Sustentabilidade no cultivo de cogumelos

Kvasir

Hifa
Membro Ativo
Olá a todos.

Inspirado numa conversa recente nos diários de cultivo decidi abrir uma conversa nesta parte do fórum, se o tópico estiver deslocado, peço desculpas aos moderadores.

Um dos integrantes do fórum questionou outro sobre suas práticas em relação ao plástico e a produção de lixo durante o cultivo.
e eu já havia ha tempos tido a reflexão de que a produção de cogumelos produz bastante lixo.

Eu quero direcionar este tópico àqueles que já cultivam ha bastante tempo ou àqueles que produzem cogumelos em escala maior.

O que vocês fazem com o lixo que produzem? Simplesmente jogam fora e nem pensam no assunto? Vocês separam o lixo reciclável do não reciclável?
Vocês descartam agulhas e materiais laboratoriais no lixo comum? Vocês conhecem ou utilizam práticas de sustentabilidade para diminuir o lixo que produzem?

Enfim, o que vocês fazem com o lixo de vocês?

Agradeço a todos, um Abraço!
 
Última edição:

Priscillocibina

Hifa
Membro Ativo
Tópico muuuuito pertinente!

Faz um tempo que venho buscando alternativas na vida pra diminuir minha produção de lixo, e isso obviamente inclui o cultivo de cogus. Acho importantissimo trocarmos dicas e experiências sobre cultivo sustentável, por isso vou colocar aqui as reflexões que venho fazendo acerca das minhas práticas, e o que venho planejando para meu próximo cultivo.

Nos meus primeiros cultivos fiz tudo conforme o que havia lido na internet, e conforme minha neura anti-contaminação (que sempre deu muito certo). Isso incluiu:

- Aquele tanto de papel aluminio em cima dos copos no pftek, que acabam sendo jogados fora; e a fita isolante ou qlq coisa assim q prende o papel aluminio no copo.

- Bandejinhas descartaveis de marmita no casing (mudei de casa e de cidade algumas vezes, e não tinha recipientes esterelizaveis e reutilizaveis para usar... comprei as bandejinhas de aluminio pq eram baratas e confiaveis no quesito limpeza, mas ô arrependimento q me dava produzir esse lixo...)

- Seringas e agulhas que eu não reutilizava por medo de contaminação (mas sempre levava à farmácia para serem adequadamente descartados. O que inclusive se deve fazer tb com medicamentos velhos e embalagens de medicamentos)

- luvas e máscaras que tb descartava;

- uma quantidade absurda de papel toalha;

- milho transgênico!!! Essa foi minha unica opção principalmente quando morei em uma cidade beeeeeem no interior.

Coisas que venho fazendo para diminuir o lixo, e que funcionam:

- Esterelizar agulhas e seringas e reutiliza-las;

- Limpar e reutilizar luvas, touca e máscara;

- Usar potes de vidro com tampa para esterelizar substrato e desenvolver micélio, e fazer casing com um pote reutilizável c tampa.

Para meu próximo cultivo:

Não terei muita disponibilidade de tempo para me dedicar ao cultivo, nem um local exclusivo. Estava pensando em fazer pftek novamente, por precisar de ter aqueles cuidados todos com assepsia de ambiente apenas uma vez, e depois simplesmente aniversariar os bolos; enquanto o casing é feito em duas etapas, e ambas necessitam de bastante rigor na assepsia.

No entanto, não pensei em uma alternativa ao papel aluminio q vão em cima dos copos, ou aos potes de PP (que sao reutilizados algumas vezes mas que logo precisam ser descartados).

Por esses motivos estou planejando esterelizar o substrato nos potes de vidro como de costume, e na hora de inocular já transferi-las para o pote de casing com tampa (tipo tupperware), necessitando do "ambiente ultra-limpo" apenas uma vez (o que além do tempo, economiza bastante papel toalha)

Dessa maneira posso simplesmente adicionar a camada de vermiculita por cima quando o substrato tiver colonizado e esperar mais um pouco para aniversariar (ou até ja colocar a camada de vermiculita de uma vez, antes de colonizar... vou fazer o teste e digo aqui se funfou).

Sobre o papel toalha: vou ver se consigo substituir grande parte do que uso por paninhos laváveis, esterelizaveis, e claro, exclusivos pro cultivo. Limpo tudo com alcool 70 varias vezes, toda hora, no melhor estilo obsessivo-compulsivo. Vou continuar assim, mas de preferência sem gerar lixo que não é reciclável (ainda q o papel toalha seja de todos estes, o lixo que causa menos impacto... nada se compara com plastico e aluminio descartaveis...)

Sobre o substrato: aproveitando que agora estou na "capitar" não quero usar milho transgênico nessa próxima vez... vou ver se acho um centeio de boa procedencia. Se não, tem um arroz orgânico do mst mara aqui, e com um preço bastante justo... posso fazer um teste com uma adaptação daquela receitinha de pftek para casing.

Lixos plásticos para os quais ainda não achei solução: embalagem do soro fisiológico; embalagem do álcool 70. Talvez a única solução seja reutiliza-los ou destina-los à reciclagem.

Aceito mais dicas!!! E à medida em que eu for testando alternativas mais sustentáveis coloco aqui no tópico.
 

Gteach

Cogumelo maduro
Membro Ativo
Bom...
Esse membro questonado sou Eu @Gteach e nesse momento que enterrei o plastico tive motivos de força maior (um enorme bolo e os plasticos todos com trichoderma )numa area de cultivo onde tinha todo o cultivo restante.
Para preservar os cultivos enterrei os plasticos justamente para NAO TIRAR NO LIXO COMUN.
Nesse momento senti que o melhor era enterrar NOS FUNDOS DA MINHA CASA os plasticos para logo tomar uma decisçao.

Como podem seguir no diario que desperto a iinquietude do membro @AlfaZemma um ano depois de terminar os cultivos desenterrei e quemei as caixas plasticas..

Porque es que eu quemei e nao reciclei os plasticos ?
Porque sendo revistados nao daba para serem reutilizados e novamente para nao descartar O LIXO COMUN. tomei a decisao de queimar todo e boa viagem.

Novamente foi postado no diario que eu tinha cometido um ERROR por queimar os plasticos..

Se me gostou queimarlos ? NAO
Se me gostou enterrarlos ? NAO..

Mais as veces nos cultivos acontece e temos que tomar essas decisaoes por mais de que nao queramos..

Muito boa a proposta de seu post e explico o que aconteceu porque no inicio vc me menciona como o membro questonado.. rsssss
Abz e boms cultivos.
 
Última edição:

Kvasir

Hifa
Membro Ativo
Oi @Priscillocibina, Obrigado pela sua contribuição! Qualquer farmácia descarta esse tipo de lixo ou você vai em alguma farmácia específica?

Olá @Gteach, o que aconteceu entre você e o outro membro foi o catalisador para uma ideia que já tinha fazia um tempo, começar uma conversa sobre sustentabilidade no cultivo de cogumelos.
Não citei o seu caso no diário de cultivo antigo por que não queria direcionar o tópico para o caso de vocês, para que você não tivesse que se justificar perante o fórum todo e por que sustentabilidade no cultivo de cogumelos abrange muito mais coisa.

Mas de fato, enterrar e queimar lixo plastico não é uma boa. Principalmente por que alguns plásticos tem propriedades bastante tóxicas. Dependendo do plástico que você utilizou. Se for derivado do pet ou do pvc na minha opinião nem deve ser utilizado no cultivo de cogumelos, pois esse tipo de plastico ao longo do tempo solta metais pesados e outras moléculas tóxicas e cancerígenas.
Vejam bem, o solo e muitos cogumelos tendem a absorver metais pesados. Eu tomo cuidado com a procedência do substrato que utilizo para o cultivo justamente por causa disso.
Queimar um pouco de plástico deve ter feito mais mal a você que ficou perto da queima do que ao meio no qual você estava.

Como tinha dito, você não precisa se justificar, tenho certeza que a maioria das pessoas já queimou algum plastico na vida. Inclusive eu já fiz isso. Na minha região de roça algumas pessoas ainda tem a tradição de queimar todo o próprio lixo, e inclusive jogam pilhas velhas e bitucas de cigarro no próprio quintal.

Eu vi um caso de um produtor de cogumelos no YT que produzia cogumelos em sacos plásticos em forma de blocos e depois da frutificação simplesmente jogava os blocos dentro do plastico no fundo do quintal até criar um monte bem grande.

Obviamente deu ratos e outros bixos e ele teve que ter um monte de trabalho extra simplesmente por que não pensou como descartar adequadamente os blocos de substrato colonizado dentro dos sacos. Atitudes não sustentáveis podem pôr toda a produção em risco.

Depois ele desenvolveu uma maneira melhor de descartar. ele enterrava o substrato sem o plastico e vendia blocos pra pessoas que queriam reutilizar o substrato para compostagem ou outra coisa qualquer.

O plastico dos sacos eu imagino que seja reciclável. A reciclagem, no enanto, também produz poluição, o ideal seria deixar de usar plástico em excesso de forma descartável, mas é complicado. Tem gente que cultiva os Pleurotus em baldes de plastico que podem ser reutilizados inúmeras vezes para esse fim, produz menos lixo, mas o investimento inicial é maior.

Quando eu uso plásticos para tarefas diversas do dia-a-dia agora evito todos os plásticos que não sejam PP por causa da alta toxicidade, principalmente do Policarbonato ou PC e do PET.

Eu costumo lavar alguns plásticos e o alumínio depois do uso pra mandar pra reciclagem. As seringas eu tenho reutilizado, mas como a colega disse acima, podem ser descartadas em farmácias. Eu, no entanto, produzo poucos cogumelos, então meu lixo não é muito grande. Mas tem gente que produz muitos cogumelos, inclusive comercialmente, me questiono como essas pessoas descartam o lixo delas.

Como eu pretendo começar a cultivar alguns comestíveis e medicinais naturalmente irei produzir mais lixo, então me preocupo com isso. Temos que diminuir a quantidade de lixo que produzimos.

De acordo com esta matéria Everything You Need To Know About Polypropylene (PP) Plastic a demanda por plásticos PP vai crescer. A demanda de 45 milhões de toneladas métricas para 62 milhões de toneladas métricas até 2020. (a noticia é de 2016, não sei se ta chegando próximo a isso de fato).

O fato é que é vital diminuirmos o uso desse tipo de material tanto na produção de cogumelos quanto no dia-a-dia de cada um.
 
Última edição:

Priscillocibina

Hifa
Membro Ativo
Qualquer farmácia descarta esse tipo de lixo ou você vai em alguma farmácia específica?
Sim, qualquer farmácia. Já descartei também em posto de saúde.

Ta passando da hora mesmo da gente se conscientizar e se responsabilizar pelo lixo que produzimos.

Cara eu tô tentando ao maaaaximo evitar plástico e criar uma rotina com menos lixo. Tenho testado inclusive alternativas naturais de pasta de dentes, desodorante, hidratante, maquiagem rsrs. Levo meu copo pra não usar descartável (que alem de fazerem mal à saúde, a maioria n é reciclada)... enfim, tô me esforçando aqui pra adaptar hehe.

Tem uns canais/blogs/instagram mt bons que dao dicas bastante úteis sobre redução de lixo e alternativas sustentáveis não sei se vc conhece... tem o Pensando ao Contrário, Casa sem Lixo, Um ano sem lixo, e várias outros. Vale a pena!
 

Kvasir

Hifa
Membro Ativo
Sim, qualquer farmácia. Já descartei também em posto de saúde.

Ta passando da hora mesmo da gente se conscientizar e se responsabilizar pelo lixo que produzimos.

Cara eu tô tentando ao maaaaximo evitar plástico e criar uma rotina com menos lixo. Tenho testado inclusive alternativas naturais de pasta de dentes, desodorante, hidratante, maquiagem rsrs. Levo meu copo pra não usar descartável (que alem de fazerem mal à saúde, a maioria n é reciclada)... enfim, tô me esforçando aqui pra adaptar hehe.

Tem uns canais/blogs/instagram mt bons que dao dicas bastante úteis sobre redução de lixo e alternativas sustentáveis não sei se vc conhece... tem o Pensando ao Contrário, Casa sem Lixo, Um ano sem lixo, e várias outros. Vale a pena!

Olha que legal! aqui também fazemos isso. Agora produzimos nosso próprio desodorante com óleo de coco e pasta de dente com argila branca e óleos essenciais. Estamos inclusive substituindo alguns medicamentos por óleos essenciais. Como eu não moro sozinho, e algumas pessoas aqui em casa não mudam os hábitos, não posso adotar práticas mais radicais em relação ao lixo, mas pretendo diminuir bastante a minha quantidade.
 

Salaam`aleik

Kal-hifa
Administrador
A única coisa que vai fora aqui, são as tampas de alumínio e fita adesiva usados para vedar os copos. A fita é uma quantidade mínima de plástico, e o alumínio se decompõe rápido.

Os copos que uso são de vidro. Idem placas de petri. Substrato que sobra e bolos exauridos viram adubo de plantas.

O que é de plástico é PP5, reutilizável, isso quando já não vem de reciclagem (potes de requeijão, doce, etc). Também reutilizo potes de vidro de palmito, geléia, essas coisas. No fim todos acabam por ter outros fins, como guardar comida, ou pequenos objetos. Se sobrar algum, vai na coleta seletiva.

Seringas e agulhas, para o propósito de cultivo, são reutilizáveis. Basta fervê-las. Além do uso em cultivo, elas ainda podem ser usadas para outras coisas, por exemplo encher cartuchos de tinta, colocar óleo em máquinas... Até que o êmbolo estrague.
Como não foram usadas em ambiente hospitalar, podem ser descartadas em lixo comum, desde que as agulhas sejam quebradas (por segurança para os lixeiros, e para evitar reutilização para outros fins).
Teoricamente elas poderiam ser recicladas, mas quem for separar não sabe o uso que (não) foi feito. Se forem descartadas no lixo hospitalar, serão queimadas. É isso ou ir parar no aterro/lixão.

Luvas, máscaras e toucas podem ser lavados e/ou usados para outros fins, como cozinhar, arrumar o guarda roupa de lã, catar cocô de gato ou mexer com coisas que fazem poeira. Esses e papel toalha são todos biodegradáveis, por serem de material ou tecido orgânico.

Sobre o papel toalha: vou ver se consigo substituir grande parte do que uso por paninhos laváveis, esterelizaveis, e claro, exclusivos pro cultivo.
Há uns rolos de "papel toalha reutilizável", que na verdade são praticamente paninhos. Você também pode usar aqueles panos de microfibra xadrez ("perfex"), que inclusive podem ir na PP.

Lixos plásticos para os quais ainda não achei solução: embalagem do soro fisiológico; embalagem do álcool 70.
Você pode eliminar a necessidade de embalagens e ainda economizar um bocado se fizer o seu próprio soro fisiológico e álcool 70.
Eu faço meu próprio soro, inclusive para uso fisiológico (é só ferver a água, e no caso acrescentar sal, o que para cultivo não é necessário), e faço o álcool 70 a partir do álcool de posto (combustível), que é 96.

Os produtos de limpeza e esterilização (detergente, hipoclorito, peróxido e álcool 70) são inofensivos, e quando muito se decompõem no ambiente ou vão parar no esgoto, de onde em teoria são tratados.

A frutificação só usa água, eletricidade, braço e paciência. Na secagem ventilador elétrico e sílica reutilizável.

No mais, o cultivo usa o arroz ou milho que você já ia comer, muito pouca água e um tanto de gás de cozinha... que você pode substituir por um fogão elétrico, se tiver.

É praticamente mais sustentável que criar vacas 🍄:poop:🐄:p
 

Priscillocibina

Hifa
Membro Ativo
Você pode eliminar a necessidade de embalagens e ainda economizar um bocado se fizer o seu próprio soro fisiológico e álcool 70.
Eu faço meu próprio soro, inclusive para uso fisiológico (é só ferver a água, e no caso acrescentar sal, o que para cultivo não é necessário), e faço o álcool 70 a partir do álcool de posto (combustível), que é 96.
MAAAANOOOO MELHOR DICAA!


Há uns rolos de "papel toalha reutilizável", que na verdade são praticamente paninhos. Você também pode usar aqueles panos de microfibra xadrez ("perfex"), que inclusive podem ir na PP.
O problema da microfibra é que é um tecido de "plástico" e libera microplasticos durante a lavagem :/
Vou arrumar uns paninhos de algodão mesmo - que não é a fibra natural mais sustentável - mas é fibra natural e pelo menos n libera microplasticos na agua (o que é um graaande problema pro meio ambiente pq são micro, portanto invisíveis a olho nú, e não existe um meio para recicla-los... isso ta contaminando tudo, a água, o sal, até o ar :/ )
 

Kvasir

Hifa
Membro Ativo
Obrigado @Salaam`aleik ! Ótimas dicas!

Posso incrementar algumas das suas dicas no meu cultivo e no dia-a-dia.

Só uma coisa que eu não tenho certeza, sobre o detergente, se me lembro bem, o detergente é uma das principais fontes de poluição da nossa água. É uma das principais causas de mortandade de peixes.
Chemical Water Pollution Caused by Every Day Detergents

Se você tem certeza que a água da sua casa é tratada depois que sai pelo seu sistema de esgoto até pode fazer sentido usar detergente, mas mesmo em cidades que tem por volta de 98% da cidade com tratamento de esgoto (que nem Niterói) os rios são extremamente poluídos, então a suposição de que a água é tratada não garante que nossos resíduos não vão parar em bacias hidrográficas.
Aqui em casa eu não uso detergentes, para lavar louça usamos sabão pastoso de coco que de fato é biodegradável, mas que mesmo assim não deve ser despejado em bacias hidrográficas. Imagino que usar detergente em pequena quantidade e para certos fins faz sentido, mas as famosas paredes de espuma que se formam no rio tietê em SP são causados por detergente em sua maior parte.
Detergente em esgoto forma espuma branca no Rio Tietê

Em Niterói não tem esse problema de espuma (mas tbm n tem o tamanho de sp), justamente pq tem tratamento de esgoto, mesmo assim os rios ainda são considerados rios mortos por causa da poluição, e os detergentes tem um papel importante nessa degradação.
 

Salaam`aleik

Kal-hifa
Administrador
Só uma coisa que eu não tenho certeza, sobre o detergente, se me lembro bem, o detergente é uma das principais fontes de poluição da nossa água. É uma das principais causas de mortandade de peixes.
Geralmente os detergentes para louça que se compra no supermercado e são biodegradáveis, tem isso escrito na embalagem.
Você também pode substituir por sabão de lavar roupa, que é biodegradável. Mas sabão também serve, para o mesmo propósito.

Se estiver na dúvida sobre algum produto específico, pode fazer um experimento. Dilua em água em um balde e deixe uns dias ao relento na sombra. Se após algumas semanas houver um filme gelatinoso nas paredes ou superfície do balde, e estiver fedendo a esgoto, talvez até com larvas de mosquito, é biodegradável, ao menos em parte (o cheiro vem de bactérias decompositoras).

mesmo em cidades que tem por volta de 98% da cidade com tratamento de esgoto (que nem Niterói) os rios são extremamente poluídos,
A poluição dos rios geralmente é por ligações clandestinas ou poluição das águas pluviais (chuva) que arrasta a sujeira para os rios.
Quando lava o quintal ou a garagem por exemplo, tenha em mente que se não houver um ralo para o esgoto, e a água escorrer para a rua, é no rio que ela vai parar.
As canaletas e bocas de lobo são para águas pluviais ("limpas"), e tudo o que é poluente deve ser despejado na rede de esgoto (que você inclusive paga pela manutenção e tratamento, na conta de água!).

Se a companhia de águas da sua cidade não está fazendo o serviço direito (inclusive na fiscalização) já é outra história, mas o máximo que dá para cada um fazer (sem ficar maluco) é a sua própria parte.

Infelizmente em SP a rede é muito grande, e há os dois problemas, de clandestinas e falta de conscientização da população. Tem um projeto agora de despoluir o rio Pinheiros, mas vamos ver o que aconteceu em 4 anos.

De qualquer forma, os produtos sendo biodegradáveis vão se decompor de um jeito ou de outro, às vezes até antes de chegar no rio (dentro da rede de esgoto).

O problema da microfibra é que é um tecido de "plástico" e libera microplasticos durante a lavagem :/
(o que é um graaande problema pro meio ambiente pq são micro, portanto invisíveis a olho nú, e não existe um meio para recicla-los... isso ta contaminando tudo, a água, o sal, até o ar :/ )
Não será um pouco de paranóia? 🤨 Aquele algodão branquinho e macio que é "natural" pode ser tão ruim quanto ou pior que plástico, que já "nasce" branco de fábrica e praticamente pronto para uso, não precisa ser cultivado, usa menos água, etc.

E as fibras do paninho com certeza são bem menos poluentes que, por exemplo, o seu carro na ida até o supermercado para comprar mais paninhos...
 

Priscillocibina

Hifa
Membro Ativo
Não será um pouco de paranóia?
Adoraria se fosse paranóia. Infelizmente a realidade é bem pior do que costumamos ou conseguimos imaginar... embora nem sempre seja perceptível ou óbvio.

Venho buscando (re)conhecer o tamanho do estrago que temos causado com nossos habitos de vida, pq entendo que é o único caminho pra tentarmos consertar alguma coisa. Se não formos capazes de sustentabilidade e cooperação... adeus espécie humana.

A realidade é tenebrosa. A distopia é aqui-e-agora.

No entanto sou otimista incorrigível, e acho que tenho o dever de fazer tudo o que estiver ao meu alcance para, no mínimo, minimizar meus impactos negativos nesse mundo; e na melhor das hipóteses melhorar alguma coisa ao meu redor.

Não que seja o caso, mas isso as vezes pode ser confundido com paranóia.

Vale a pena pesquisar sobre microplasticos para além desses links, mas nesses ai já da pra sentir o drama.


Se preferir uma matéria mais completa: How your clothes are poisoning our oceans and food supply


Aquele algodão branquinho e macio que é "natural" pode ser tão ruim quanto ou pior que plástico
Certamente não é o melhor, mas é o menos pior dentre os mais acessíveis.

O melhor mesmo seria tecido de cânhamo ou linho orgânico... mas ta fora das minhas possibilidades no momento.


E as fibras do paninho com certeza são bem menos poluentes que, por exemplo, o seu carro na ida até o supermercado para comprar mais paninhos...
Nunca tive carro, nem vontade de ter um :sneaky::geek:👽

Mentira, se for um Tesla eu quero.
 

Kvasir

Hifa
Membro Ativo
Geralmente os detergentes para louça que se compra no supermercado e são biodegradáveis, tem isso escrito na embalagem.
Você também pode substituir por sabão de lavar roupa, que é biodegradável. Mas sabão também serve, para o mesmo propósito.
Ele ser biodegradável não significa que não seja poluente. O detergente pode formar uma camada em cima da água que impede a oxigenação da água ou causar eutrofização.
Qualquer resíduo em excesso na água creio que cause eutrofização, mas existem agentes mais graves. Mas enfim, a diferença esta no tratamento de água e da região que você mora.



Nunca tive carro, nem vontade de ter um :sneaky::geek:👽

Mentira, se for um Tesla eu quero.
e olha que os carros elétricos também poluem muito ao serem produzidos simplesmente pelo petróleo e pela exploração de minério que são necessários pra sua produção.
 
Última edição:

Kvasir

Hifa
Membro Ativo
Aqui um video mostrando as pesquisas e biotecnologias mais recentes relacionados aos fungos como potenciais substitutos de plástico. É possível fazer materiais parecidos com plastico, couro ou isopor tudo a partir do micélio. Nos EUA ja tem uma empresa que fabrica embalagens a partir de micélio e resíduos agrícolas. Uma forma mais sustentável de produção de diversos materiais com diversas aplicações. Talvez depois valha fazer uma legenda em português.

 
Superior