Teonanacatl.org

Aqui discutimos micologia amadora e enteogenia.

Cadastre-se para virar um membro da comunidade! Após seu cadastro, você poderá participar deste site adicionando seus próprios tópicos e postagens.

  • Por favor, leia com atenção as Regras e o Termo de Responsabilidade do Fórum. Ambos lhe ajudarão a entender o que esperamos em termos de conduta no Fórum e também o posicionamento legal do mesmo.

Formas de conservação de Culturas de Micélio

  • Autor TeoBot
  • Publish date
  • Atualizado
  • Article read time 3 min read
Achei esse texto na net, originalmente era destinado a conservação de culturas em agar de espécies comestíveis, mas nada impede que seja usado com os Psilocibes ou outras espécies.




Conservação de Culturas em Agar


Devemos proceder à armazenagem das culturas filhas a fim de que quando for necessário possamos recomeçar o processo de produção dos cogumelos. Cada cultura deverá ser sempre armazenada em 5 tubos de ágar inclinado para assegurar que pelo menos um ou dois desses tubos se mantenham viáveis e possamos recuperar a cultura. Quando todos os tubos armazenados são perdidos por algum motivo, fica difícil obtermos uma nova cultura a não ser que recorramos a um banco de culturas ou aos amigos que também cultivam cogumelos.

Métodos de Armazenagem:
  • Repiques feitos a Intervalos regulares
  • Armazenagem da cultura sob óleo estéril
  • Armazenagem da cultura em água destilada estéril
  • Outros métodos de armazenagem

1. Repiques feitos a Intervalos regulares


Um dos métodos mais utilizados para armazenagem das culturas consiste em guardar as culturas em tubos de ágar inclinado e armazená-las na geladeira (sem congelar), fazendo a transferência das culturas para um meio novo a intervalos regulares. É um método muito trabalhoso pois devemos proceder o repique dessas culturas a cada 4 meses no máximo. Para um colecionador de culturas que possua várias espécies armazenadas podemos imaginar o trabalho necessário para fazermos o repique de centenas de tubos de uma só vez.

Após feitos os repiques dos tubos velhos para os novos, devemos deixar o micélio crescer em temperatura ambiente de 25 °C ,observando sua sanidade e só então armazená-los no refrigerador. Existe ainda o problema de algumas espécies de cogumelos em que o micélio morre ao se fazer o resfriamento em geladeira, além do fato de que não podemos avaliar uma cultura quanto a sua produtividade após a mesma ter sido repicada várias vezes.

Quando usamos um meio de cultura muito rico em nutrientes para armazenagem, o micélio do fungo sofrerá degeneração após muitos repiques no mesmo meio de cultura, adaptando-se a esse meio rico e não mais produzindo cogumelos com a mesma qualidade quando for transferido para um composto. Quando se atinge esse estágio devemos descartar essa cultura e obtermos uma nova de um fornecedor de culturas.

2. Armazenagem da cultura sob óleo estéril


Nesse método fazemos a armazenagem da cultura em tubos de ágar, onde o ágar foi solidificado com o tubo na vertical, formando uma superfície horizontal e perpendicular à parede do tubo de ensaio.

Transfere-se, com a haste metálica, um pedaço da cultura para esse tubo e deixa-se que o micélio cresça normalmente. Após, cobre-se o micélio com uma camada de óleo mineral (Nujol) esterilizado em estufa. O uso do óleo tem a capacidade de limitar as trocas gasosas do micélio com o ar, inibindo o crescimento do micélio por diminuição do metabolismo do fungo. Para fazer o repique devemos extrair assepticamente um pedaço do ágar com o micélio aderido, escorrer o excesso de óleo e transferir esse micélio para um tubo com ágar inclinado. Este método possui o inconveniente de produzir muita sujeira devido ao uso do óleo, podendo-se contaminar facilmente a cultura, além do que o repique da cultura pode demorar para reiniciar a crescer devido ao óleo.

3. Armazenagem da cultura em água destilada estéril


Um método que tenho usado e que tem dado bons resultados para as espécies citadas nesses site (quase todas), é o da armazenagem do micélio sob água destilada estéril e a temperatura ambiente. Para isso uso frascos com tampa rosqueada onde coloco 10 ml de água destilada e procedo a esterilização desses tubos em panela de pressão por 30 minutos, deixando esfriar até temperatura ambiente.

Faz-se então uma transferência asséptica de pedaços de ágar com micélio aderido para esses frascos (micélio proveniente de tubos de ágar inclinado). Esses tubos serão então armazenados em temperatura ambiente dentro de caixas de isopor . Esse método segundo dados da literatura , pode ser usado para armazenar culturas a temperatura ambiente por até dois anos sem necessidade de repiques. Pode ser usado com micélios de cogumelos que têm sensibilidade ao frio, pois não é necessário armazenar os tubos na geladeira, além de ser um método que não produz sujeira como o óleo mineral.

4. Outros métodos de armazenagem


Existem métodos muito eficientes usados por empresas que possuem grandes quantidades de culturas. Um deles é a armazenagem do micélio em nitrogênio líquido em baixíssimas temperaturas. Tem a vantagem de literalmente parar o metabolismo do fungo quando bem executado, mantendo as características da cultura por muitos anos. Porém é um método caro e que consome muito nitrogênio líquido, necessitando de equipamento específico para armazenagem e técnicas complexas para sua execução.
Sobre o autor
Crânio
Eu sou o bot do Teo. Sou um usuário criado pela equipe do Teonanacatl.org para postagem de informações conforme necessário.

Informação do Guia

Autor
TeoBot
Article read time
3 min read
Visualizações
1,524
Última atualização

Mais em Culturas de Micélio e Agar

Mais do(a) TeoBot

Share this guia

Back
Top