar atrás.

Fiz o procedimento em cima da bancada da cozinha mesmo; após colocar as luvas, limpei a área e os utensílios com Álcool 70º. Coloquei o papel alumínio em cima de tampas de pote de sorvete, peguei cada cogumelo e fiz um corte rente ao chapéu com uma faca comum, devidamente higienizada com álcool também (o ideal seria um bisturi, mas como eu disse, não estava preparada para fazer os carimbos ainda hoje).
No fim, coloquei um copo de vidro em cima para proteger e vou aguardar no mínimo 12h para ver no que vai dar. Será que é possível esses carimbos contaminarem? De qualquer forma, eu vou identificar eles para me lembrar de como foram feitos e num cultivo futuro vou descobrir se deram certo ou não.

Enquanto eu me preocupava com os carimbos, os demais cogumelos estavam começando a ficar com uma aparência meio murcha e eu me dei conta que também não estava preparada para realizar a secagem hoje... O que fazer para conservar? Afinal, não vou consumi-los neste momento.
Improvisei a secagem com máscara cirúrgica e ventilador USB.

IMG_20210328_145531.jpg

Coloquei os cogumelos lado a lado em uma máscara cirúrgica, mas dois eram muito compridos; cortei a estipe deles ao meio (Será que vai interferir em algo?). Enrolei a máscara como se fosse um buquê e utilizei os próprios elásticos para fechar as laterais; apertei o mínimo possível para não deixar os cogumelos muito amassados.
Liguei o ventilador USB em uma fonte de celular e coloquei o saquinho de cogumelos em cima; prendi com os elásticos de outra máscara.

Nos próximos dias vou trabalhar em um projeto de túnel de vento para secar os próximos cogumelos de forma mais adequada, enquanto isso vou ficar de olho nas próximas 48h para ver se estes vão ficar crocantes ou não. Um pote hermético e sílica já estão esperando por eles.

~~~~~

Atualização noturna:
No fim do dia mais dois cogumelos abriram o chapéu também:

IMG_20210328_221852.jpg

Estes são todos os cogumelos que aguardam serem colhidos; pela manhã pretendo colher aqueles que estiverem com o chapéu aberto. Vou tentar encaixar um segundo saquinho em cima do ventilador, mas se não for possível, penso em colocar eles entre camadas de papel toalha em um pote plástico fechado, dentro da geladeira. Será que assim aguentam por uma semana sem estragar? Enquanto isso penso em alternativas, infelizmente um tanto quanto limitadas por motivos de pandemia.

~~~~~

Hoje pela manhã colhi os cogumelos que já estavam abertos desde a noite anterior:

IMG_20210329_063116.jpg

Juntos eles pesavam 29g; coloquei ambos dentro de um novo saquinho que consegui encaixar em cima do mini ventilador para fazer a secagem.

IMG_20210329_064602.jpg

Enquanto isso, o restante está se desenvolvendo e no máximo amanhã serão colhidos também.

IMG_20210329_062144.jpg

Os mutantes com bolinhas na cabeça tem seu charme também 😆

IMG_20210329_062053.jpg

Eu tenho outro ventilador USB, então se os próximos couberem dentro de saquinhos, vou secá-los da mesma forma que já estou secando os demais; caso contrário, ainda penso na possibilidade de conserva-los frescos na geladeira por no máximo 5 dias até conseguir consumi-los.

E, se possível, vou colher novos carimbos como esses abaixo:

IMG_20210329_061549.jpg

Estes são os carimbos que eu coletei ontem após uma assepsia básica e o mínimo de cuidado para manipula-los. Eles ficaram no alumínio por cerca 15h. Estavam levemente úmidos quando espetei o chapéu com a ponta de uma faca limpa; em menos de um minuto a água evaporou e então pude selar os carimbos. Ainda não descarto a possibilidade de estarem contaminados considerando o fato de eu ter feito o procedimento em ambiente aberto e tal, mas vamos ver no que vai dar; quem sabe eles rendam bons frutos em um cultivo futuro? Nunca vou saber se eu não experimentar.

IMG_20210329_070930.jpg

Dobrei cada um dos lados 2x e coloquei em um pote fechado com um saquinho de sílica atóxica.
Obs: Antes de dobrar, cortei o excesso de alumínio com uma tesoura, então sobraram folhas para confeccionar novos carimbos pequenos.

Bom, por enquanto é isso; em breve volto com atualizações do restante da colheita desse primeiro cultivo. Assim que todos os cogumelos forem colhidos, vou reidratar os bolos e ver se rende um 2º flush sem contaminar.

~~~~~

Aqueles cogumelos das fotos anteriores acabaram abrindo o chapéu ontem a noite, mas só consegui colher eles hoje de tarde.

IMG_20210330_143045.jpg

Essa última leva rendeu 105g, ou seja, foram colhidos ao total 194g de cogumelos frescos somente no 1º flush. Estou muito feliz com o resultado; e o maior dos cogumelos tinha 19g.

Como dá pra ver na imagem, todos os cogumelos já estavam bem abertos e esporulando, então não foi possível coletar mais carimbos, mas está tudo bem; já garanti dois que valeram como uma boa experiência.

Agora eles estão secando exatamente da mesma forma que os primeiros:

IMG_20210330_144327.jpg

A propósito, verifiquei a situação dos primeiros que já estão secando no ventilador há aproximadamente 2 dias e eles estão assim:

IMG_20210330_155422.jpg

Ainda estão borrachudos apesar da aparência seca; acredito que mais 2 dias secando eles fiquem crocantes.

Enquanto isso, os bolos continuam no terrário aguardando serem reidratados, nos próximos dias farei isso.

Encerro o 1º flush após aproximadamente 40 dias desde o início do cultivo, agora só vou atualizar o diário novamente ao final do 2º flush ou no primeiro sinal de contaminação, o que vier primeiro.

Até breve.

~~~~~

Atualização após aproximadamente 2 semanas:
Os bolos não contaminaram, porém estão travados desde que foram reidratados e rolados novamente na vermiculita.

Provavelmente por conta da baixa umidade (a máxima foi 85% após borrifar água nas paredes - deveria estar próxima de 100%, não?).
Suspeito que a nova fita microporosa seja fina demais e permite maior circulação de ar; hoje eu peguei uma igual àquela que eu estava utilizando e vou colocar ela nos furos. Volto em alguns dias para dizer se os bolos destravaram ou não 😬
 
Última edição:

gldtn

Artífice esporulante
Membro da Staff
Cultivador Confiável
Cadastrado
07/01/2003
Mensagens
696
Reputação
12
Pontos de reações
2,524
Pontos
91
Parece que você fez tudo direitinho e estar indo tudo bem ae sem o uso de panela de pressão. Quando vi a foto da luva de borracha logo imaginei que teria dificuldade.. bom que deu tudo certo ;)

Tampei os furos com micropore e cobri com aquela camada de alumínio extra que tinha colocado neles na hora de esterilizar.
Sinto que talvez esteja se desenvolvendo devagar... As temperaturas aqui estavam altas de dia, mas de noite deu uma esfriada a semana toda; vou colocar um aquecedor à 27ºC e ver como os bolos são reagir nos próximos dias.
Se você tampou o furo com micropore, não tem necessidade de colocar um tampa extra de alumínio, pode remover para deixar o micélio respirar melhor. A lentidão pode estar relacionado ao oxigênio que o micélio não está recebendo devido ao papel alumíno extra.

Boa sorte!
 

Pattie

Esporo
Cadastrado
13/01/2021
Mensagens
5
Reputação
1
Pontos de reações
24
Pontos
2
Parece que você fez tudo direitinho e estar indo tudo bem ae sem o uso de panela de pressão. Quando vi a foto da luva de borracha logo imaginei que teria dificuldade.. bom que deu tudo certo ;)



Se você tampou o furo com micropore, não tem necessidade de colocar um tampa extra de alumínio, pode remover para deixar o micélio respirar melhor. A lentidão pode estar relacionado ao oxigênio que o micélio não está recebendo devido ao papel alumíno extra.

Boa sorte!
Muito obrigado pelo conselho 😊

Vou remover a camada extra de alumínio então e deixar o micélio respirar 😉
 

Texugo

Hifa
Membro da Staff
Cultivador Confiável
Cadastrado
02/05/2019
Mensagens
609
Soluções
4
Reputação
1
Pontos de reações
2,196
Pontos
6
Boa tarde, Pattie.

Seu diário está bem organizado, com fotos ótimas.
Coloquei o prefixo de destaque e fixei no topo por 1 semana, como forma de informar outros membros, que vale a pena ler.

Acho que não tenho muita dica para dar, o cultivo está bonito e está aprendendo com a experiência.

Essas bolinhas nos cogumelos são comuns, podem ser causada por umidade que condensou ali ou mutação genérica mesmo, por outros motivos.
Não tem problema.

Bons cultivos!
 

Pattie

Esporo
Cadastrado
13/01/2021
Mensagens
5
Reputação
1
Pontos de reações
24
Pontos
2
Boa tarde, Pattie.

Seu diário está bem organizado, com fotos ótimas.
Coloquei o prefixo de destaque e fixei no topo por 1 semana, como forma de informar outros membros, que vale a pena ler.

Acho que não tenho muita dica para dar, o cultivo está bonito e está aprendendo com a experiência.

Essas bolinhas nos cogumelos são comuns, podem ser causada por umidade que condensou ali ou mutação genérica mesmo, por outros motivos.
Não tem problema.

Bons cultivos!

Muito obrigado pelo elogio, tento manter o diário organizado e com o maior números de informações possível, tanto para me ajudar quanto para ajudar outros membros que tenham um cultivo parecido. Estou aprendendo bastante coisa no fórum e estou feliz por isso. Obrigado pelo destaque ☺️
 

izdihar

Hifa
Cadastrado
01/02/2019
Mensagens
179
Reputação
0
Pontos de reações
431
Pontos
8
Tudo muito bem feito ... Parabens pela dedicação.
Tens a mão boa pros nossos amigos dourados :cool: ✌️
 

Pattie

Esporo
Cadastrado
13/01/2021
Mensagens
5
Reputação
1
Pontos de reações
24
Pontos
2
Tudo muito bem feito ... Parabens pela dedicação.
Tens a mão boa pros nossos amigos dourados :cool: ✌️
Muito obrigado pelo elogio. Foi uma experiência muito legal este primeiro cultivo, com certeza farei outros testando novas técnicas 😄✨
 
Top