Teonanacatl

Aqui discutimos micologia amadora e enteogenia.

Cadastre-se para virar um membro da comunidade! Após seu cadastro, você poderá participar deste site adicionando seus próprios tópicos e postagens.

1 mês comendo cogumelos.

Cadastrado
18/10/2014
Mensagens
14
Reputação
1
Pontos de reações
82
Pontos
14
Eu estava me preparando psicológica e espiritualmente para me iniciar nas viagens de cogumelos mágicos, era novembro de 2014, e a época de chuvas estava chegando, e eu poderia ir colher os belos fungos no pasto. Li muitos relatos, mas hoje, após várias experiências, posso afirmar que muita gente fica vislumbrado com os efeitos da psilocibina, e não presta muita atenção no que realmente está acontecendo durante a viagem. Minha 1ª viagem foi com 3 ou 4 paneoulus, batidos no liquidificador com leite, aveia e achocolatado em pó (deu uma disfarçada no gosto tenebroso). Bebi o copo de uma vez, e intencionava pregar 2 zíperes em peças de roupas (sou costureiro) enquanto esperava bater, mas fui surpreendido; em questão de 15 minutos eu estava me sentindo muito estranho, os cogumelos estavam causando alguma revolução dentro de mim, fui desesperando, desisti de costurar; sim, tive medo, pensei que ia morrer, porque os cogumelos me tiraram completamente da minha zona de conforto, e me lançaram para um abismo desconhecido... Eu estava passando mal, mas afinal de contas, o que era aquilo? Fui tomar um banho e depois me deitei. 1 hora depois eu estaria dando gargalhadas como há muitos anos eu não dava, e estaria sentindo o mundo ao meu redor resplandecente... Mas naquele momento eu só sentia medo, desespero, angústia... Hoje, após várias experiências, acredito que essa fase é a da limpeza, uma reviravolta que ia me tornando uma pessoa melhor, com menos neuras, mas antes era necessário mergulhar no mais profundo obscuro da minha alma; de olhos fechados eu conseguia ver coisas dentro de mim; sim, eu fechava os olhos, e havia uns bichos nojentos dentro de mim, era algo tão horrível que não consigo exatamente expressar em palavras, e eu era capaz de tocar esses bichos se eu quisesse, dentro da minha consciência, mas não o fiz, porque sei que vomitaria se os tocasse; aflito, eu aguardava passar esse pesadelo, e quando fechei os olhos mais uma vez, vi uma carinha sorrindo para mim, mas era diabólico... Esta foi a única vez que ocorreram esses fatos tão bizarros, e 1 hora depois eu estava nas nuvens, me sentindo completamente renovado. No dia seguinte, continuei comendo cogumelos, e no outro dia... Enfim, estava chovendo quase que diariamente, e eu ia no pasto, colhia muitos cogumelos e sempre tinha alguns na geladeira; fui aumentando a dose, daí comia 10 num dia, depois 13, 15, 20... cheguei até uns 30. Houve uns dias sem chuva, mas nisto eu já havia completado mais de um mês de tratamento mágico. Aconteceram tantas coisas nesse período que fica impossível descrever tudo aqui, mas eu vi a vida funcionando perfeitamente, sabe? O sol, as árvores, os insetos, as nuvens e as estrelas, uma harmonia maravilhosamente orquestrada. Os seres humanos ao meu redor se entupindo de drogas, e abrindo suas bocas para fazer jorrar palavras desequilibradas e dementes, enquanto eu só queria ficar contemplando a natureza e vivendo em harmonia com ela. Em quase todas as viagens acontecia o mesmo processo: uns 30 minutos aproximadamente após ingeri-los, eles me derrubavam, eu tinha que ficar sentado ou deitado em algum lugar calmo até suavizar, dava muito, mas muito sono, e uma "dor" (não é dor, é um desconforto, como se a minha alma estivesse sendo lixada, e as impurezas iam sendo eliminadas dia após dia). Depois, vinha uma euforia gigante, eu me sentia imortal, com uma força física descomunal, um sorriso constante na face, irradiando alegria, me sentindo mais vivo do que nunca, ondas de euforia fluindo pelo meu corpo inteiro, um equilíbrio fantástico de raciocínio, meu diafragma relaxava e eu cantava muito bem, saía pulando, dançando e cantando nas ruas, não me importando onde estivesse. As pessoas em geral ficavam me observando como se eu fosse um louco, mas hoje eu sei que louco é quem não é feliz. Teve um dia que eu perdi o chinelo, estava correndo tão animado nas ruas, com os fones de ouvido jorrando música de qualidade em alto volume (música boa sempre acompanha viagens de cogumelos, e é um casamento perfeito, realmente), daí o chinelo voou do meu pé, não pude mais encontrá-lo (a não ser 4 dias depois, no jardim de uma casa, para dentro do portão!), estava muito quente, era metade de dezembro, e eu estava tão inspirado, não queria voltar pra casa, então segui o passeio a pé; o asfalto quente estava queimando as solas de meus pés, daí resolvi parar para descansar um pouco, fazia uns 40 minutos que eu havia comido os cogumelos (ultimamente eu apenas os comia, dava umas mordidas e ia engolindo com água ou algo doce); então eles bateram forte em mim, senti tanto sono, deitei ali mesmo numa calçada, na frente de uma casa; incrível como as pessoas se incomodam com um cara deitado na calçada, ouvi até alguém dizer "olha o vagabundo ali..."; depois de uma meia hora, consegui levantar, e a euforia veio tomando conta de mim, lentamente. Do sono absurdo, eu fui evoluindo para passos lentos, daí comecei a cantarolar uma música do The Postal Service, e aquela música foi tomando conta de minha alma, foi tomando conta de mim, eu era a música, e eu me expressava com muita energia! Tudo era perfeito, a vida era perfeita, e eu estava descalço, as bolhas já começavam a se formar nas minhas solas, mas eu não me importava, porque estava além, num estado elevado, de gratidão e alegria, de êxtase! Horas depois cheguei em casa, tive que andar muito lentamente porque meus pés estavam doendo; as pessoas nas ruas mexiam comigo e faziam comentários; um cara passou de moto e disse "esse aí está mais louco do que eu"; outro senhor ficou me tirando pra mendigo... Teve outro dia muito interessante, eu comi os cogumelos e já havia passado a fase do sono, então eu estava muito inspirado e energético; estava caminhando e sendo feliz perto de um lago que tem aqui na minha cidade, e que fica perto do pasto mágico também. Amo este lugar, e combina com as viagens, porque natureza é perfeita; eu encontrei um belo galho de árvore, e estava caminhando com ele, brincando, dançando nas ruas... As pessoas realmente estavam achando que eu estava muito louco, mas eu sei que estava apenas feliz e inspirado; passei perto do asilo de velhinhos, e resolvi entrar para uma visita (era segunda-feira de manhã). Fui educado, e estava falando muito suavemente, minha postura estava impecável e meu sorriso, sereno, mas nada disto fazia diferença, porque depois eu descobriria que algumas pessoas me consideravam uma ameaça. Entrei com o meu galho/cajado, sem problemas. Eu estava observando as instalações, quando uma senhora veio me falar (uma coordenadora); ela ficava me fazendo perguntas estranhas, e acabei percebendo rapidamente que ela estava me estranhando, talvez por eu ter entrado ali com um pau. Ela perguntou se podia guardar aquilo, e eu disse que sim. Me livrei dela logo, porque estava sentindo uma energia muito negativa em seus comentários. Dei umas voltas nas instalações, e cumprimentei alguns velhinhos, eu estava muito amável, amando a vida em toda a sua plenitude, e eu enxergava coisas boas nos velhinhos, mas as mulheres da limpeza em geral não paravam de me olhar, e aquilo estava me incomodando. Um outra coordenadora veio me falar, mas esta não era tão estranha. Acabei conversando com uma senhora que não parava de chorar, ela parecia um bebê no seu modo de chorar, e realmente é assim que eu enxergava aqueles velhinhos: extremamente frágeis. Minutos depois uma das coordenadoras disse que eu precisava sair porque era horário de almoço. Me despedi e peguei meu cajado; logo na saída havia uma viatura da polícia do outro lado da rua (haviam chamado a polícia para mim! Aliás, a polícia me para quase que diariamente nas ruas, é incrível). Eu saí girando o galho sobre minha cabeça, encarando os policiais e sorrindo, e disse "bom dia!". Eles só ficaram observando, mas não vieram até mim. Eu desci a rua, e acabei sentando ali por perto para curtir aquele momento mágico... Minutos depois eu vejo a viatura de polícia chegando; me levantei categoricamente do chão onde estava sentado, coloquei as mãos na cintura e encarei a policial corajosamente... Não deu outra, pararam a viatura e vieram me dar uma geral. Ficaram me tratando muito mal, como sempre, eu estava naquela posição de sempre (mãos na nuca, de costas para eles), e a mulher policial pegou o meu cajado e o jogou dentro da floresta. Eu disse: "Hey, isto é meu!" Ela respondeu: "Era!" E assim se seguiram inúmeras perguntas idiotas que os policiais adoram fazer, eles estavam tentando me botar medo, mas eu estava tão equilibrado e feliz e saudável, que não me abalei. Porém, depois que eles foram embora, desabei em lágrimas, eu estava completamente frágil e desesperado; os policiais haviam me ameaçado e maltratado, e eu estava cansado daquilo tudo, afinal é a mesma história sempre! Me assustei com o estado em que eu estava naquele momento, parecia um bebê que não parava de chorar desesperadamente. Custei a me recompor, mas aos poucos fui voltando, e 40 minutos depois eu já estava radiante novamente. Poderia ficar aqui contando mais sobre as minhas aventuras, mas o fato principal é que os cogumelos mágicos me trouxeram um aprendizado que jamais esquecerei, mudaram muito a minha vida, me purificaram de tantas neuroses, da depressão... Teve um fim de tarde em que eu me sentei à beira do lago, e o sol estava se pondo, aquele céu alaranjado refletindo no espelho d'água... Era tão lindo que eu fiquei constrangido, com vergonha mesmo, abaixei a cabeça de vergonha, e olhei novamente para o céu, apenas agradecido pela vida, e por momentos tão mágicos. Eu não quero mais reclamar, sabe? A vida é boa demais quando sabemos apreciá-la, enxergar os detalhes. Eu costumava fumar maconha, mas durante esse mês eu nem senti necessidade ou vontade. Foi tudo muito perfeito, foi espetacular, cada vaga-lume, cada crepúsculo... Noção de tempo alterada, afinal não importava mais, estava feliz, não precisava mais me debater com preocupações desgastantes. Acho que logo vai chover de novo, e poderei colher mais cogumelos; eles reavivaram partes de meu corpo e de meu cérebro que eu achava que estavam mortos!
 
Última edição:

Ecuador

Artífice esporulante
Membro da Staff
Cultivador Confiável
Cadastrado
22/12/2007
Mensagens
8,928
Soluções
1
Reputação
87
Pontos de reações
21,330
Pontos
98
Enfim, estava chovendo quase que diariamente, e eu ia no pasto, colhia muitos cogumelos e sempre tinha alguns na geladeira; fui aumentando a dose, daí comia 10 num dia, depois 13, 15, 20... cheguei até uns 30

Talvez seja melhor você dar um tempo e experimentar intervalos mais espaçados.

Mesmo porque a sua resistência está subindo e serão necessárias doses cada vez maiores.
 

Cosmik

Fractal Ambulante
Cultivador Confiável
Cadastrado
07/05/2011
Mensagens
3,337
Reputação
66
Pontos de reações
9,764
Pontos
64
Não concordo com algumas coisas que você fez, mas achei o seu relato interessante. Principalmente a parte em que as pessoas se incomodavam com o simples fato de você estar feliz, embora convenhamos que seu semblante delatava o seu estado de consciência alterada.

Outra parte interessante, é que de fato os psicodélicos nos deixam mais sensíveis as vibrações alheias. Pessoalmente, eu prefiro evitar esses contatos, pois percebo que as pessoas em seus estados naturais são como um "buraco negro", com um centro de gravidade tão intenso que nos tira o foco. Talvez por isso muitos psiconautas recomendam lugares calmos/isolados, para que tenhamos menos distrações e mais energia para mergulhar no fundo da consciência.

Sugiro que tome cuidado para não se perder nas ilusões do ego. Quem não gostaria de viver constantemente naquele estado mágico, mas quando ficamos em silêncio e ouvimos o que os professores tem a dizer, compreendemos que devemos trazer a magia para o nosso dia a dia. Enteógenos são ferramentas que devem ser usadas com sabedoria... Tal ferramenta jamais deve ser usada para fugir de um problema, mas sim para compreendê-lo e superá-lo.
 
Cadastrado
18/10/2014
Mensagens
14
Reputação
1
Pontos de reações
82
Pontos
14
Eu procuro levar muito a sério minhas experiências, e acredito que ficar apenas em um lugar calmo não proporciona uma experiência completa, é interessante passear por várias situações, e interagir com pessoas também, mesmo que isto traga sofrimento. Houve vezes que chorei copiosamente, e depois senti a minha alma lavada. Não sei se posso dizer que me arrependo de qualquer coisa que fiz durante as minhas viagens, porque afinal de contas os planos que eu tinha nunca se concretizavam após a ingestão dos cogumelos; eles me levavam sempre para o inesperado, o novo, o surpreendente, e eu sempre gostava. Era incrível como eu podia ficar 1 hora debaixo de uma árvore, apenas contemplando o silêncio (sim, concordo que devemos contemplá-lo, é claro, jamais neguei isto). Sob efeitos da psilocibina, as regras caíam, os moldes eram sempre quebrados, e eu aprendia tudo como uma criança, extremamente humilde, mesmo quando tiravam um sarro na minha cara... Quem está rindo agora? A sociedade é doente, extremamente doente.
 

Ecuador

Artífice esporulante
Membro da Staff
Cultivador Confiável
Cadastrado
22/12/2007
Mensagens
8,928
Soluções
1
Reputação
87
Pontos de reações
21,330
Pontos
98
e acredito que ficar apenas em um lugar calmo não proporciona uma experiência completa

É o contrário.

A verdadeira viagem é no interior do ser, no silêncio, e ao procurar várias situações e interações com pessoas você não só está se expondo como também tentando se distrair para não ouvir os mais valiosos ensinamentos que o cogumelo pode te trazer.

Acho que você está se preocupando muito em julgar os outros, ou a sociedade. Se foque em examinar suas próprias questões.

E você já viu alguém sobre o efeito de uma dose forte de cogumelos? Se tivesse visto compreenderia porque as pessoas tem certas reações ao te verem durante os efeitos.
 

PsychoEvie

Aprendiz de Cogumelo
Membro da Staff
Cadastrado
16/01/2013
Mensagens
945
Reputação
22
Pontos de reações
3,116
Pontos
46
Não concordei com algumas açoes suas assim como o Cosmic falou, isso pode ser até perigoso pra você. Lembre que sua mente não estará em sintonia com a das outras pessoas, e naturalmente essas pessoas possuem medo do desconhecido e podem acabar lhe fazendo algum mal, como no caso dos PMs.

Concordo interamente com o Ecuador. Quanto mais controlado o ambiente que você está, melhor.
No seu quarto por exemplo é possivel controlar a luminosidade, o som, o conforto etc. Já na rua você não tem controle de NADA alem de ser uma ambiente possivelmente hostil. Pense melhor nisso.

De qlqr forma obrigado pelo relato tão detalhado que você trouxe.
Muito bom.
 

.Gabiru

Cogumelo maduro
Cadastrado
09/10/2011
Mensagens
266
Reputação
2
Pontos de reações
1,084
Pontos
74
Salve Adriano! Que vivencia interessante.
Discordo dos colegas sobre as pessoas te olharem por estar aparentando intoxicação.
As pessoas em geral se espantam com qualquer expressão fora dos padrões apaticos em que elas vivem, e a felicidade trasbordante é a mais alienígena delas. A cara de loucomelo ajuda mas o que realmente incomoda é a loucura de estar feliz de verdade, ainda mais se suas roupas e aparência estiverem fora dos padrões socialmente sancionados para pessoas "felizes" e "realizadas".

Vai pelo sol, louco.
 
Cadastrado
18/10/2014
Mensagens
14
Reputação
1
Pontos de reações
82
Pontos
14
Pois é... Eu acredito que é complicado dizer "faça isto", ou "você não deveria fazer aquilo"... Ao fazermos uso de enteógenos, tantas portas se abrem, tantas novas conexões cerebrais surgem... Ninguém tem o direito de ficar criando regras. O legal é sentir a essência da coisa, se deixar levar, mas cada indivíduo tem particularidades únicas. Eu sinceramente não tenho interesse em usar enteógenos para ficar dentro de casa. Existe um mundo lá fora, e eu sou um explorador. Quanto à exposição, ótimo que eu estou me expondo, chega de me esconder, sofri de depressão por muitos anos, e não tinha nem forças para sair de casa, dormia o dia todo, e sei que a maldita depressão poderia voltar se eu descuidasse.
 

Ecuador

Artífice esporulante
Membro da Staff
Cultivador Confiável
Cadastrado
22/12/2007
Mensagens
8,928
Soluções
1
Reputação
87
Pontos de reações
21,330
Pontos
98
Eu acredito que é complicado dizer "faça isto", ou "você não deveria fazer aquilo"...

Mais complicado ainda é ver alguém se prejudicando e não falar nada.

Além disso essa conotação de ordem é você quem está dando. É claro que você escolhe, e pode fazê-lo pela sua própria opinião ao invés de ouvir outros psiconautas.

Só que para mim a história é simples: se você ficar em silêncio vai sentir uma coisa, se ficar passeando por aí vai sentir outra.
 

jaigo

Hifa
Cadastrado
04/12/2014
Mensagens
4
Reputação
0
Pontos de reações
15
Pontos
12
AdrianoSanto, me identifiquei com suas experiências, o êxtase, o arrebatamento, fazem parte da cura !

PORÉM
, cuidado com a forma abusiva como você vem usando os cogumelos, isso pode te levar ladeira abaixo !!!
Ninguém tem o direito de ficar criando regras.

oras, oras, estas são regras naturais (ninguém as esta criando) , não abuse de seu cérebro e dos cogumelos ou de qualquer outra "droga" !
espero que vc me entenda como alguém que quer te alertar do perigo do abuso !
um abraço irmão !
 

.Gabiru

Cogumelo maduro
Cadastrado
09/10/2011
Mensagens
266
Reputação
2
Pontos de reações
1,084
Pontos
74
Só que para mim a história é simples: se você ficar em silêncio vai sentir uma coisa, se ficar passeando por aí vai sentir outra
A verdadeira viagem é a introspectiva? Parece pelo comentario que voce considera que uma coisa seja melhor ou mais verdadeira do que a outra.

Eu pensava assim mas hoje em dia eu me acho nos Outros também. Não só nas pessoas mas nos ambientes, nas plantas, no céu.
Viajar pra dentro é realmente diferente e leva a outros lugares mas acho que cabe a cada um descobrir. As vezes passear por ai te leva pra dentro de si.

Ponderemos.
 

Ecuador

Artífice esporulante
Membro da Staff
Cultivador Confiável
Cadastrado
22/12/2007
Mensagens
8,928
Soluções
1
Reputação
87
Pontos de reações
21,330
Pontos
98



Como eu disse, ele pode escolher. Pode até mesmo fazer coisas mais caóticas do que faz hoje.

Só que os comportamentos tem consequências. E é melhor ponderar sobre as possibilidades das consequências que um ou outro comportamento podem trazer.
 
Cadastrado
18/10/2014
Mensagens
14
Reputação
1
Pontos de reações
82
Pontos
14
A verdadeira viagem é descobrir o seu interior? Quem sou, por que estou aqui, que é isto que chamam vida? Não posso descobrir o meu interior sem descobrir tudo ao meu redor, porque somos parte do todo, somos apenas uma partícula neste universo, é muito egoísmo ficar dentro de um quarto se admirando com a viagem, sendo que é muito mais excitante (e o "professor" continua lá) viver de verdade, interagir, sofrer as consequências. Eu quero a segurança de estar vivendo de forma suficientemente perigosa (o perigo de descobrir: "A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original.").
O mundo ao meu redor precisa ver nos meus olhos o que está acontecendo, é revolucionário poder libertar a mente desta forma. Eu quase enlouqueço, e esta loucura é um estado mais profundo da minha consciência. Eu jamais serei o mesmo. Ninguém deve se limitar, vamos continuar expandindo a mente, porque nunca acaba, é complexo demais... Eu percebo muito essa preocupação de "cuidado, você pode ir ladeira abaixo"; tudo bem, é verdade... Mas faz parte, as quedas nos ajudam a levantar e ter forçar para continuar, não podemos viver de forma segura o tempo todo, essa segurança é uma ilusão porque o mal vem de todos os lados, posso ser diagnosticado com câncer ou um raio pode cair na minha cabeça.
 

jaigo

Hifa
Cadastrado
04/12/2014
Mensagens
4
Reputação
0
Pontos de reações
15
Pontos
12
Eu jamais serei o mesmo.
isso aí é senso comum,
mas observe, vc diz ter saído de uma depressão, vc acredita que o abuso dos cogumelos podem te deixar ainda mais deprimido ??
- não ?
- então se liga, véio !!!

(obrigado Adm. pela recuperação da mensagem)
 
Última edição:

Ecuador

Artífice esporulante
Membro da Staff
Cultivador Confiável
Cadastrado
22/12/2007
Mensagens
8,928
Soluções
1
Reputação
87
Pontos de reações
21,330
Pontos
98

.Gabiru

Cogumelo maduro
Cadastrado
09/10/2011
Mensagens
266
Reputação
2
Pontos de reações
1,084
Pontos
74
Não posso descobrir o meu interior sem descobrir tudo ao meu redor
Essa via tem duas mãos e é cíclica. Ficar sempre do mesmo lado também é limitação.
Lembremos que mesmo a mente virgem é tão complexa quanto uma galaxia. Faz bem apagar as luzes vez ou outra e observar, em completo silêncio.
ps.
Cuidado com os tentáculos.

consequências que um ou outro comportamento podem trazer.
Consequencias, consequencias.
Já dizia o Niltão, socar a parede deixa-a furiosa.
 
Última edição:

Ecuador

Artífice esporulante
Membro da Staff
Cultivador Confiável
Cadastrado
22/12/2007
Mensagens
8,928
Soluções
1
Reputação
87
Pontos de reações
21,330
Pontos
98
Já dizia o Niltão, socar a parede deixa-a furiosa.

E aí você escolhe uma vida sexual desregrada e pega sífilis.

Mas para quem está disposto a sofrer as consequências, como citou o @AdrianoSanto acima, então vale.

Próxima rodada. E não é de mensagens.
 

.Gabiru

Cogumelo maduro
Cadastrado
09/10/2011
Mensagens
266
Reputação
2
Pontos de reações
1,084
Pontos
74
E aí você escolhe uma vida sexual desregrada e pega sífilis.
Hehe
A minha piada era sobre Newton e não Nietzsche. Mas acho que seu senso de humor alemao nao captou. :mascara:
Enfim, nosso amigo esta mais do que avisado sobre os perigos de passear por ai loucao de cogumelos. Ate a policia ja o abordou.
 

PsychoEvie

Aprendiz de Cogumelo
Membro da Staff
Cadastrado
16/01/2013
Mensagens
945
Reputação
22
Pontos de reações
3,116
Pontos
46
Só um adendo moçada.

Não subestimem a experiencia introspectiva. Essa é a lição que carregamos desde os gregos: "Conheça te a ti mesmo".
Pesquisem sobre essa frase e o peso filosofico ao qual ela esta atrelada.
 
Top