Vexame, preocupações desmedidas, choro de decepção

Ankardo

Primórdia
Membro Ativo
Então gurizada, esse domingo passado estava na praia e ingeri 52,83g frescas de psilocybe cubensis da cepa Ecuador.

Fui mastigando eles bem tranquilo e tomando uma latinha de monster pra ajudar descer. Não estava em jejum e tinha comido muito no dia anterior, comi um hambúrguer gigantesco e um crepe duplo de chocolate, ai pensei que talvez não bateria, ia comer um pouco mais da metade mas como tinha comido pra caramba eu decidi que iria comer tudo.

Logo que comi já percebi que eu estava estranho, pensei "segura que a trip vai ficar pesada demais", vi que meu pai tinha sugerido uma massa de arroz com carne e pensei, "show, se eu não comer não vou dar muito vexame" e fui dar uma volta na praia com minha namorada.

Daí na praia, praticamente nenhum efeito apareceu, só uma tontura e uma leve náusea mas nada demais.

Quando eu chego na casa da praia, minha mãe me diz o que? "Teu pai iria fazer só uma massa mas ai como você está aqui, decidimos fazer um churrasco", aí meu eu pensei "ah não, eu acho que não vou conseguir comer, espero que consiga comer alguma coisa".

Daí comecei a ver vários símbolos maias brilhando em várias cores nos rostos dos meus familiares, volta e meia a realidade mudava de "gráfico" e ficava como se fosse um 3D de playstation 1, ou um desenho tipo o clipe do "take on me" do A-ha, fiquei brincando com meus cachorros que estavam a recém banhados, pareciam umas bolinhas de pelo, só alegria.

Percebi que minha namorada estava bem hostil comigo, contei pra ela o que que eu tinha feito e ela ficou indignada, daí pra frente os efeitos se potencializaram, quando comecei a perder a consciência ficando com a boca aberta e os olhos virados, minha namorada simplesmente fugiu de mim, recobrava a consciência por alguns segundos, chamei o nome da minha namorada e nada, conseguia ouvir ela conversando com meu pai, sabia que o cocô havia sido jogado no ventilador, ai fiquei ali num loop infinito perdendo e voltando a consciência, vomitei, aí fiz o que? Chamei minha mãe, claro... ela me ajudou a me erguer, comecei a ouvir a lição de moral e só concordei, até porque eu fui muito irresponsável mesmo fazendo o que eu fiz.

Ela me levou para o lado de fora, me ofereceu água com gengibre e limão que bebi até sentir que eu era água e me deixou do lado de fora sentado debaixo do guarda-sol, meu pai estava próximo fazendo o churrasco na churrasqueira e eventualmente eu percebi que ele me olhou com uma cara de decepção e começou a chorar, eu sem equilíbrio nenhum nessa hora consegui me locomover tranquilamente, estava indo dar um abraço nele e dizer que eu estava bem, mas ele quis que eu mantivesse a distância.

Fiquei ali travado, ouvindo as músicas do rádio, e eventualmente botaram a mesa, minha mãe me chamou e já avisei que não iria conseguir comer, minha namorada insistiu e eu fui.
Aí cheguei lá, a comida estava bem estranha, as sensação de comer era estranha, os talheres pareciam dois tacos de sinuca nas minhas mãos, insistiram até eu por a comida na boca, mas aí quem disse que eu conseguia engolir.

A sensação era que o bife tava um pedaço de pau duro e seco, ai a irritação se instalou, comecei a reclamar, meu pai que já estava desgostoso, fiquei além de decepcionado ficou irritado, minha mãe fez uma salda de batata que eu gosto muito, também não consegui engolir.

Fiquei na mesa ainda, fingindo que estava muito louco pra entender o que estava acontecendo e fiquei ouvindo as conversas, minha mãe estava falando que iria ter uma conversa muito séria comigo por causa disso, que isso aí não podia fazer nenhum bem e que eu iria ter que jogar tudo fora e tal.

Como sou um cara que entende como a bad se instala, eu fiquei ali ouvindo as músicas do rádio, tendo algumas conversas eventuais com minha namorada e minha mãe, estava muito feliz que estava bem sentimental, consegui me expressar muito bem, e passei um bom tempo com meus cachorros, pois o amor incondicional deles não se abalou em nada.

Quando me senti sozinho e abandonado começou a tocar uma música no rádio You Get What You Give do New Radicals, e quando ouvi:

You've got the music in you
Don't let go
You've got the music in you
One dance left
This world is gonna pull through
Don't give up
You've got a reason to live
Can't forget
We only get what we give

Chorei, um choro de alívio, apesar de toda a hostilidade da minha namorada, inclusive debochando da minha capacidade cognitiva afetada e meu pai de cara fechada querendo me deserdar, naquele momento eu percebi, se eu perdesse tudo, eu ainda teria eu mesmo e isso me bastava.

Domingo quando cheguei, não consegui dormir, pensando no que meu pai estava pensando naquela hora, o porque que minha namorada estava me tratando daquele jeito, deitei era 00:30 e não sei que horas que eu dormi.

Eu trabalho em uma cidade que fica a 3 horas de onde eu moro, eu não queria me atrasar e apesar de estar com sono eu não parei o carro, mesmo quando eu quase bati de frente a mais de 100 km/h eu não parei... eventualmente eu dormi por quase 1km numa decida, o caminhoneiro que estava na minha frente percebeu que eu estava dormindo e parou o caminhão pra mim bater nele e sair da pista antes que eu fosse parar na rótula. Voltei pra caxias, meu irmão mais velho foi o único que se preocupou comigo, todos estavam dizendo que a culpa era dos cogumelos.

Todos que eu encontrei durante o dia, os bombeiros que eu pedi ajuda, os rapazes do guincho, a galera da oficina... todos me trataram muito bem... tinha um professor que dizia que não tinha almoço de graça, mas os bombeiros me ofereceram almoço de graça e no guincho também me ofereceram... Churrasco, com maionese... Com a reação da minha família, principalmente da minha mãe de insistir que era por causa dos cogumelos eu tive um ataque de ansiedade e minha depressão veio com tudo... O que segurava ela de boas era porque eu pensava que minha namorada me amava muito, mas com as ações dela, aquela hostilidade, não ter vindo nem ver como eu estava quando eu estava chamando ela...

Mas apesar de tudo isso, eu não me arrependo da trip, essas coisas só surgiram, mas sempre estiveram ali... botei o amor de todo mundo a prova e o destino me mostra que quem não me conhece me trata melhor do que eles por pura ignorância.

Vou continuar a cultivar e consumir, mas sempre sozinho, ou com alguém que entenda isso, estou bem fragilizado ainda, mas melhorei bastante ao me lembrar que eu sempre dizia pra minha mãe que não é porque tu faz algo bom pra alguém que essa pessoa vai fazer coisas boas pra ti.

Termino aqui o relato gigante de uma trip boa e de aprendizado. Abraços
 

Aurelio224

Esporo
Membro Novo
Cara,

Que burrice imensa, sério!! já pensou a merda que poderia ter dado ? poderia ter morrido seu loco!!! Esses nossos hábitos são tipo uma seita mano.... não é igual uma bera que a galera sabe que a gente tá cuzido e não liga.... isso aí é coisa séria. Nossos pais jamais vão entender o que se passar nessas viagens até que experimentem por si próprios, caso contrário, meu filho é louco, tá usando drogras, blah blah blah... Eu tenho maior cuidado pra quem eu dou cogumelos para experimentar pela primeira vez justamente pra não ocorrer essas incidências e acabar com anos de discrição com os cogumelos. Estamos debaixo dos panos para não virar uma coisa mais exposta.... e assim ficaremos, como uma tribo oculta, que só se revela aos da mesma tribo.... E mesmo quando eu dou para experimentar eu acompanho a viagem são e procuro guiar a pessoa da melhor maneira possível. Não estou falando para me engrandecer mas sim pelo cuidado com o próximo psiconauta!! Planeje melhor suas viagens, para que nada de errado, para que ninguém o julgue, e para que só nós que sabemos o que acontece nessas nossas viagens mentais , ajude o próximo.

Um grande abraço e espero que tenha aprendido, e consiga tirar essa mal olhado de sua família para com os cogus.... Lá em casa meu pai sabe o que é, sabe pra que serve.... e não me vê lokasso por aí, assim eu tenho meu respaldo, e querendo ou não o respeito dele.... pois quando falo que alguém vai experimentar lá no meu quarto, é para o bem... e não pra lokuraje, sempre um trabalho espiritual para abrir as portas para aqueles que querem se ver de perto, sem orgulho, sem ego... e com muita compreensão!!

Grande abraço.
 

Texugo

Hifa
Membro Ativo
Como você já é experiente no assunto, acredito que algumas coisas você sabe e sabia quando ingeriu.

Não acredito que sua namorada estava de má intenção contigo.
Ela apenas não tinha muito o que fazer, se não, facilitar a compreensão dos seus pais.
Não teria como disfarçar seu estado né?

Chorei, um choro de alívio, apesar de toda a hostilidade da minha namorada, inclusive debochando da minha capacidade cognitiva afetada e meu pai de cara fechada querendo me deserdar, naquele momento eu percebi, se eu perdesse tudo, eu ainda teria eu mesmo e isso me bastava.
Acredito que sua namorada estava tentando não ser culpada pelo seus atos.
Acho que era mais no sentido de "fingir" que não sabia e seus pais não quererem afastar ela de você.
Posso estar errado também, mas meus pais fariam isso se minha namorada/esposa permitisse eu fazer algo que não fosse "saudável"
E você também deixou ela sozinha com os sogros, isso nunca é uma coisa boa hahaha essa parte é brincadeira, ou não.

Pelo menos no que eu pude entender, nada disso foi sem querer, acho que você queria contar sobre os cogumelos, mas tinha medo ou algo assim.
Se fosse um usuário novato eu acharia que era despreparo, mas não acho que foi o caso, nem de perto.

Sobre o restante, só temos de estar feliz que no final ainda está bem.
Sabe o quanto foi imprudente, mas não sou ninguém para julgar e também não seria necessário.

A unica coisa a mais que posso falar é que as vezes temos esse sentimentos que os desconhecidos nos tratam melhor,
mas a verdade é que eles não tem o amor que sua família tem por você, então são mais compreensivos por não terem a mesma preocupação, se você morrer, para um estranho é ruim, mas ok, já para sua família, seria mais perto do fim do mundo.

Se fosse o contrário, sua filha no meio de um almoço com aqueles olhos de cogumelo, sem conseguir falar/raciocinar direito, você não acharia que é algo ruim?

Eles podem não ter agido da melhor forma possível, da mais compreensível.
Mas imagino que eles estivessem muito preocupados e por isso a reação desagradável, pois não conhecem o cogumelo, deviam estar preocupados até com sua morte/overdose.

Eu aproveitaria, que agora eles tem conhecimento, daqui um tempo, para explicar melhor sobre o que é o cubensis e como ele pode te fazer bem.
As pessoas aceitam e romantizam o álcool pois é comum e tem marketing, é só fazer o teu marketing sobre o cogumelo que também vão aceitar, se mostrar que não afeta negativamente sua vida.

Melhoras pra ti. Abraço.
 

Priscillocibina

Hifa
Membro Ativo
Tenso :/
E obrigada por compartilhar.
Quem não conhece acha que cogumelo e crack é quase a msm coisa.

Parece que vc está lidando bem com o desenrolar da situação... mas msm assim pode ser realmente uma boa abrir o diálogo com a namorada e a família sobre o que são os cogumelos.

Numa próxima seria interessante tomar mais cuidado com o setting... o local, o contexto, quem está com vc... acho praticamente impossível tentar "parecer normal" com essa quantidade de cogu, e é ruim pq o melhor é poder se entregar à experiência e não ficar se contendo ou tendo que disfarçar pq as pessoas ao redor não deveriam saber.

Um local mais reservado, companhias que sabem que vc irá usar e que não vêem problema nisso... que saberão te acolher caso seja preciso... um dia que vc saiba que não precisará interagir com pessoas que podem te julgar ou interpretar mal.

Se sua intenção é "fazer a cabeça" recreativamente e interagir com família e tal existem outras substâncias mais adequadas... come um brisadeiro ou algo assim, rs... problema com apetite vc tb n vai ter.

Mesmo uma microdose pode mexer demais com a gente... lembro de um dia que comecei a contar coisas e a chorar num jantar com meus pais kkkk. Não foi ruim até pq eles são bem tranquilos, mas eu evitaria em outras ocasiões.

Cogu pode ser divertido mas não é brinquedo.
 

Ankardo

Primórdia
Membro Ativo
Tenso :/
E obrigada por compartilhar.
Quem não conhece acha que cogumelo e crack é quase a msm coisa.

Parece que vc está lidando bem com o desenrolar da situação... mas msm assim pode ser realmente uma boa abrir o diálogo com a namorada e a família sobre o que são os cogumelos.

Numa próxima seria interessante tomar mais cuidado com o setting... o local, o contexto, quem está com vc... acho praticamente impossível tentar "parecer normal" com essa quantidade de cogu, e é ruim pq o melhor é poder se entregar à experiência e não ficar se contendo ou tendo que disfarçar pq as pessoas ao redor não deveriam saber.

Um local mais reservado, companhias que sabem que vc irá usar e que não vêem problema nisso... que saberão te acolher caso seja preciso... um dia que vc saiba que não precisará interagir com pessoas que podem te julgar ou interpretar mal.

Se sua intenção é "fazer a cabeça" recreativamente e interagir com família e tal existem outras substâncias mais adequadas... come um brisadeiro ou algo assim, rs... problema com apetite vc tb n vai ter.

Mesmo uma microdose pode mexer demais com a gente... lembro de um dia que comecei a contar coisas e a chorar num jantar com meus pais kkkk. Não foi ruim até pq eles são bem tranquilos, mas eu evitaria em outras ocasiões.

Cogu pode ser divertido mas não é brinquedo.
Tenho transtorno afetivo bipolar, geralmente os sentimentos bons ficam mais travados.

A ideia era conseguir ser amoroso com meus pais que fazia dias que eu não via, é bem complicado ver alguém que sentiu saudades de ti e não se importar sabe?

Se esforçar pra se importar e não conseguir...

Como eu relatei, a ideia não era consumir tudo, mas como eu tinha comido um boi pela perna e estou pesando 78kgs, achei que talvez não bateria.

Nunca usei como brinquedo, não faço parte da competição de quem consome mais gramas também.
 

Priscillocibina

Hifa
Membro Ativo
Tenho transtorno afetivo bipolar, geralmente os sentimentos bons ficam mais travados.

A ideia era conseguir ser amoroso com meus pais que fazia dias que eu não via, é bem complicado ver alguém que sentiu saudades de ti e não se importar sabe?

Se esforçar pra se importar e não conseguir...

Como eu relatei, a ideia não era consumir tudo, mas como eu tinha comido um boi pela perna e estou pesando 78kgs, achei que talvez não bateria.

Nunca usei como brinquedo, não faço parte da competição de quem consome mais gramas também.
Entendi.

Como vc já deve saber, em primeiro lugar é importante um acompanhamento profissional, principalmente com psicoterapia (pode ser que vc já faça... mas se não, indico pq é importante e ajuda muito).

Em segundo lugar, se vc acha que os cogus podem te ajudar a sentir e a expressar afetividade (e eu realmente acho que podem, pq já me ajudaram nesse sentido), é importante atentar pra algumas coisas.

Nesse caso, acho que uma microdose de 0.15 ou 0.2 poderia te ajudar muito mais que uma macro... no máximo 0.3 (que já da uma alterada boa, mas ainda é possível manter o controle, conversar tranquilamente com os outros e tal).
Vc já tomou micros nessa quantidade? Se não, acho que seria bacana testar em um dia mais tranquilo pra ver como se sente.

Sinceramente acho que o fato de vc ter comido bastante no dia anterior (ou msm no dia) pode no máximo fazer demorar mais pra sentir o efeito, mas não sentir é meio impossível. Eu msm nunca tomo em jejum pq me sinto fraca e pq acho que a trip gasta mt energia.

Uma coisa que acho que vale a pena é tomar uma micro e fazer uma meditação guiada com essa intenção de conexão e amorosidade com sua família e pessoas do seu convívio. Se permitir um momento propício pra concentrar-se nisso e olhar pra dentro ajuda muito!

Fiz uma "meditação do coração" no início do ano, bem despretenciosamente, numa praça com uma galera e tals... e foi surpreendentemente forte! Senti muitos nós em relação a me expressar (que vinha sendo uma questão central pra mim) se desatando...

Eu sempre fui bem fechada... não tinha dificuldades em sentir mas tinha mt dificuldade em expressar o que eu sentia.
Depois de alguns trabalhos de introspecção com cogumelos e ayahuasca tb fui capaz de entender isso e me abrir pras pessoas.

Não to querendo comparar meu caso com o seu, mas acho que ajuda compartilhar nossas experiências pessoais.

Vejo o cogu como um catalisador de alguns processos internos... e pode ajudar muito se for aliado a psicoterapia ou meditações.

Abraço, paz e luz!
 

ExPoro

Psiconauta Apaixonado. Enteogenista Floyd-Gospel.
Membro Ativo
Ok, bela bad trip, @Ankardo kkkk realmente, quantas coisas fora do recomendado você fez, mas até que lidou muito bem com tudo.

Sobre comer, se já passaram 6 horas desde sua última refeição, seu estômago estará então "vazio". Não influi. Com 4 horas já não influi, mas 6 horas é caso tenha se empanturrado muito.

Agora aos comentários...

aí fiz o que? Chamei minha mãe, claro
Kkkkkkkkk

percebi que ele me olhou com uma cara de decepção e começou a chorar, eu sem equilíbrio nenhum nessa hora consegui me locomover tranquilamente, estava indo dar um abraço nele e dizer que eu estava bem, mas ele quis que eu mantivesse a distância
Difícil. A viagem de cogu não é hora pra lidar com nenhum sentimento dos outros.

também não consegui engolir
Cogu = zero fome.

Só tenho fome quando invento de ter jejum muito antes.

apesar de estar com sono eu não parei o carro
Sabe. Sono é a atual principal causa de acidentes em rodovias. É um hormônio que te leva a dormir, e é irresistível. Sempre que dirigir com sono, fará uma loteria com sua própria vida. Não queria atrasar pro trabalho, mas acabou nem sequer chegando lá. E podia ter matado uma família inteira, além de a si mesmo. Jamais volte a fazer isso. Já atendi muitos acidentes com mortos em rodovia porque dormiram, e os mortos que se foram porque alguém dirigiu com sono. Isso foi muito sério, e como eu que vejo os parentes chorando o morto, não há como ser leve ao falar disso.

Tudo que aconteceu com a onda do cogumelo, nada se compara a dirigir com sono.

E é isso. Melhor sorte na próxima trip, nobre @Ankardo.
 

juninho22

Hifa
Membro Ativo
Tem que saber se controlar mano, só isso, mas essas coisas de perder o controle acontecem. Só te aconselho a quando for assim nem ir trabalhar se tiver de faltar, estar com sono, cansado, ou indisposto, no máximo se vc não tiver que dirigir ou o serviço exigir certa atenção e resistência.

Quanto aos seus pais eu realmente não sei o que te aconselhar, os meus são muito abertos em relação a isso e desde muito novo eu sou porra loka, só pra vc imaginar o primeiro galão de 5L de vinho que eu bebi com meu pai foi ele que comprou pra agente beber pq eu apareci com uma cerveja na mão, resultado, ele que ficou doidão e eu que tive que carregar 😆
 

JovemFalcão

Esporo
Membro Novo
Realmente, amigo, você não teve a menor responsabilidade primeiro consigo mesmo e depois com os cogumelos. As práticas devem ser minuciosamente planejadas e organizadas para gerar sempre uma experiência positiva. Quanto às pessoas te tratarem mal, oque você esperava de pessoas que não possuem nenhuma afinidade com estas práticas? Para comungar com estes Seres há a forma correta, o momento correto e as pessoas corretas. Compreenda: isto não é brincadeira e você pode se prejudicar muito, e também as pessoas que ama. Espero para o seu crescimento que reconheça suas falhas não só como filho/namorado mas como usuário destes Fungos Sagrados e ASSUMA a sua RESPONSABILIDADE corrigindo seus erros.
 

Ankardo

Primórdia
Membro Ativo
Realmente, amigo, você não teve a menor responsabilidade primeiro consigo mesmo e depois com os cogumelos. As práticas devem ser minuciosamente planejadas e organizadas para gerar sempre uma experiência positiva. Quanto às pessoas te tratarem mal, oque você esperava de pessoas que não possuem nenhuma afinidade com estas práticas? Para comungar com estes Seres há a forma correta, o momento correto e as pessoas corretas. Compreenda: isto não é brincadeira e você pode se prejudicar muito, e também as pessoas que ama. Espero para o seu crescimento que reconheça suas falhas não só como filho/namorado mas como usuário destes Fungos Sagrados e ASSUMA a sua RESPONSABILIDADE corrigindo seus erros.
Meu intuito de compartilhar não foi de ouvir mais sermão... Principalmente sobre responsabilidade que no próprio relato eu disse que fui muito irresponsável.

Minha relação com os cogumelos não é de hoje, e na minha arrogância eu errei, mas relatei porque serve de aviso pros outros.
 

Barratorta

Primórdia
Membro Ativo
Cara, com tudo isso que rolou, fico feliz que você esteja bem.

Depois da tempestade vem os cogumelos, você não é nenhum novato nesse universo e deve ter plena consciência do que fez.
Cuidado com possíveis consequências desse tipo de ato, na minha família eu nunca faria uma coisa dessa sob risco de ser internado ou alguém vir pra agressão física.

Lembre de se colocar na posição dos seus pais que ignoram completamente o assunto, lembre de se colocar na posição da sua namorada que não quis e não é obrigada a lidar com essa situação com os sogros.
Você fez uma péssima escolha e, mesmo que tenha sido um erro absurdo de dosagem e de setting, pegou sua namorada de surpresa. Pessoalmente eu também não ficaria nada confortável com a situação.

Força pra lidar com os dias bagunçados que essa experiência podem estar te proporcionando.
Se coloque no lugar das pessoas envolvidas.
Valeu por vir compartilhar essa experiência com a gente!
 

Ankardo

Primórdia
Membro Ativo
Cara, com tudo isso que rolou, fico feliz que você esteja bem.

Depois da tempestade vem os cogumelos, você não é nenhum novato nesse universo e deve ter plena consciência do que fez.
Cuidado com possíveis consequências desse tipo de ato, na minha família eu nunca faria uma coisa dessa sob risco de ser internado ou alguém vir pra agressão física.

Lembre de se colocar na posição dos seus pais que ignoram completamente o assunto, lembre de se colocar na posição da sua namorada que não quis e não é obrigada a lidar com essa situação com os sogros.
Você fez uma péssima escolha e, mesmo que tenha sido um erro absurdo de dosagem e de setting, pegou sua namorada de surpresa. Pessoalmente eu também não ficaria nada confortável com a situação.

Força pra lidar com os dias bagunçados que essa experiência podem estar te proporcionando.
Se coloque no lugar das pessoas envolvidas.
Valeu por vir compartilhar essa experiência com a gente!
O @ExPoro chamou de bad.
Mas pra mim não foi.
Tirei muita coisa positiva dessa viagem, bastante reflexão, e todo mundo já me perdoou...

Segui a dica da @Priscillocibina e tenho feito microdoses e tem ajudado bastante no meu humor.
 

JovemFalcão

Esporo
Membro Novo
Meu intuito de compartilhar não foi de ouvir mais sermão... Principalmente sobre responsabilidade que no próprio relato eu disse que fui muito irresponsável.

Minha relação com os cogumelos não é de hoje, e na minha arrogância eu errei, mas relatei porque serve de aviso pros outros.
Seja qual for a quantidade de sermões aqui, aceite-os com tranquilidade , pois eles não tem a finalidade de te humilhar, e sim te levantar dessa queda que por pouco não custou-lhe a vida. Além do mais, é justamente por já ser um estudante experiênte dos fungos, que não se pode se permitir falhar dessa forma. Desejo a ti força e foco no objetivo, pra levantar e se firmar na caminhada. Sucesso.
 
Superior