Teonanacatl

Aqui discutimos micologia amadora e enteogenia.

Cadastre-se para virar um membro da comunidade! Após seu cadastro, você poderá participar deste site adicionando seus próprios tópicos e postagens.

Completo PC Burma

Diário de cultivo completo.

Informação geral

Raça(s)
Burma
Técnica(s)
Casing
Substratos
Milho de Pipoca
Calcário
A strain Burma vem do sudeste da Ásia, entre a Thailandia e Bangladesh. Mesma região do Cambodian.

Diz-se que é uma strain forte e os substratos adoram tê-la crescendo sobre eles.

É agressiva e cresce rápido. Os frutos são bem grandes, crescem saudáveis e são fortes a contaminantes.
Podem ser grandes e gordos ou médios.

Os chapéus são largos e entregam esporos facilmente, são ansiosos para reprodução.

----------------------------------ø--------------------------

Lavagem prévia dos vidros (copos, conserva, etc.) Que irão ser utilizados para o cultivo.

Com esponja, detergente. Enxágüe bem o vidro para eliminar qualquer resquício de detergente.

Esterilização no fogão

No fundo de uma panela, coloque um pano limpo dobrado. Sobre o pano, apóie o vidro (ou os vidros, se a panela for grande o suficiente). Encha com água - o vidro também deve ser preenchido, e deve permanecer aberto. A panela precisa ser alta o suficiente para que a água cubra todo o vidro. Leve a panela ao fogo alto. Espere ferver e marque 20 minutos.

Espere a água da panela esfriar um pouco antes de tentar retirar o vidro, a não ser que sua cozinha seja equipada a ponto de ter pinças próprias para retirá-lo.


Esterilização do Milho de Pipoca

1ª fase - Ferva o milho durante 30 minutos, apague o fogo e deixe de molho na panela durante 24 horas para acelerar o processo de absorção de água pelo grão.

2ª fase - Após 24 horas de molho, o milho estará bem macio, escorra toda água e lave o milho em água corrente.

3ª fase - Ponha o milho em uma bacia encha com água e acrescente 2 colheres de sopa de água sanitária, deixe de molho por 24 horas.

O milho já amolecido absorve o hipoclorito e esteriliza o miolo do grão.

4ª fase - Retire o milho do molho coloque num escorredor de macarrão e enxágüe com água da torneira.
Coloque numa bacia e deixe de molho em água com 1 colher de sopa de calcário, cal, carbonato ou outro produto do tipo por 24 horas

5ª fase - Retire o milho do molho, lave em água corrente e seque em fralda de pano de criança, até ficar sem umidade nenhuma aparente.

6ª fase - Distribua o milho em potes.

  • Não encha muito para poder sacudir durante a colonização.
  • Cubra com tampão de papel alumínio.
  • Coloque 3 folhas, para não rasgar quando sacudir.
  • Esterilize em panela de pressão por 1 hora.
  • Não encha muito a panela para não entrar água nos potes.
  • Deixe esfriar totalmente.
  • Depois de fria, abra a panela.
  • Retire os potes.
  • Aperte o tampão de papel alumínio na boca do pote.
  • Passe fita durex para prender o tampão na boca do copo.
  • Deve ficar muito bem lacrado.

Tempo de esterilização (a vapor) na panela de pressão

1 hora (60 min) contados ao início do ponto de ebulição (que geralmente leva 10-15min para acontecer).
Panela de pressão de 12psi.

Esterilização fracionada

Fiz todo o procedimento "da esterilização do milho de pipoca", só que, quando se deveria retirar os milhos da panela para inoculação, fiz uma nova esterilização dos potes, acrescentei água na panela e levei mais 1 hora para ferver.

Intenção foi fazer com que esporos de contaminantes germinem para poder fazer a nova esterilização e eliminá-los.

No milho, é bem provável que tenha acontecido alguma mudança brusca nas condições do substrato (queda de temperatura, por exemplo), a bactéria produz endoesporos resistentes em até 8 horas. Esses espaços de tempo podem ser bons tanto para germinar endoesporos resistentes quanto para produzir mais deles em condições adversas.

Pensando nisso, fiz essa nova inoculação.

Os endosporos (nossos inimigos)

É uma dormente, dura, e não-reprodutiva estrutura produzida por um número pequeno de bactérias da família Firmicute. A função primária da maioria dos endosporos é garantir a sobrevivência da bactéria por períodos de stress ambiental. Eles são portanto resistentes a ultravioleta e radiação gama, seca, lisosima, temperatura, fome, e desinfetantes químicos. Endoesporos são comumente encontrados no solo e na água, onde eles sobrevivem por longos períodos de tempo.

A esporulação tem início quando os nutrientes bacterianos se tornam escassos, geralmente pela falta de fontes de carbono e nitrogênio.

As bactérias são pequenas e podem multiplicar-se com rapidez, simplesmente se dividindo por fissão binária. Quando o alimento é farto, "a sobrevivência dos mais capazes" em geral significa a sobrevivência daqueles que se dividem mais rapidamente. Em condições adequadas, uma simples célula procariótica pode dividir-se a cada 20 minutos, dando origem a 5 bilhões de células ( número aproximadamente igual à população humana da terra) em pouco menos de 11 horas.

endoesporos (seus inimigos)

O método de inoculação foi o de raspagem

Em 18/09/09

Os primeiros frutos...
tupy-pc_burma01.jpgtupy-pc_burma02.jpgtupy-pc_burma03.jpg

Em 20/09/09
tupy-pc_burma04.jpgtupy-pc_burma05.jpgtupy-pc_burma06.jpgtupy-pc_burma07.jpg

Em 22/09/09
tupy-pc_burma08.jpgtupy-pc_burma09.jpgtupy-pc_burma10.jpgtupy-pc_burma11.jpg

Esse foi o cultivo paralelo no balde.

Em 29/09/09
tupy-pc_burma12.jpgtupy-pc_burma13.jpgtupy-pc_burma14.jpgtupy-pc_burma15.jpgtupy-pc_burma16.jpg

Atualmente estou no segundo flush. Menos no balde que esse estava fora, pegou chuva e alagou.

Informação do Diário

Adicionado por
tupy
Visualizações
63
Última atualização
Rating do autor
5.00 estrela(s)

Mais em Psilocybe Cubensis

Mais do(a) tupy

Share this Diário

Superior