1º Cultivo - PF TEK: White Fever e B+

diegosf

Esporo
Membro Ativo
Olá pessoal, como vão?
Estou realizando, enfim, meu primeiro cultivo efetivo, depois de muito tempo pesquisando. Já tentei outras vezes, muito tempo atrás, mas acabei desistindo por conta de dificuldades técnicas e financeiras. Agora consegui juntar um dinheiro e separar um tempo para me dedicar à criação dos cogumelos.
Algumas coisas estão ainda chegando pelos correios, pois comprei tudo via internet, mas faltam apenas os materiais para o terrário.


A seguir os detalhes:

==================
DIÁRIO DE CULTIVO
==================

STRAIN: White Fever e B+
PROCEDÊNCIA: Cultura líquida comprada pela internet

---------------------------------------------
SUBSTRATO PARA COLONIZAÇÃO:
---------------------------------------------
(x) PF TEK (2V + 1FAI + 1A)
Selo com Vermiculita
(x) Sim ( ) Não


Método de preparação e esterilização do substrato:

Decidi começar pela PF TEK básica para esse primeiro cultivo: fiz a mistura adequada de 2 de vermiculita, 1 de arroz integral triturado (sem casca, pois não encontrei), e 1 de água.

Utilizei potes de polipropileno de 350ml comprados pelo mercado livre (indicados por um membro do fórum em alguma postagem que já não consigo mais encontrar), pelo fato de que tive alguns problemas com vidro nas minhas primeiras tentativas, mais de 10 anos atrás, acabavam sempre quebrando ou trincando na panela.
Decidi dar uma chance para os potes de plástico então, mas assim que chegaram percebi que talvez tenha feito uma má escolha, pois são translúcidos, e não transparentes, o que deve dificultar de observar o crescimento do micélio, assim como de possíveis contaminantes.
Já de cara encontro um problema, mas vou tentar seguir com esses potes que tenho, e também buscar comprar alguns de vidro resistentes.
Furei os potes em 2 pontos equidistantes com prego quente e os cobri com micropores.

Enchi 6 potes com a mistura, coloquei um selo de vermiculita em cima generoso, e esterilizei na panela de pressão por 45 minutos (após pegar a pressão).
Como minha panela é pequena, tive que fazer em duas levas, o que levou quase 2 dias no total, considerando a abertura da panela apenas quando esfriasse totalmente.

Com a panela totalmente fria, abri ela com muito cuidado, desinfetando seu exterior e a bancada em que trabalhei com borrifador de álcool 70, e logo os coloquei na glove box que montei.
Para a glovebox, utilizei uma caixa organizadora de 36L, fiz dois buracos grandes o suficientes para passar minhas mãos com luvas, e prendi as luvas em potes plásticos, para evitar que entrasse ar e contaminantes quando estivesse manuseando os objetos dentro dela.
Olhando agora parece até meio gambiarra, vou tentar adaptar melhor depois. :LOL::LOL:

IMG_4250.jpgIMG_4251.jpg

Coloquei por fim as seringas com as culturas líquidas compradas na internet, todas borrifadas com álcool 70, um isqueiro, uma tesoura e também uma fita isolante, nos quais passei bastante álcool.

Com tudo pronto e dentro da glovebox, parti para a:

-------------------------------------------------
INOCULAÇÃO: Data 19/06/2020
-------------------------------------------------
( ) Seringa Multiesporos
(x) Cultura Líquida
( ) Outro: _________________

GloveBox?
(x) Sim ( ) Não

Realizei o procedimento de usar o isqueiro para flambar a ponta das agulhas, e as inseri nos furos com micropores, até o ponto em que fosse possível observar que teria passado do selo de vermiculita. Injetei cerca de 1ml de cultura líquida em cada furo, totalizando 2ml por bolo.
Em 3 dos bolos foi inoculada a cultura de White Fever, e em outros 3 a de B+.

IMG_4252.jpg

Tampei os furos com a fita isolante, por cima do micropore já furado pela agulha, selando assim os potes.

IMG_4270.jpg

Depois achei que pode ter sido muita quantidade injetada, quando vi que as seringas ficaram bem baixas de líquido, por isso decidi fazer também 3 potes de cultura líquida extra e inoculá-las. Pela facilidade, acabei optando por utilizar o mel, pois já tinha em casa.

Peguei mais 3 potes e coloquei em cada um deles 120ml de água fervente para meia colher de chá de mel. Depois de dissolvido o mel na água, tampei-os e fiz o mesmo procedimento de cobrir os furos com micropore e esterilizar na panela de pressão, mas agora por 17 minutos, como recomendaram em algum tópico que li sobre CL.

IMG_4255.jpg
IMG_4254.jpg

No dia seguinte (20/06/2020), depois de esterilizados e frios, borrifei álcool na panela e na bancada, assim como nas bordas da glovebox, e coloquei os potes dentro desta, com as seringas, o isqueiro, a tesoura e a fita isolante.
Fiz a inoculação de 2 potes com a strain B+, e 1 deles com White Fever, e cobri os furos de micropore com a fita isolante.

5bccc65e-a5d0-4087-90db-db705c25b5f6.jpg
Por alguma distração me perdi com cada pote de cultura líquida, então já não sei mais qual é qual, estão todos misturados. :rolleyes::rolleyes:

Coloquei todos os 9 potes, 6 com substrato e 3 com cultura líquida, em uma gaveta limpa com álcool gel 70. Ainda não chegou meu termostato com aquecedor de aquário que adquiri, mas assim que chegar pretendo colocar em uma garrafa pet com água e deixar o ambiente de incubação mais aquecido.

Por enquanto estarei aguardando a colonização, vou verificar mais de perto daqui alguns dias para ver como está.

Qualquer dica ou sugestão estou aberto!

Um abraço!
 

diegosf

Esporo
Membro Ativo
Olá pessoal.
Passando para algumas atualizações.
Hoje, dia 24/06, fazem 5 dias desde a inoculação de 3 potes PFTEK com a strain White Fever e 3 potes com B+.

Aparentemente, nenhum sinal de micélio nos 3 que continham a White Fever. Lembrando agora, como fiz em duas levas, a primeira acabou ficando com muita água, sentia escorrer água nos dedos quando apertava o substrato, sabia que poderia ser excesso mas não soube como drená-lo. Alguém teria alguma dica para casos como esse, de ser necessário drenar o substrato? Ou só acrescentando mais dos outros 2 componentes (verm ou FAI)?
Acabou então ficando muito úmido, visível na parede interna dos potes hoje, já selados, o que provavelmente está impedindo o crescimento do micélio.
Será que aguardo mais uns dias ou já devo descartar?

Sobre os 3 potes de B+:
Vejo algum crescimento nos três, um deles está apenas com 1 pontinho branco (não consegui pegar na foto), outro está com uma parte maior (primeira foto), o que me alegra:
IMG_4290.jpg

O terceiro está bem mais avançado, crescendo de ambos os lados, mas parece estar apresentando alguma contaminação verde/azulado em um ponto específico de um dos lados, bem próximo ao ponto de inoculação e do início do crescimento miceliar.
Lado a: IMG_4287.jpg Lado b: IMG_4288.jpg

Acho estranho apenas esse que mais cresceu ter apresentado também a contaminação, pois esterilizei todos na mesma panela, fiz o mesmo procedimento em todos eles, não consigo compreender de onde teria vindo essa contaminação justamente do ponto onde foi inoculado.
Alguém tem alguma ideia?
O que fazer com esse pote? Deixo crescer para ver o que acontece ou já descarto pois é certa a perda do micélio vs o outro contaminante?

Sobre as culturas líquidas:
Das 3, 2 estão bem clarinhas e apresentando apenas alguns pontos quase algodoados, parecem realmente ser micélio de cubensis pelas fotos que busco no fórum, crescendo aos pouquinhos. Não consegui captar na foto, quem sabe daqui alguns dias.
Sobre a terceira, começou a crescer vários pontos, quase como se fosse uma sujeira, uma poeira, quando chacoalho parece que fica uma nuvem de poeira dentro d'água, realmente uma coisa muito estranha, nada como as nuvens de cubensis que vejo nas imagens. E num tempo muito curto, comparando com as demais, então suponho estar contaminada.
Interessante é que notei no canto do pote, acima do nível do líquido, o que parece ser um amontoado de "sujeira", acredito que possa ter ficado um pouco do mel não diluído na parede do pote, ou alguma outra coisa que grudou quando fui fazer a diluição do mel na água. Minha suposição é a de que, por ter ficado apenas 17 minutos esterilizando, o processo foi suficiente para matar grande parte dos microorganismos do líquido, mas esse ponto de mel/sujeira deve ter ficado imune por estar fora do contato com o líquido, de modo que 17 minutos não foram suficientes para esterilizá-lo.
Se alguém tiver outra ideia sobre isso, agradeço!
No mais, descartarei ela ainda hoje, pois não vejo que possa haver um 'plot-twist' na história desse micélio.

Aqui as fotos para acompanharem:
IMG_4293.jpgIMG_4295.jpg

É isso pessoal, resta então aprender com as dificuldades e aguardar os demais!

Obrigado e tenham um ótimo dia.
 

diegosf

Esporo
Membro Ativo
Seguimos com novidades:
A cultura líquida que parecia contaminada foi descartada.
Duas outras parecem estar crescendo as famosas nuvens de algodão do micélio, espero que se mostre de cubensis ao final:
Inoculação dia 20/06
Hoje, dia 25/06, está assim:
IMG_4301.jpgIMG_4303.jpgIMG_4304.jpgIMG_4305.jpg

Inoculei também dois potes de milho de canjica, com aquela técnica postada pelo colega do fórum, com uma cultura líquida de White Fever.
Inoculação dia 23/06
Hoje, dia 25/06, está assim, cheio de pontinhos brancos.
IMG_4306.jpg
Dei uma boa chacoalhada assim que inoculei, pois percebi que o milho estava um pouco compactado. Então pode ser que tenha se distribuído bem entre os grãos.
Ou pode ser alguma contaminação?
Se alguém tiver alguma ideia, fico no aguardo!

Obrigado pessoal, sigamos!
 

Grako

Esporo
Membro Ativo
Opa @diegosf ^^
To gostando de ver o desenvolvimento do teu cultivo heim! Algumas reviravoltas com possíveis contaminantes, mas ainda tem a possibilidade do micélio do cubensis vencer essa guerra :)
uma coisa que fiquei encucado foi que tu não deixou espaço pro micélio respirar.... tu tapou os buraquinhos com fita isolante no lugar de usar mais fita microporosa :s
pelo o que eu li, isso pode ser um fator que facilita o desenvolvimento de invasores e ainda pode desacelerar o crescimento do micélio... talvez por isso aqueles outros potes ainda não apresentaram sinais de desenvolvimento direito :x
Espera a opinião de outros colegas, mas acho que seria interessante retirar a fita isolante e colocar uma microporosa no lugar viu ^^
Ah, e eu achei esses teus potes muito bonitos ó, bateu até uma invejinha kkkkk
Acho que no meu próximo cultivo vou tentar com o plástico também e caçar uns potes bonitos assim no centro da cidade :p

Boa sorte e boas safras manim o/ 🍄
 

mysticgrower

Hifa
Membro Ativo
Seguimos com novidades:
A cultura líquida que parecia contaminada foi descartada.
Duas outras parecem estar crescendo as famosas nuvens de algodão do micélio, espero que se mostre de cubensis ao final:
Inoculação dia 20/06
Hoje, dia 25/06, está assim:
Ver anexo 114801Ver anexo 114802Ver anexo 114803Ver anexo 114804

Inoculei também dois potes de milho de canjica, com aquela técnica postada pelo colega do fórum, com uma cultura líquida de White Fever.
Inoculação dia 23/06
Hoje, dia 25/06, está assim, cheio de pontinhos brancos.
Ver anexo 114805
Dei uma boa chacoalhada assim que inoculei, pois percebi que o milho estava um pouco compactado. Então pode ser que tenha se distribuído bem entre os grãos.
Ou pode ser alguma contaminação?
Se alguém tiver alguma ideia, fico no aguardo!

Obrigado pessoal, sigamos!
Este pote de canjica tá contaminado... pelo menos micélio estes pontinhos com certeza nao são.
Aqui tb estou trabalhando com essa strain white fever pela primeira vez... muito rapido a colonização nos grãos de trigo. Rizomorfico lindo de ver, a cada 2 dias dou uma olhada se eu fosse menos ansioso provavelmente com menos de 20 dias teria alguns 100%.
Tambem fiz CL com mel e um dos méis que utilizei deixou um monte de particula branca boiando, jurava que estava contaminada mas testei e por enquanto (16dias) nada de contaminantes e com uma colonização linda.
Essa sua aparenta estar saudável, no início as minhas foram bem assim mesmo!
 

diegosf

Esporo
Membro Ativo
Opa @diegosf ^^
To gostando de ver o desenvolvimento do teu cultivo heim! Algumas reviravoltas com possíveis contaminantes, mas ainda tem a possibilidade do micélio do cubensis vencer essa guerra :)
uma coisa que fiquei encucado foi que tu não deixou espaço pro micélio respirar.... tu tapou os buraquinhos com fita isolante no lugar de usar mais fita microporosa :s
pelo o que eu li, isso pode ser um fator que facilita o desenvolvimento de invasores e ainda pode desacelerar o crescimento do micélio... talvez por isso aqueles outros potes ainda não apresentaram sinais de desenvolvimento direito :x
Espera a opinião de outros colegas, mas acho que seria interessante retirar a fita isolante e colocar uma microporosa no lugar viu ^^
Ah, e eu achei esses teus potes muito bonitos ó, bateu até uma invejinha kkkkk
Acho que no meu próximo cultivo vou tentar com o plástico também e caçar uns potes bonitos assim no centro da cidade :p

Boa sorte e boas safras manim o/ 🍄
Opa, valeu aí!
Pois é, de fato fechei tudo pois achei que deveria selar o mais rápido possível evitar contaminantes, mas acabei vendo por aqui que o pessoal deixa semi-aberto com micropore né? Já tirei a isolante de alguns e tapei com micropore, pra ver se conseguimos fazer os bichos respirarem.
Sobre os potes de plástico, eles até são bons, mas são meio translúcidos, o que dificulta um pouco a visualização, por mais que com uma boa lanterna de celular já resolve o problema. No mercado livre comprei por 3 reais cada pote, tem vários tamanhos, da uma checada por lá!


Este pote de canjica tá contaminado... pelo menos micélio estes pontinhos com certeza nao são.
Aqui tb estou trabalhando com essa strain white fever pela primeira vez... muito rapido a colonização nos grãos de trigo. Rizomorfico lindo de ver, a cada 2 dias dou uma olhada se eu fosse menos ansioso provavelmente com menos de 20 dias teria alguns 100%.
Tambem fiz CL com mel e um dos méis que utilizei deixou um monte de particula branca boiando, jurava que estava contaminada mas testei e por enquanto (16dias) nada de contaminantes e com uma colonização linda.
Essa sua aparenta estar saudável, no início as minhas foram bem assim mesmo!
Pois então meu consagrado, notei que tava estranho mesmo, mas achei que poderia ter sido porque chacoalhei o pote todo e espalhei o micélio.
Que tipo de contaminante você acha que pode ser?
e o que pode ter ocorrido? Fervi o milho 10 minutos depois panela de pressão por mais 1h10, como manda a receita do MugunzaTek. Não sei por onde esses desgraçados entram. Só se for na hora da inoculação, algum problema com a água da seringa..
Pior que perdi toda a seringa de WF nos potes muito úmidos, sorte que me sobrou um pouco nessa CL.
Legal ein, é uma Strain forte então! Hahaha boa sorte aí pra você também nessa.
 

mysticgrower

Hifa
Membro Ativo
Opa, valeu aí!
Pois é, de fato fechei tudo pois achei que deveria selar o mais rápido possível evitar contaminantes, mas acabei vendo por aqui que o pessoal deixa semi-aberto com micropore né? Já tirei a isolante de alguns e tapei com micropore, pra ver se conseguimos fazer os bichos respirarem.
Sobre os potes de plástico, eles até são bons, mas são meio translúcidos, o que dificulta um pouco a visualização, por mais que com uma boa lanterna de celular já resolve o problema. No mercado livre comprei por 3 reais cada pote, tem vários tamanhos, da uma checada por lá!




Pois então meu consagrado, notei que tava estranho mesmo, mas achei que poderia ter sido porque chacoalhei o pote todo e espalhei o micélio.
Que tipo de contaminante você acha que pode ser?
e o que pode ter ocorrido? Fervi o milho 10 minutos depois panela de pressão por mais 1h10, como manda a receita do MugunzaTek. Não sei por onde esses desgraçados entram. Só se for na hora da inoculação, algum problema com a água da seringa..
Pior que perdi toda a seringa de WF nos potes muito úmidos, sorte que me sobrou um pouco nessa CL.
Legal ein, é uma Strain forte então! Hahaha boa sorte aí pra você também nessa.
Cara sou bem fraco para dizer qual contaminante pode ser... deixa mais um tempo para ver melhor, tb nao sou o melhor para falar mas que tá estranho está. Nao costuma crescer assim o micelio, com CL em 12h apos inocular já vi micélio crescendo.
Você lavou o milho apos o cozimento? Parece estar meio grudentinho por fora, é o amido que se acumula ali. Se foi isso pode ser a causa, é bem propicio a contaminação. Inclusive o cara que postou o pdf (nao me lembro o nome agora) conversou comigo e fiz o mesmo erro de nao lavar apos o cozimento e então ele disse que provavelmente ia contaminar, por sorte o meu nao contaminou, apenas o menor dos 4 potes contaminou e foi bem nas melequinhas de amido que ficaram na parede do vidro quando agitei os graos. Dá para ver essa melequinha no seu pote se nao me engano ...
No mais... vamos ver esse white fever! Em 1 semana creio que ja vou ter potes de graos de trigo pronto para fazer um casing/bulk.
Tenta replicar essa CL, fiz uma vez 100mL que tenho a vontade hoje em dia...
 

diegosf

Esporo
Membro Ativo
Cara sou bem fraco para dizer qual contaminante pode ser... deixa mais um tempo para ver melhor, tb nao sou o melhor para falar mas que tá estranho está. Nao costuma crescer assim o micelio, com CL em 12h apos inocular já vi micélio crescendo.
Você lavou o milho apos o cozimento? Parece estar meio grudentinho por fora, é o amido que se acumula ali. Se foi isso pode ser a causa, é bem propicio a contaminação. Inclusive o cara que postou o pdf (nao me lembro o nome agora) conversou comigo e fiz o mesmo erro de nao lavar apos o cozimento e então ele disse que provavelmente ia contaminar, por sorte o meu nao contaminou, apenas o menor dos 4 potes contaminou e foi bem nas melequinhas de amido que ficaram na parede do vidro quando agitei os graos. Dá para ver essa melequinha no seu pote se nao me engano ...
No mais... vamos ver esse white fever! Em 1 semana creio que ja vou ter potes de graos de trigo pronto para fazer um casing/bulk.
Tenta replicar essa CL, fiz uma vez 100mL que tenho a vontade hoje em dia...
OMG! Talvez tenha sido isso mesmo, não lavei o milho depois de cozinhar. Dito e feito. Vou ter que jogar fora mesmo então, né? Qual a chance do micélio crescer em cima disso. Gostaria de saber que contaminação se trata aliás, busquei no Google mas não encontrei exatamente qual seria. Será cobweb?
Vou esterilizar mais uns potes amanhã também, sigamos!!
 

mysticgrower

Hifa
Membro Ativo
OMG! Talvez tenha sido isso mesmo, não lavei o milho depois de cozinhar. Dito e feito. Vou ter que jogar fora mesmo então, né? Qual a chance do micélio crescer em cima disso. Gostaria de saber que contaminação se trata aliás, busquei no Google mas não encontrei exatamente qual seria. Será cobweb?
Vou esterilizar mais uns potes amanhã também, sigamos!!
Espera um pouco para ver que fim vai levar... comigo deu certo mesmo sem lavar...
 

Cebolo

Primórdia
Membro Ativo
Fala diego, boa sorte no cultivo, to acompanhando

OMG! Talvez tenha sido isso mesmo, não lavei o milho depois de cozinhar. Dito e feito. Vou ter que jogar fora mesmo então, né? Qual a chance do micélio crescer em cima disso. Gostaria de saber que contaminação se trata aliás, busquei no Google mas não encontrei exatamente qual seria. Será cobweb?
Vou esterilizar mais uns potes amanhã também, sigamos!!
Cobweb é um tipo de parasita, ele geralmente precisa do micélio já colonizado pra nascer.
Existem milhares de possíveis contaminantes, é difícil dizer tão cedo qual é, a maioria começa branco igual o micélio, porem em 1/2 dias já troca de coloração, guardar potes contaminados, bem fechados, não influencia em nada no seu cultivo, então se ta na duvida, aguarde :) espera mais 1 semana, vai acompanhando, provavelmente vai trocar de cor.. pois ta com cara de contaminação nessa canjica ai, outra características dos contaminantes também é o cheiro, se não tem cheiro de cogumelos frescos, e sim algo azedo, é bactéria, contaminação.

e o que pode ter ocorrido? Fervi o milho 10 minutos depois panela de pressão por mais 1h10, como manda a receita do MugunzaTek. Não sei por onde esses desgraçados entram.
Cara, as vezes ficam esporos dentro do miolo dos grãos, já sofri tanto com milho, onde fiz tudo direitinho e mesmo assim surgia trichoderma nessa desgraça que eu desisti de usar eles, vou no fiel pftek msm kkk
 

diegosf

Esporo
Membro Ativo
Fala diego, boa sorte no cultivo, to acompanhando



Cobweb é um tipo de parasita, ele geralmente precisa do micélio já colonizado pra nascer.
Existem milhares de possíveis contaminantes, é difícil dizer tão cedo qual é, a maioria começa branco igual o micélio, porem em 1/2 dias já troca de coloração, guardar potes contaminados, bem fechados, não influencia em nada no seu cultivo, então se ta na duvida, aguarde :) espera mais 1 semana, vai acompanhando, provavelmente vai trocar de cor.. pois ta com cara de contaminação nessa canjica ai, outra características dos contaminantes também é o cheiro, se não tem cheiro de cogumelos frescos, e sim algo azedo, é bactéria, contaminação.



Cara, as vezes ficam esporos dentro do miolo dos grãos, já sofri tanto com milho, onde fiz tudo direitinho e mesmo assim surgia trichoderma nessa desgraça que eu desisti de usar eles, vou no fiel pftek msm kkk
Pois é né? Sempre achei que o milho seria mais difícil, por isso escolhi testar essa tek da canjica, por parecer mais fácil a princípio.
Vou deixar esses descansando pra ver, mas quase certeza que é contaminação mesmo.

Hoje esterilizei mais 3 potes com milho canjica, cozinhei por 20 minutos os grãos, depois lavei bem lavado, tentei secar o máximo que consegui, e 1h15 na panela de pressão.
Tenho mais uma porção que sobrou depois de cozido que deixei de molho numa solução com água sanitária, e vou jogar na panela de pressão amanhã, separado, pra fazer algumas comparações.
Depois inocularei tudo e vejamos os resultados!
Valeu aí galera pelas dicas, sugestões e apontamentos!
Sigamos!
 

diegosf

Esporo
Membro Ativo
E aí pessoal, estou de volta.
Vamos lá, retomando um pouco o que tinha feito e o que fiz de novo.
Primeiramente eu tinha esterilizado e inoculado, no dia 19/06, 6 potes com PF TEK padrão, 3 deles ficaram muito úmidos e 3 deles ficaram "normais", digamos.

Dos 3 mais úmidos, 7 dias depois, 26/06, não tinha sinal algum de micélio, o que fez com que eu descartasse 2 deles, deixando apenas 1 para ver o que iria dar.
Hoje, 10 dias depois, dia 29/06, começo a ver sinal de micélio nesse, bem tímido.
IMG_4341.jpgIMG_4342.jpg

Dos 3 mais normais, 2 deles contaminaram com uma mancha azul, creio que seja Penicillium, pela forma como se apresenta e como vem se desenvolvendo, surgindo principalmente nos pontos onde foi feita a inoculação.

Isso me faz pensar muito sobre o que teria ocorrido que abriu espaço para a contaminação..
Alguma ideia?

Já os separei dos demais, e continuo acompanhando.

Primeiro:
IMG_4330.jpgIMG_4331.jpg

Segundo:
IMG_4332.jpgIMG_4333.jpg

Antes o azul/verde estava mais forte, principalmente no primeiro deles, mas agora vejo que o micélio parece estar cobrindo ele com seu branco, vamos ver o que vai dar.

Eu tinha também esterilizado e inoculado 2 potes com milho canjica, seguindo a MungunzáTek, dia 23/06, mas provavelmente por não lavar bem o amido, depois de cozinhar na panela, acabou surgindo uma contaminação de pequenos pontinhos brancos, 2 dias depois, como já coloquei a foto em algum dos posts acima.
Um deles descartei, o outro deixei para observação.
Hoje vejo que a contaminação de pontos brancos tem desaparecido sozinha, mas nada de surgimento de micélio.

IMG_4347.jpgIMG_4348.jpg

As duas culturas líquidas feitas com mel, inoculadas no dia 20/06, parecem bem vigorosas, crescendo bem.
O problema é não conseguir identificar se existem outros contaminantes junto do micélio, pelo pote de plástico ser translucido e pelo mel também ter uma coloração mais forte.
Foto de uma delas:
IMG_4336.jpg
IMG_4337.jpgIMG_4338.jpg

Preciso ainda identificar a causa desses contaminantes que têm surgido em meus cultivos, se é o processo de esterilização, se é na hora da inoculação, se são as seringas com culturas líquidas que adquiri, pois estou tendo problemas em quase todos os potes.

Como experimento, fiz novamente a MungunzáTEK em 2 potes, cozi o milho canjica por 30 minutos, lavei muito bem em água corrente, depois coloquei na panela de pressão por 1h15, no dia 26/06.
Em um deles, apenas selei com fita isolante ao tirar da panela, não inoculei com nada, e hoje, dia 29/06, não vejo sinal de contaminantes, nem de bactérias nem fungos.
IMG_4343.jpg
Parece que o processo de esterilização deu certo.

Em outro deles, inoculei com uma cultura de Ecuador, e logo no dia seguinte, dia 27/06, vejo uma espécie de Wetspot surgindo exatamente onde caiu a cultura líquida, fiz somente 1 ponto de inoculação, e exatamente onde ela escorreu, surge a tal mancha branca molhada estranha.
Fico em dúvida se pode ser um pouco do micélio já desenvolvido dentro da CL que acabou caindo "inteiro" ali, acho que acabei inoculado 1,2ML de solução, o que seria mais ou menos a quantidade de água que vejo ali, ou se seria de fato um contaminante bacteriano.
IMG_4344.jpgIMG_4345.jpgIMG_4346.jpg

Se for contaminação, tenho certeza que surgiu a partir da inoculação, só não consigo identificar se é culpa da seringa contaminada, ou se na hora da inoculação pode ter entrado algum contaminante do ar.
Acho difícil pois uso glovebox e tento limpar tudo com álcool, flambar a agulha, uso duas tampas de alumínio nos potes, levanto só a primeira e apenas o suficiente para a agulhar entrar minimamente, depois fecho.
A única forma seria algum contaminante grudar na agulha nos 20 segundos que espero depois de flambar, para esfriar o cano. Será isso? Quanto tempo vocês esperam para inocular depois de flambar?

E assim seguimos.
Se tiverem apontamentos, ideias e sugestões, agradeço!

Bom dia!.
 

Grako

Esporo
Membro Ativo
Complicado heim amigo? :s
A única pista que posso te dar é que se a contaminação estiver aparecendo bem em cima de onde foi aplicado a cultura, provavelmente é da cultura que ta vindo o contaminante e provavelmente por conta da seringa já que tu ta tomando tanto cuidado com os arredores... tenta dar uma escaldada nas seringas da próxima vez, mas isso é realmente só um chute porque ainda sou bem inexperiente também x.x

Boa sorte na sua saga parceiro o/ 🍄
 

diegosf

Esporo
Membro Ativo
Complicado heim amigo? :s
A única pista que posso te dar é que se a contaminação estiver aparecendo bem em cima de onde foi aplicado a cultura, provavelmente é da cultura que ta vindo o contaminante e provavelmente por conta da seringa já que tu ta tomando tanto cuidado com os arredores... tenta dar uma escaldada nas seringas da próxima vez, mas isso é realmente só um chute porque ainda sou bem inexperiente também x.x

Boa sorte na sua saga parceiro o/ 🍄
Obrigado meu querido!

Inoculei os dois potes com minha cultura líquida própria, agora vamos ver se essa cultura também está contaminada ou se foi o ambiente da glovebox mesmo.
Segui a dica de uma colega que sugeriu fazer uma solução de 500ml de água, 200ml de água sanitária, e adicionar detergente na mistura, e pulverizar em todo o interior da glovebox, deixar agindo 2 horas, e só mexer pelas luvas por fora depois. Assim temos certeza que não terá nenhum contaminante dentro da glovebox, e como o milho se mostrou estéril, só restaria cair a culpa na cultura!

Posto os resultados na sequência!
 

diegosf

Esporo
Membro Ativo
Mais resultados!


No único pote que sobrou da leva dos que tinham ficados muito úmidos, e que estava mostrando depois de 10 dias algum tímido progresso, hoje, 02/07, 13 dias depois:
2A13FC34-59DB-42CC-855A-AD47F507B743.jpeg3D0EA823-DD9F-4AB1-965F-63E7A1A0F4CA.jpeg
(A strain é White Fever).

Havia sobrado 1 pote dos mais secos que não tinha contaminado com Pénicillium, e que demorou pra apresentar alguma manifestação. Mas hoje, 13 dias depois, estamos assim:
9523FF82-321E-4079-A543-9F2549C22529.jpeg33579B8C-C249-4785-92F1-172B2CEE5988.jpeg
(A strain é B+)


Parece que os dois dos potes (da leva dos mais secos) que tinha contaminado com Pénicillium estão sendo dominados pelo micélio. Ele está ganhando essas batalhas, por enquanto! Estou acompanhando de perto!

Primeiro:
Dia 30/06:
F64408B9-0219-412F-A9D5-E767B3886FB1.jpeg
Dia 02/07:
16E0403F-A695-4404-BB58-31EDE5B4459D.jpeg
(A strain é B+)

Segundo:
Dia 30/06:
E18231DD-FE77-468A-A826-3D46EFF35CFE.jpeg
Dia 02/07:
2B5BF16D-6E08-4C31-A76E-9914A9F113DD.jpeg
(A strain é B+)

Não havia comentado aqui, mas dia 26/06 eu fiz mais 2 potes com a técnica PF, só que troquei a farinha de arroz por farinha de kibe, na mesma medida. Os copos ficaram bem aerados e leves, por conta da farinha de kibe. Inoculei com uma CL de Ecuador em 4 pontos equidistantes.

Hoje, 02/07, 06 dias depois, estão assim:
Primeiro:
30943D55-829D-416A-86EF-5432A9FC3160.jpegA210DFCF-4006-4180-8D28-0DD5FD6C7955.jpeg
(Ecuador)

Segundo:
810ABB6B-292F-4A14-BDAB-8FE0A9FBCE86.jpeg3ADCB4E6-1FF6-4141-8CB9-F96EC26BE814.jpegCC7DD6CA-A39F-4D80-9D91-C9A2BD4E123E.jpeg
(Ecuador)

Por hora é isso aí gente, sigamos com a incubação!
Abraços
 

Grako

Esporo
Membro Ativo
Eita amigo que batalha ferrenha heim? To acompanhando e na torcida!! 🍄 🍄 🍄 🍄 🍄
Ah, e sempre que vejo teus potes eu fico babando em como eles parecem práticos e úteis no serviço haha
 

diegosf

Esporo
Membro Ativo
Eita amigo que batalha ferrenha heim? To acompanhando e na torcida!! 🍄 🍄 🍄 🍄 🍄
Ah, e sempre que vejo teus potes eu fico babando em como eles parecem práticos e úteis no serviço haha
Estamos junto! hahaha 🤞🤞
Pois é, não me arrependo de ter comprado eles.. por mais que tivessem parecido um tanto problemáticos no início, por serem meio translucidos, sob luz direta ficam quase transparentes, e consigo ver bem as mudanças de cor no caso de contaminações..
Pra cultura líquida acho que a mistura do Mel + o translúcido do copo acabou ficando meio opaco demais, por isso optaria pelo vidro mesmo.. mas para bolos PF está sendo bem útil, e até agora nada a reclamar.

Estou com planos de comprar placas de petri e fazer uns experimentos com ágar, por isso estou guardando um dinheiro, senão compraria mais desses potes mesmo..

Mas recomendo viu. Abraço!
 
Superior