Teonanacatl

Aqui discutimos micologia amadora e enteogenia.

Cadastre-se para virar um membro da comunidade! Após seu cadastro, você poderá participar deste site adicionando seus próprios tópicos e postagens.

Tentativa de substituição do ágar pela gelatina com dextrose

Neto00

Esporo
Cadastrado
19/06/2020
Mensagens
4
Reputação
0
Pontos de reações
3
Pontos
2
É muito comum a utilização de ágar-agar para isolamento só que o agar é inacessível pra mim, logo busquei alternativas para sua substituição. Em uma conversa com um grupo de cultivadores, obtive a resposta que o micélio não se desenvolve em gelatina por ela ser de origem animal. Partindo desse preceito tive a ideia de adicionar dextrose para q o micélio pudesse ter alimento para se desenvolver.
Segue aqui a receita q eu utilizei:
-Gelatina sem sabor incolor;
-Glucose de milho;
-Corante alimentício.
-Água

Diluí a gelatina como manda a embalagem e pra quantidade de gelatina que eu iria utilizar, diluí glucose de milho na concentração 3g/150ml e adicionei algumas gotas de corante para que eu possa identificar bem as genéticas por eu estar fazendo o experimento com 2 strains diferentes (TKSSS e TPB), logo após isso deixei a gelatina em descanso para que ela endurecesse. No outro dia, adicionei 1 grao de milho colonizado em cada pote, com um adendo de que ambos os milhos estavam um pouco sujo devido eu ter colocado vermiculita hidratado no spaw de um e no outro eu ter retirado de uma casing, que ficou muito sujo e atrapalhou o processo do TPB ainda mais que eu deixei-o cair kkkkkk.
Quanto a esterilização: eu pus um de cada vez no microndas até que fervessem e retirei.
Segue as imagens de ambos:
20200713_141112.jpg20200713_141135.jpg
Observe q os acontecimentos que citei atrapalharam o desenvolvimento do roxo.

Pus eles na incubadora e monitorei se não havia nenhuma contaminação, após 4 dias:
20200713_141250.jpg20200713_141224.jpg

O do pote rosa formou um micélio algodoado e concentrado onde estava o grão e se espalhou pouco, porém onde o micélio se formou a gelatina derreteu criando um micélio flutuante, acredito que esse fator faça com que o micélio nao tenha se espalhado bem e tido formações risomórficas, logo, tornou-se inútil para o meu objetivo.
O pote roxo teve que se recuperar da queda e nao se desenvolveu da mesma forma q o rosa.

Acredito que essa técnica possa ser utilizado como cultura de micélio porém não foi possivel fazer o isolamento.
Espero que gostem, foi um experiência simples pra sanar algumas dúvidas.
Autor: Auderi Pereira
 

Poeiraviva

Hifa
Cadastrado
20/03/2019
Mensagens
399
Reputação
0
Pontos de reações
1,163
Pontos
8
É muito comum a utilização de ágar-agar para isolamento só que o agar é inacessível pra mim, logo busquei alternativas para sua substituição. Em uma conversa com um grupo de cultivadores, obtive a resposta que o micélio não se desenvolve em gelatina por ela ser de origem animal. Partindo desse preceito tive a ideia de adicionar dextrose para q o micélio pudesse ter alimento para se desenvolver.
Segue aqui a receita q eu utilizei:
-Gelatina sem sabor incolor;
-Glucose de milho;
-Corante alimentício.
-Água

Diluí a gelatina como manda a embalagem e pra quantidade de gelatina que eu iria utilizar, diluí glucose de milho na concentração 3g/150ml e adicionei algumas gotas de corante para que eu possa identificar bem as genéticas por eu estar fazendo o experimento com 2 strains diferentes (TKSSS e TPB), logo após isso deixei a gelatina em descanso para que ela endurecesse. No outro dia, adicionei 1 grao de milho colonizado em cada pote, com um adendo de que ambos os milhos estavam um pouco sujo devido eu ter colocado vermiculita hidratado no spaw de um e no outro eu ter retirado de uma casing, que ficou muito sujo e atrapalhou o processo do TPB ainda mais que eu deixei-o cair kkkkkk.
Quanto a esterilização: eu pus um de cada vez no microndas até que fervessem e retirei.
Segue as imagens de ambos:
View attachment 115850View attachment 115851
Observe q os acontecimentos que citei atrapalharam o desenvolvimento do roxo.

Pus eles na incubadora e monitorei se não havia nenhuma contaminação, após 4 dias:
View attachment 115852View attachment 115853

O do pote rosa formou um micélio algodoado e concentrado onde estava o grão e se espalhou pouco, porém onde o micélio se formou a gelatina derreteu criando um micélio flutuante, acredito que esse fator faça com que o micélio nao tenha se espalhado bem e tido formações risomórficas, logo, tornou-se inútil para o meu objetivo.
O pote roxo teve que se recuperar da queda e nao se desenvolveu da mesma forma q o rosa.

Acredito que essa técnica possa ser utilizado como cultura de micélio porém não foi possivel fazer o isolamento.
Espero que gostem, foi um experiência simples pra sanar algumas dúvidas.
Autor: Auderi Pereira
Boa tarde mano. Acho sempre válido testar técnicas novas. Nesse caso, como na técnica com ágar, acho que também seria necessário utilizar o caldo de batatas (BDA) para melhores resultados. Outra coisa, talvez tentar usar mais gelatina seja interessante pois qqr gelatina, na receita normal, fora da geladeira, tende a ficar mais líquida.
Eu fiz minha primeira tentativa com agar e deu muito certo. Comprei um agar pela internet que não funcionou mas quando comprei em uma farmácia de manipulação deu muito certo usei a proporção que a @Prisiconauta me passou:
100ml de caldo de batatas fervidas
17g de ágar-agar
10g de dextrose
Abração irmão!
 

Neto00

Esporo
Cadastrado
19/06/2020
Mensagens
4
Reputação
0
Pontos de reações
3
Pontos
2
Boa tarde mano. Acho sempre válido testar técnicas novas. Nesse caso, como na técnica com ágar, acho que também seria necessário utilizar o caldo de batatas (BDA) para melhores resultados. Outra coisa, talvez tentar usar mais gelatina seja interessante pois qqr gelatina, na receita normal, fora da geladeira, tende a ficar mais líquida.
Eu fiz minha primeira tentativa com agar e deu muito certo. Comprei um agar pela internet que não funcionou mas quando comprei em uma farmácia de manipulação deu muito certo usei a proporção que a @Prisiconauta me passou:
100ml de caldo de batatas fervidas
17g de ágar-agar
10g de dextrose
Abração irmão!
Obrigado amg, estou agora fazendo testes em farinha de milho, vamos ver se dá certo, se não ter eu tento o papelão e o agar
 

Cogex

Esporo
Cadastrado
20/09/2020
Mensagens
34
Reputação
0
Pontos de reações
12
Pontos
4
Boa tarde mano. Acho sempre válido testar técnicas novas. Nesse caso, como na técnica com ágar, acho que também seria necessário utilizar o caldo de batatas (BDA) para melhores resultados. Outra coisa, talvez tentar usar mais gelatina seja interessante pois qqr gelatina, na receita normal, fora da geladeira, tende a ficar mais líquida.
Eu fiz minha primeira tentativa com agar e deu muito certo. Comprei um agar pela internet que não funcionou mas quando comprei em uma farmácia de manipulação deu muito certo usei a proporção que a @Prisiconauta me passou:
100ml de caldo de batatas fervidas
17g de ágar-agar
10g de dextrose
Abração irmão!
@Poeiraviva ,

Quantos ml de água para essa proporção? E quantos gramas de batata para obter o caldo de batata cozido na proporção correta?

abraço! valeu
 

Poeiraviva

Hifa
Cadastrado
20/03/2019
Mensagens
399
Reputação
0
Pontos de reações
1,163
Pontos
8
@Poeiraviva ,

Quantos ml de água para essa proporção? E quantos gramas de batata para obter o caldo de batata cozido na proporção correta?

abraço! valeu
Boa tarde irmão! Eu usei cerca de 200ml de agua e 100g de batatas. Cozinha até ferver + 5 min de fervura e retira os 100ml para a mistura. Grande abraço.
 

Cogex

Esporo
Cadastrado
20/09/2020
Mensagens
34
Reputação
0
Pontos de reações
12
Pontos
4
Boa tarde irmão! Eu usei cerca de 200ml de agua e 100g de batatas. Cozinha até ferver + 5 min de fervura e retira os 100ml para a mistura. Grande abraço.
Boa noite @Poeiraviva ! Entendi.. engraçado que é um proporção muito diferente do que tenho visto. Vejo receita de 20 g de ágar-ágar para 1000 ml de água.. essa ai deve ficar bem concentrado o ágar né?! valeu irmão, abraço!
 
Top