FAQ - Esclerotias

nandao1234

Primórdia
Membro Ativo
Tenho bastante interesse nas trufas e vou traduzir aqui um FAQ que foi postado no shroomery com várias infos retiradas de um tópico enorme que fizeram sobre Esclerotias (Easier than cubes). Duas ótimas fontes de informação. Antes que perguntem, não tenho carimbos dessas espécies.
Escolhi começar com elas pq não posso ter um terrário com um monte de cogumelos toda hora em casa. Além de alegarem que é mais fácil cultivar.

Post do usuário fundamentalchair:

Primeiramente, gostaria de declarar que eu pessoalmente não trago informações para esse tópico. Todas as infos abaixo foram obtidas do tópico Easier Than Cubes!!!, cortesia do usuário Cervantes e muitos outros que contribuíram. Esse tópico é mais um perguntas frequentes e não aborda o assunto de forma abrangente. Veja o link do tópico citado para mais infos. Honestamente eu posso ter interpretado mal/mentido no conteúdo desse post; me processem. Se acreditam que tem alguma coisa errada com esse FAQ, respondam ou me enviem uma mensagem privada.

Esse post tem o intuito de cobrir o cultivo e frutificação de fungos produtores de esclerotia.

Sclerotium -substantivo, plural sclerotia: um corpo vegetativo que guarda alimentos em certos fungos maiores, composto por uma massa compacta e endurecida de micélio.

Ahn?
Esclerotia são corpos endurecidos ("pedras/stones") que crescem invitro as quais podem conter psilocibina/psilocina em algumas espécies de fungos. Dado elas crescerem no substrato, são mais fáceis de cultivar e mais camufladas. Frescas tem um sabor e consistência de nozes, com um gosto melhor do que P. Cubensis. Depois de secas, é sugerido moê-las em pequenos pedaços ou pó, pois ficam densas e difíceis de mastigar/digerir em grandes pedaços.

Quais espécies de fungos que contem psilocina/psilocibina produzem esclerotias?
Psilocybe galindoi, também conhecida como Atlanta #7 (ATL#7)
Psilocybe mexicana, incluindo "A", "B", e "Jalisco"
Psilocybe tampanensis
Psilocibe Atlantis: Note que teve uma época que alguns P. Galindoi foram vendidas como P. Atlantis. Existe confusão sobre essa espécie, ela não é a mesma que a ATL#7.

Onde posso encontrar carimbos e seringas dessas espécies?
Sites gringos de esporos tem isso disponível como carimbos e seringas. Mas como o tópico Easier Than Cubes!!! ficou bastante popular, essas espécies tem faltado. Algumas foram vistas fora de estoque desde o início desse tópico. Se não conseguiu encontrar no momento, verifique novamente depois.

Como a potência das trufas se comparam aos Cubensis?
Frescas, esclerotias são duas vezes (200%) a potência dos P. cubensis.
Secas, são 2/3 (66%) da potência dos cubensis.

==Comentário nandao==
10g fresco de esclerotia = 20g de cubensis frescos
depois de secar isso acima vai ficar
3g seco de esclerotia = 2g seco de cubensis
Tudo aproximadamente com a mesma potência
Pra calcular a dose, multiplica por dois se tiver fresca, e multiplica por 0.66 se tiver seca. Depois use a dose de cubensis que está acostumado.
==fim==

Essa discrepância se dá pelo fato que esclerotias tem menor proporção de água. Nos frutos de cubensis, se tem 90% de água, para esclerotias se tem 70%. Apesar de ter 3 vezes mais matéria seca, esclerotias tem 2/3 de psilocibina/psilocina de um cubensis. Os frutos de espécies que produzem esclerotia são reportados como notavelmente mais potentes que cubensis. Os cogumelos do P. mexicana tem alegadamente a mesma potência que pan cyans.

Posso obter cogumelos dessas strains?
Sim, especies que produzem esclerotia podem ser frutificadas, apesar da dificuldade variar de espécie para espécia. Em muitos casos, o cultivo irá produzir bastante esclerotia ou frutos, com menos frutos se sair muita esclerotia e vice versa. Obtiveram sucesso esperando a produção de esclerotia para colocar em condições de frutificar.

A trip de esclerotia é parecida com cubensis?
Não exatamente. Varia de espécie/strain. Veja abaixo a descrição de cada uma:

P. mexicana: Relatos dizem que não dá enjoo bem como uma viagem limpa (clean). É descrita como a trip vai onde você quer, não onde as trufas querem.
P. tampanensis: descritas como trips cerebrais cheias de introspecção e exploração mental do tipo não alucinógena. Essa trufa tem o apelido de pedras filosofais.
P. galindoi: 'ATL 7 é visual e espiritual como qualquer fungo que eu já comi. Se está procurando um mind fuck esse é seu fungo.' -Cervantes
P. Atlantis: Trip limpa, sem enjoo. Viagem corporal moderada, visuais de olhos fechados bem potentes. Visuais de olho aberto moderados. Viagem cerebral é intensa mas não incontrolável, bem forte. No mindset correto foi relatada a desassociação forte do ego e alguma percepção de expansão mental.

Quanto tempo demoram para crescer?
Se feita corretamente, seis semanas da inoculação até a colheita. Esse é um ciclo aproximado de que você conseguira seu primeiro flush de cubensis, mas esse processo exigirá menos trabalho. Especulação é feita de que quanto mais se espera para colher, mais potente ficam. Relatos apontam que podem ficar invitro por 9 a 12 meses antes de apodrecer. Isso proporciona uma janela de colheita muito mais ampla do que cubensis.

Quais os substratos posso cultivar esclerotia?
Relatos de sucesso com semente de grama, grãos de centeio, semente de pássaros e bolos PF Tek de FAI. Relatos de maior sucesso são com grãos de centeio e semente de grama, com sementes de pássaros também foram obtidos resultados respeitáveis mas não tão bons. De acordo com mycotopia, a P. mexicana tem o maior nível de produção, mas isso não foi tão comprovado. Note que o substrato utilizado ira ficar em parte grudado nas esclerotias, que apesar de ser possível separar bem, é melhor utilizar um que não seja desagradável de ingerir mesmo que acidentalmente.

A mistura de grãos sugerida é de 4:1:1 grão:água:café passado (tudo por volume) com uma pitada de corretor de pH e pó de café direto do saco por superstição/sorte.

Para outros substratos, preparar normalmente.

Tem um tek pra esse substrato ae?
Eu não, te falei antes, sou idiota. Mas RR tem um ótimo que pode ser encontrado em RR's RGS Preperation.

Se tá muito preguiçoso para procurar, lá vai um resumo
Encher uma jarra de 1L com 300ml de grão
Adicione 150ml de mistura água café (prepare 75ml de café normal não muito forte e adicione 75ml de água mineral).
Coloque a tampa e chacoalhe
Espere uma hora
chacuáia de novo
Panela de pressão por uma hora

E essa inoculação ae?
Pode ser feita por esporos, CL, agar, etc. Comece a trabalhar logo com CL/agar/clones para não precisar ficar comprando carimbos/seringas por aí. Além de serem raras, são caras.

Esses carimbos e seringas estão fora de estoque
Sim, são espécies difíceis de frutificar e fica difícil pros vendedores tirarem muitos carimbos para vender e trocar. Com o tempo o pessoal vai frutificando e vai ficando mais fácil de obter. Paciência jovem padawan.

Ótimo, agora quero cultivar. Dentro de onde cultivar?
Potes, quanto maior melhor, e sacos de cultivo tem relatos de grande sucesso. Para tamanho de potes, é melhor os de 1L pra cima, 250ml são muito pequenos e 500ml não são tão melhores.


Belê, tenho pote/saco inoculado, e agora?
Espere. Se usar Cl para inocular, é sugerido chacoalhar imediatamente para aumentar a velocidade de crescimento. Chacoalhar após crescer micélio (especificamente depois de formar trufas) é altamente desaconselhado. Essas espécies tem um crescimento micelial muito menos robusto em termos de impacto após serem chacoalhadas e podem causar retardo temporário ou permanente na produção de esclerotia, tanto no tamanho quanto na quantidade.

Posso colocar issno num substrato bulk?
Talvez, existem considerações.

Primeiramente e mais importante, o substrato vai ser incorporado (ao menos nas paredes) nas esclerotias, use um bulk que você irá poder comer. Particularmente a ideia de comer coco de vaca não me atrai, não me importa quanto tempo ficou no sol.

Quebrar o micélio (especialmente depois de formar trufas) pode causar problemas. É possível de se formar esclerotia antes de colonização 100%. Este, no entanto, pode ser um meio de ajudar a promover formação de frutos.

No final, se você quer mais esclerotia, é mais fácil e mais seguro inocular mais grãos. Se quer cogumelos, fazer um casing direto dos grãos sem mexer no micélio e colocar em condições de frutificar pode produzir os frutos.

Belê, cultivei as trufas. Como colher?
Para colher enquanto cultiva, cave um pouco e puxe as de cima. Sugiro um garfo/colher estéril como ferramenta.

Para colher um recipiente por vez, coloque um peneira bem grossa com buracos pouco maiores que os grãos, chacoalhe bem para obter as trufas presas na peneira. (dica de Doc_T!)

Quais são as características do micélio?
São notavelmente não branquinhos como cubensis. Geralmente é bege, marrom, amarelo e vários outros tons. Formação de esclerótia é notado pela formação de aglutinados bege nas paredes dos recipientes. Uma coisa que pode-se notar, é que após consumir a esclerotia, o micélio pode apresentar colorações diferentes como vermelho, roxo, verde, laranja. Nesse período o crescimento de micélio pode ser notado a olho nu.

Dicas para frutificar?
Para produção de cogumelos, níveis mais altos de troca de ar fresco é exigida (comparando com cubensis) e umidade alta é requisito absoluto. Fazer casing de grãos após colher esclerotia já obteve sucesso. Paciência é outro requisito, algumas strains demoram mais de um mês para pinar, mesmo após serem colocadas em condições ideias de frutificação. A dificuldade de frutificar é comparada aos pan cyans.

Mais alguma dica?
Provavelmente, cansei de digitar e não consigo lembrar de mais nada. Se tiver alguma coisa pra adicionar leia o tópico original ou comente aqui.

Notas/links
Easier Than Cubes!!!
P. Mexicana-A, P. Mexicana-Jalisco & P. Galindoi-ATL#7 Fruiting Pictures: Ótimas figuras e guias sobre frutificação de strains prdutoras de esclerotias.
Bulk psilocybin/psilocin production via scelortia TEK (PICS): Resumão de um lote de esclerotia do início ao fim.

Agradecimentos
Cervantes, Doc_T, RogerRabbit, Cyber, Workman, Lizard King, Shrink, Mephistophelian, OverUnity33, e todos os outros atuais e futuros cultivadores que ajudam a manter essas strains vivas.
 
Última edição:
Superior