Teonanacatl

Aqui discutimos micologia amadora e enteogenia.

Cadastre-se para virar um membro da comunidade! Após seu cadastro, você poderá participar deste site adicionando seus próprios tópicos e postagens.

Completo Primeiro Cultivo - Ghost

Diário de cultivo completo.
Raças
Ghost
Inoculação
14/08/2022
Inoculação via
Cotonete com esporos
Assepsia (Inoculação)
Ar Livre
Aniversário
16/09/2022
Terrário
Caixa organizadora
Técnicas
Cotonete
Substratos
Fibra de Coco
Vermiculita
Materiais Utilizados:
Cogumelos: Ghost
Milho de Pipoca;
Água Fervida;
Água Sanitária;
Cotonete;
Plástico-filme;
Copos de Vidro esterilizados com álcool 70°;
Forno Micro-ondas;
Fibra de Coco;
Recipientes de quentinhas esterilizadas;
Caixa Organizadora de 50l;
Perlita;
Vermiculita.



Como Coletei os Esporos

Comprei, há alguns meses, casings colonizados com Envy Penis e TAT Ghost. Precisei comprar porque eu não tinha outro jeito de conseguir os esporos, já que não conhecia nenhum cultivador por perto. Não vou dizer em qual site comprei porque não sei se o fórum permite, mas floresceram lindamente.

Quando colhi os Ghosts, utilizei cotonetes (desses de limpar a orelha) para coletar os esporos. Esfreguei os cotonetes na parte de baixo do chapéu e os guardei num recipiente de vidro fechado na geladeira.

Depois de 3 flushes do Ghost, resolvi cultivar do zero a partir dos esporos que guardei nos cotonetes. Como fiz?



Utilizei Milho de Pipoca:

1 – Coloquei os grãos numa panela com água fervida junto com uma colher de água sanitária por mais ou menos 24 horas.
2 – Fervi o milho por 15 – 20 minutos. Deixei esfriar.
3 – Tirei o máximo de umidade do milho e o acondicionei em copos de 200ml (de requeijão, que vinha comprando com esse objetivo), deixando dois dedos de distância entre o milho e a borda.
4 – Levei os copos com o milho ao micro-ondas por 5 minutos. Deixei esfriar.
5 – Tirei os copos do micro-ondas e utilizei os cotonetes com os quais coletei os esporos para misturar o milho. Cobri o milho com vermiculita úmida que havia levado ao micro-ondas por 5 minutos e, logo em seguida, lacrei o copo com plástico-filme.
6 – Deixei os copos em um local escuro e fechado por 15 dias.
7 – Após sete dias da inoculação, notei que os quatro copos estavam colonizados, com exceção de um, que tinha uma mancha verde. Descartei esse.
8 – Após 15 dias, “cozinhei” uma quantidade de fibra de coco dentro de sacos plásticos para montar o casing.
9 – Após esfriar, coloquei a fibra de coco dentro de recipientes de quentinhas e misturei com o milho colonizado.
10 – Fechei o recipiente com a própria “tampa” de papelão que vem junto e coloquei no mesmo local escuro e fechado por mais 7 dias.
11 – Após os sete dias, a fibra estava toda branca, totalmente colonizada (nenhuma contaminação!).
12 – Aguardei mais 3 dias para que a colonização ficasse mais forte.
13 – Retirei a tampa e coloquei o recipiente (casing) numa caixa organizadora forrada com perlita e com 2 dedos de água. A temperatura lá dentro oscila entre 20 e 30°, dependendo do clima externo.
14 – Após 12 dias, os cogumelos começaram a nascer. Trato todos eles como pequenos animais de estimação, cada dia crescem mais!
15 – Gostei da frutificação. Foi a primeira vez fazendo o cultivo do zero, desde os esporos até a colheita, que vai ser essa semana.



Conclusão:

Não achei que cultivar a partir de cotonetes fosse dar certo, mas funcionou maravilhosamente.

O interessante do copo que contaminou é que a mancha verde não saiu de onde teve contato com o ar, mas do meio do copo para baixo, o que me faz acreditar que o próprio grão já estava contaminado e a fervura + água sanitária não conseguiram eliminar esse fungo.

Outra coisa é que não fui tão cuidadoso com a assepsia, fiz o básico. Higienizei as mãos e os recipientes, sem ficar neurótico.

Fiquei bastante satisfeito com o resultado.
Uma pena eu não ter mais espaço para cultivar porque a dona encrenca reclama até da caixa isolada no canto que não incomoda ninguém, além de achar que cogumelo é uma droga mais letal que o crack, mesmo eu dizendo que é para uso espiritual para curas psicológicas.
 

Anexos

  • IMG_20220917_162703.jpg
    IMG_20220917_162703.jpg
    3.1 MB · Visualizações: 283
  • IMG_20220917_162709.jpg
    IMG_20220917_162709.jpg
    2.6 MB · Visualizações: 29
Última edição:

viajantedaluz

Esporo
Cadastrado
18/05/2021
Mensagens
7
Reputação
0
Pontos de reações
20
Pontos
3
Após o processo de tindalização, você esterilizou o milho em copos abertos no microondas?
Após a tindalização, eu costumo fazer a esterilização na panela de pressão, o que acaba sendo mais oneroso e moroso.
 

Marabô

Esporo
Cadastrado
01/07/2022
Mensagens
21
Reputação
1
Pontos de reações
45
Pontos
2
Após o processo de tindalização, você esterilizou o milho em copos abertos no microondas?
Após a tindalização, eu costumo fazer a esterilização na panela de pressão, o que acaba sendo mais oneroso e moroso.

Opa, sim, deixei-os úmidos no micro-ondas, mas só fiz assim por ser mais rápido. Prefiro fazer na panela de pressão porque me sinto mais conectado ao processo.
 

viajantedaluz

Esporo
Cadastrado
18/05/2021
Mensagens
7
Reputação
0
Pontos de reações
20
Pontos
3
Concordo. Sempre usei a pressão, mas é interessante saber que funciona no micro-ondas.
 

Mister_K

Hifa
Cadastrado
28/04/2020
Mensagens
37
Reputação
0
Pontos de reações
83
Pontos
6
Carambaaa, eu aqui usando 1 hora de pressão e os cara usando 5 min de microondas, ai foi ninja hahahaha, legal saber que da certo também.
 

Similar threads

Respostas
0
Visualizações
217
Respostas
7
Visualizações
534
  • Artigo
Respostas
5
Visualizações
249
Top