Teonanacatl

Aqui discutimos micologia amadora e enteogenia.

Cadastre-se para virar um membro da comunidade! Após seu cadastro, você poderá participar deste site adicionando seus próprios tópicos e postagens.

Me preparando para a viagem

lilbea

Esporo
Cadastrado
18/01/2023
Mensagens
8
Reputação
0
Pontos de reações
3
Pontos
2
Ouvi falar dos cogumelos mágicos há 4 dias, mas já li tanto sobre eles que estou me sentindo obcecada.
Estou me preparando para uma viagem pesada, com 4g. A priori, estava optando pelas microdoses, mas como nas minhas pesquisas descobri que o maior efeito delas é de placebo, tomei a decisão de tomar uma dose alta, como as administradas em viagens assistidas.
Não terei um guia. Farei tudo sozinha.
Uma coisa que ainda não contei: já fui diagnosticada com transtorno bipolar uns anos atrás. Minha terapeuta diz que eu não tenho mais nenhum tipo de doença psicológica.
Mas, mais grave que isso é eu ter tido dois surtos psicóticos, além de histórico na família de esquizofrenia.

Por que quero tomar a dose, apesar de ser tão arriscado?
Porque eu não gosto de mim. Porque eu não vejo sentido no que faço. Porque eu não gostaria de ser o que sou, e preciso mudar.
Eu prefiro ser uma esquizofrênica do que ser o que sou hoje em dia. Então, estou aceitando o risco.
Estou com medo, lógico. Mas mais medo eu tenho de continuar vivendo como vivo, com tantas dúvidas sobre o significado das coisas que me cercam, e sendo tão tóxica com as pessoas que amo. Espero que os cogumelos me ajudem a encontrar o que busco, e que eu me sinta mais confortável comigo mesma.
 

norazera

Esporo
Cadastrado
18/01/2023
Mensagens
5
Reputação
0
Pontos de reações
0
Pontos
1
Olá, como vai?
Vc ta afim de conversar? Se quiser me chama. Criei essa conta mais pra procurar referencias/estudos do assunto mas vendo seu relato fiquei curioso pq identifiquei um pouco c a minha trajetoria. Enfim, digo que pra qqr coisa na vida o mais responsavel é sempre considerar todos os lados antes de tomar qualquer ação 🙏
 

lilbea

Esporo
Cadastrado
18/01/2023
Mensagens
8
Reputação
0
Pontos de reações
3
Pontos
2
Olá, como vai?
Vc ta afim de conversar? Se quiser me chama. Criei essa conta mais pra procurar referencias/estudos do assunto mas vendo seu relato fiquei curioso pq identifiquei um pouco c a minha trajetoria. Enfim, digo que pra qqr coisa na vida o mais responsavel é sempre considerar todos os lados antes de tomar qualquer ação 🙏
Olá!
Eu não estou conseguindo te chamar, vou falar por aqui mesmo...
Tem sido meio difícil. Eu escrevi um texto como se fosse uma carta de despedida, sabe? Para caso eu não volte... Estou cogitando fazer uma viagem inicial com 1g, para caso haja algum dano, ele ser menor. E, caso não haja, poder aumentar.
Mas é complicado... eu não gostaria de ser como sou. E acredito que boa parte de quem sou tem a ver com eu não achar que sou pertencente ao lugar que ocupo. Não adianta terapia, não adianta meditar... eu só vejo como solução ter uma viagem catártica, que me faça ver novos caminhos e que me faça sentir que pertenço ao universo.
 

norazera

Esporo
Cadastrado
18/01/2023
Mensagens
5
Reputação
0
Pontos de reações
0
Pontos
1
Olá!
Eu não estou conseguindo te chamar, vou falar por aqui mesmo...
Tem sido meio difícil. Eu escrevi um texto como se fosse uma carta de despedida, sabe? Para caso eu não volte... Estou cogitando fazer uma viagem inicial com 1g, para caso haja algum dano, ele ser menor. E, caso não haja, poder aumentar.
Mas é complicado... eu não gostaria de ser como sou. E acredito que boa parte de quem sou tem a ver com eu não achar que sou pertencente ao lugar que ocupo. Não adianta terapia, não adianta meditar... eu só vejo como solução ter uma viagem catártica, que me faça ver novos caminhos e que me faça sentir que pertenço ao universo.
vdd, n sei pq n da pra acessar perfil dos outros nem mandar msg, deve estar bugado.
mas bem, eu entendo completamente doque vc ta falando, e vc msm disse, é complicado isso, muito complexo. so o fato de cada pessoa ter um organismo e psique unicos ja demonstra. pra ser sincero com vc, lendo isso fico preocupado sou alguem que tbm ja esteve nessa situaçao, e preciso compartilhar que infelizmente sinto que cmg gerou o oposto do efeito que eu queria e hj carrego as consequencias disso.
mas viu! n to falando isso pra deixar c medo nao, tem mt detalhe q deixei de fora nisso, so quis dar um exemplo. é ruim se comunicar por forum kkk vc tem discord? fora isso so tenho whats mas n da pra passar por aqui tbm kk
 

lilbea

Esporo
Cadastrado
18/01/2023
Mensagens
8
Reputação
0
Pontos de reações
3
Pontos
2
vdd, n sei pq n da pra acessar perfil dos outros nem mandar msg, deve estar bugado.
mas bem, eu entendo completamente doque vc ta falando, e vc msm disse, é complicado isso, muito complexo. so o fato de cada pessoa ter um organismo e psique unicos ja demonstra. pra ser sincero com vc, lendo isso fico preocupado sou alguem que tbm ja esteve nessa situaçao, e preciso compartilhar que infelizmente sinto que cmg gerou o oposto do efeito que eu queria e hj carrego as consequencias disso.
mas viu! n to falando isso pra deixar c medo nao, tem mt detalhe q deixei de fora nisso, so quis dar um exemplo. é ruim se comunicar por forum kkk vc tem discord? fora isso so tenho whats mas n da pra passar por aqui tbm kk
você pode falar um pouco da sua experiência?
 

norazera

Esporo
Cadastrado
18/01/2023
Mensagens
5
Reputação
0
Pontos de reações
0
Pontos
1
posso; resumindo eu negligenciei minha saude mental e abusei de drogas inconsequentemente achando que aquilo era terapeutico quando na vdd era só escapismo da realidade. no fim deram sequelas que hj me faz acreditar que sou incapaz de funcionar em sociedade. se fosse possivel voltar no tempo eu provavelmente teria feito diferente.
qnd ficar menos ocupado vou ver se posto o relato completo detalhado e tal. de resto espero ter ajudado, pfv sempre considere todas possibilidades e tenha segurança daquilo que vc faz
 

Texugo

2023
Membro da Staff
Cultivador Confiável
Cadastrado
02/05/2019
Mensagens
1,191
Soluções
7
Reputação
18
Pontos de reações
6,107
Pontos
14
já fui diagnosticada com transtorno bipolar uns anos atrás. Minha terapeuta diz que eu não tenho mais nenhum tipo de doença psicológica.
Mas, mais grave que isso é eu ter tido dois surtos psicóticos, além de histórico na família de esquizofrenia.

Bipolar diagnosticado uma vez, é pra sempre.
Eu gostaria de falar que fui curado após 5 anos de terapia ou 3 anos de experiencias com cogumelos.
Até hoje eu sinto traços que justifiquem eu ser bipolar, apesar de muito mais controlado.

dois surtos psicóticos, além de histórico na família de esquizofrenia.
Como surtos? E quão próximo na família?

Porque eu não gosto de mim. Porque eu não vejo sentido no que faço. Porque eu não gostaria de ser o que sou, e preciso mudar.
O cogumelo não vai mudar nada disso. Se você já sabe que quer mudar, não tem o que ele te ensinar, apenas arremessar isso em você.
Ou
Vai acabar se aceitando do jeito que é
Ou
nem vai lembrar disso na trip.

Eu escrevi um texto como se fosse uma carta de despedida, sabe? Para caso eu não volte
Nunca vi não voltar.
Pode voltar outra pessoa, outra personalidade, mas volta.
Criando todo esse medo em volta da experiência, você está canalizando uma badtrip.
O nervosismo é normal, você não pode pular de cabeça esperando achar o fundo.
Se está com medo e vai pular, precisa de uma mente limpa.

só vejo como solução ter uma viagem catártica, que me faça ver novos caminhos e que me faça sentir que pertenço ao universo.
Se você ver novos caminhos, vai ter condição de seguir por eles?
Por que você depende da experiencia com cogumelos pra seguir eles?
Você é independente financeiramente? (Aqui é curiosidade)

E membros novos não podem usar "mensagens privadas", troca de carimbos ou o chat.
Só após ter 50 mensagens no fórum.
 

norazera

Esporo
Cadastrado
18/01/2023
Mensagens
5
Reputação
0
Pontos de reações
0
Pontos
1
Bipolar diagnosticado uma vez, é pra sempre.
Eu gostaria de falar que fui curado após 5 anos de terapia ou 3 anos de experiencias com cogumelos.
Até hoje eu sinto traços que justifiquem eu ser bipolar, apesar de muito mais controlado.


Como surtos? E quão próximo na família?


O cogumelo não vai mudar nada disso. Se você já sabe que quer mudar, não tem o que ele te ensinar, apenas arremessar isso em você.
Ou
Vai acabar se aceitando do jeito que é
Ou
nem vai lembrar disso na trip.


Nunca vi não voltar.
Pode voltar outra pessoa, outra personalidade, mas volta.
Criando todo esse medo em volta da experiência, você está canalizando uma badtrip.
O nervosismo é normal, você não pode pular de cabeça esperando achar o fundo.
Se está com medo e vai pular, precisa de uma cabeça limpa.


Se você ver novos caminhos, vai ter condição de seguir por eles?
Por que você depende da experiencia com cogumelos pra seguir eles?
Você é independente financeiramente? (Aqui é curiosidade)

E membros novos não podem usar "mensagens privadas", troca de carimbos ou o chat.
Só após ter 50 mensagens no fórumele de
Bipolar diagnosticado uma vez, é pra sempre.
Eu gostaria de falar que fui curado após 5 anos de terapia ou 3 anos de experiencias com cogumelos.
Até hoje eu sinto traços que justifiquem eu ser bipolar, apesar de muito mais controlado.


Como surtos? E quão próximo na família?


O cogumelo não vai mudar nada disso. Se você já sabe que quer mudar, não tem o que ele te ensinar, apenas arremessar isso em você.
Ou
Vai acabar se aceitando do jeito que é
Ou
nem vai lembrar disso na trip.


Nunca vi não voltar.
Pode voltar outra pessoa, outra personalidade, mas volta.
Criando todo esse medo em volta da experiência, você está canalizando uma badtrip.
O nervosismo é normal, você não pode pular de cabeça esperando achar o fundo.
Se está com medo e vai pular, precisa de uma cabeça limpa.


Se você ver novos caminhos, vai ter condição de seguir por eles?
Por que você depende da experiencia com cogumelos pra seguir eles?
Você é independente financeiramente? (Aqui é curiosidade)

E membros novos não podem usar "mensagens privadas", troca de carimbos ou o chat.
Só após ter 50 mensagens no fórum.
definiu bem!
 

lilbea

Esporo
Cadastrado
18/01/2023
Mensagens
8
Reputação
0
Pontos de reações
3
Pontos
2
Como surtos? E quão próximo na família?
dois meio irmãos... um é esquizofrênico e a outra já teve surtos psicóticos também. e um tio.
Se você já sabe que quer mudar, não tem o que ele te ensinar, apenas arremessar isso em você
eu sei o que quero mudar, mas eu não consigo sentir a mudança, entende? eu não consigo tomar as atitudes que preciso tomar... exemplo: sei que preciso parar de querer agradar os outros, mas o meu caminho mental é, apesar de não querer que seja, o de repetir a atitude de agradar
surtos, mesmo. precisei ser internada. o primeiro foi por conta de estresse e maconha. o segundo, estresse e falta de medicação.
Se você ver novos caminhos, vai ter condição de seguir por eles?
eu só vou saber quando vê-los. mas acredito que sim. eu estou muito disposta a me sentir pertencente.
Por que você depende da experiencia com cogumelos pra seguir eles?
e acredito que é a alternativa que me resta... terapia não tem me ajudado. minhas relações estão se deteriorando, porque não tenho coragem de ser eu mesma. para dizer a verdade, até na terapia eu travo. não consigo externalizar o que sinto. por quê? porque não quero desagradar. eu preciso entender da onde vem essa minha necessidade de ser perfeita. pelo que li dos relatos, quem usa acaba entendendo que é pequeno em relação ao universo. que é parte do universo. que importa, por menor que seja. que pertence. eu quero internalizar essas experiências.
Você é independente financeiramente? (Aqui é curiosidade)
ainda não. tô esperando eu ser chamada pro concurso em que passei. foi até um gatilho pra isso tudo que estou pensando. eu pensei que, passando num concurso e resolvendo a parte financeira, eu iria me sentir melhor. mas eu continuo dependente. emocionalmente.
 

norazera

Esporo
Cadastrado
18/01/2023
Mensagens
5
Reputação
0
Pontos de reações
0
Pontos
1
parece que você mesmo já sabe que é coisa da sua cabeça... sinal de que dá pra reverter. volta pro relato completo! :)
estava mais interessado em conversar sobre o nosso estado de espirito/psicologico antes de entrar no assunto das drogas. pra te dar mais contexto, eu ja nem uso mais substancias psicodelicas nem recreacionalmente nem medicinalmente. posso dar meu relato e primeiro queria ouvir seu lado, mas vdd acho mt ruim ter uma conversa informal aonde todo mundo pode ver
 

Citrowong

Esporo
Cadastrado
15/09/2021
Mensagens
71
Reputação
1
Pontos de reações
783
Pontos
4
Estou me preparando para uma viagem pesada, com 4g.

Fiz um post um tempo atrás sobre a quantidade de alcaloides nos cogumelos e quanto seria equivalente a uma dosagem psicodélica:

"Por curiosidade vi a quantidade de psilocibina que dão nas sessões de terapia com psicodélicos do Johns Hopkins: é de 30mg a 40mg de psilocibina pura.

Ou seja, se esses mg de alcaloides estiverem certos, uma dose terapêutica, no setting certo, seria entre:

1,80g a 2,40g de Psilocybe"

Talvez tomar 4g como primeira viagem sem ter tido exp. prévia seja estourar o necessário.


Mas, mais grave que isso é eu ter tido dois surtos psicóticos, além de histórico na família de esquizofrenia.

Já havia postado como resposta em outro local, mas o uso de psicodélicos clássicos não tem correlação com o aumento de esquizofrenia e psicose. Isso em pessoas que não tinham essas condições anteriormente, mas em quem JÁ TEM não sei dizer. A informação não deixa de ser interessante, já que vai contra o senso comum de que ao tomar psicodélicos você poderia "aflorar" uma doença mental que estava por debaixo do radar.

Como experiência pessoal: tive um surto psicótico aos 17 anos, sendo que a última vez que havia tomado uma dose alta de cogumelos era 10-12 meses antes do início do surto. Logo o psiquiatra (de saúde pública, diga de passagem) me receitou uma caralhada de remédio que me deixava dopado. Culparam os cogumelos mas ignoraram todo o contexto da minha vida: negligência dos pais separados e brigando desde que nasci; problemas com vocação (fim do E.M.); pressão para passar numa faculdade, sair de casa; uso excessivo de maconha e álcool; minha mãe é alcóolatra e na época a melhor amiga dela havia morrido, ela ficava bêbada o dia todo... Enfim, o cogumelo pagou o pato e é um tabu ainda na minha família, mesmo que eu seja super aficionado por cogumelos. Não que meu uso na adolescência tenha sido consciente, pelo contrário, foi bastante irresponsável! Mas culpar o cogumelo foi de uma ignorância e despreparo tremendo de todos ao meu redor, só fui entender isso anos depois e depois de muita psicoterapia (que eu, após me tornar independente, procurei e passei a pagar com meu próprio dinheiro suado). Se fosse possível um caso de reincidência pelo uso eu estaria ferrado kkkk fiquei 15 meses tomando microdoses de diversos psicodélicos (com algumas pausas na semana, obviamente) e estou aqui, são e consciente, mesmo de ter tomado diariamente pequenas doses de cogumelos, ayahuasca, são pedro entre outros.

Estou com medo, lógico. Mas mais medo eu tenho de continuar vivendo como vivo, com tantas dúvidas sobre o significado das coisas que me cercam, e sendo tão tóxica com as pessoas que amo. Espero que os cogumelos me ajudem a encontrar o que busco, e que eu me sinta mais confortável comigo mesma.

Acho que um dos principais efeitos do cogumelo é que ele dá uma "empatia obrigatória", então acho que sim, pode reduzir a sua "toxicidade", se está com medo eu recomendo que teste microdoses bem pequenas e veja como reage no dia a dia. Vá bem menos do que recomendam por aí, comece com 50mg e veja se dá efeitos (precisará de uma balança boa para isso), dê umas pausas de 3 dias e tome mais alto caso não tiver sentido nada. Com a microdose eu com certeza ficava muito mais empático e aberto (sou muito fechado normalmente), talvez possa te ajudar nesse caso. Acho que "microdoses altas", de 200mg pra cima, chega a ser um incômodo quando se tenta utilizar no contexto do dia a dia, no meu caso me deixava sensível demais, até para as coisas ruins.

Se você ver novos caminhos, vai ter condição de seguir por eles?
Por que você depende da experiencia com cogumelos pra seguir eles?

Isso que o Texugo aponta é muito pertinente. Na primeira vez que minha esposa tomou uma microdose ela até chorou por sua cabeça ter parado de tagarelar, isso que estávamos no topo de um morro vendo o sol se pôr, fizemos um piquenique.

No caso de doses normais o set e setting é extremamente importante para essas experiências, preparar em máximo seu ambiente é o que muitas vezes vai direcionar que aquilo se torne uma benção ou maldição.

Se você não preparar o terreno para plantar a semente vai acabar dificultando que os novos caminhos se abram, e caso se abrirem, não serão os cogumelos que irão te fazer atravessa-los
 

Sigillvm Dei

Esporo
Cadastrado
03/10/2022
Mensagens
64
Reputação
4
Pontos de reações
352
Pontos
3
Ouvi falar dos cogumelos mágicos há 4 dias, mas já li tanto sobre eles que estou me sentindo obcecada.
Estou me preparando para uma viagem pesada, com 4g. A priori, estava optando pelas microdoses, mas como nas minhas pesquisas descobri que o maior efeito delas é de placebo, tomei a decisão de tomar uma dose alta, como as administradas em viagens assistidas.
Não terei um guia. Farei tudo sozinha.
Uma coisa que ainda não contei: já fui diagnosticada com transtorno bipolar uns anos atrás. Minha terapeuta diz que eu não tenho mais nenhum tipo de doença psicológica.
Mas, mais grave que isso é eu ter tido dois surtos psicóticos, além de histórico na família de esquizofrenia.

Por que quero tomar a dose, apesar de ser tão arriscado?
Porque eu não gosto de mim. Porque eu não vejo sentido no que faço. Porque eu não gostaria de ser o que sou, e preciso mudar.
Eu prefiro ser uma esquizofrênica do que ser o que sou hoje em dia. Então, estou aceitando o risco.
Estou com medo, lógico. Mas mais medo eu tenho de continuar vivendo como vivo, com tantas dúvidas sobre o significado das coisas que me cercam, e sendo tão tóxica com as pessoas que amo. Espero que os cogumelos me ajudem a encontrar o que busco, e que eu me sinta mais confortável comigo mesma.

Olá Libea, bem vinda.

Penso que você está bem decidida, permita que lhe faça algumas sugestões, pois, mais que querer, essas informações vão lhe ajudar a ter uma melhor experiência.

Primeiro, assimile o conceito de SET e SETTING, existe muitos sites a falar sobre isso. Você poderá obter boas informações. Pesquise um pouco sobre como se preparar para a jornada e como acalmar a sua mente no dia.

Não espere uma catarse de cura, alias, não espere nada, permita-se ser surpreendida. Quem permite-se surpreender nunca fica desiludido.

Uma viagem de cogumelos é como entrar no oceano, dependendo da dose é uma profundidade diferente. 1mg seria como colocar os pés na agua, 2,5g é como ter a agua no peito... 4... Já está nadando sem pé...

Não encare a TRIP como a grande obra que só poderá ser feita bem uma única vez e depois disso, o dilúvio. Muitos aqui fazem visitas recorrentes a esse espaço e a cada vez aprendemos alguma coisa. Aprendemos alguma coisa. Damos espaço para analisarmos e integrarmos a experiência e por fim, voltamos a entrar nesse oceano.

Se vai seguir o seu intento, deixo algumas informações que penso serem úteis. Vem da minha própria experiência. Primeiro: NÃO ENTRE EM PÂNICO, qualquer coisa que vivenciar vai acabar e você não ficará assim para sempre. Mantenha isso em mente!
O tempo passa de outra forma. Uma playlist construída por si é um ótimo fio de Ariadne para perceber a passagem do tempo.
Não lute contra, aceite. Não imponha, siga o fluxo.
Em caso de loop,geralmente quando se faz a viagem sem uma boa noite de sono anterior ou por cansaço acumulado, serve as regras acima.
Tudo é amplificado do outro lado. Pensamentos negativos e ações negativas são ampliados.

Se não vai ter alguém ao seu lado, pelo menos, tente ter alguém que possa contactar.

Se tiver duvidas estamos aqui.
 
Cadastrado
14/04/2022
Mensagens
102
Reputação
5
Pontos de reações
474
Pontos
5
Bem-vinda querida @lilbea ! O tópico tá movimentado.
Achei sua história interessante. Caso parta para a experiência, adoraria saber como foi. Antes de qualquer coisa, te desejo boa sorte em seu caminho e tranquilidade para viver bem sua viagem, caso você se decida por fazê-la (e parece que está decidida mesmo).
Estou cogitando fazer uma viagem inicial com 1g, para caso haja algum dano, ele ser menor. E, caso não haja, poder aumentar.

Uma dose de 1g seria bem sutil. Não vejo motivos para temer essa dosagem. É uma dose válida. Dá para aproveitar algum tipo de experiência, mas não seria uma trip profunda.

pfv sempre considere todas possibilidades e tenha segurança daquilo que vc faz

Concordo com o @norazera aqui. Sempre procure tomar decisões conscientes e priorize sua segurança física e mental.

eu sei o que quero mudar, mas eu não consigo sentir a mudança, entende? eu não consigo tomar as atitudes que preciso tomar... exemplo: sei que preciso parar de querer agradar os outros, mas o meu caminho mental é, apesar de não querer que seja, o de repetir a atitude de agradar

Acho que te entendo e consigo até me conectar com esse seu sentimento. A necessidade de agradar as outras pessoas pode nos roubar muito tempo e energia. Isso aqui não tem nada a ver com cogumelos ou qualquer outra substância, mas se permitir, vou te dar um conselho: isso aí melhora pouco a pouco, quanto mais você ousa quebrar os limites que as outras pessoas tem impõe justamente. Vou dar um exemplo bobo, que são minhas tatuagens. Minha família não aceita, mas adivinha só? Tenho mais de 30 anos, tenho um filho, uma carreira... fiz minhas tatuagens, meus pais torceram o nariz quando viram mas eles superaram. Normalmente familiares tentam nos controlar pelo comportamento, mas na maioria dos casos as coisas voltam ao normal depois que eles percebem que "perderam a luta" e que você fez o que queria no final das contas. Não digo que é fácil, mas dá pra superar.

eu só vou saber quando vê-los. mas acredito que sim. eu estou muito disposta a me sentir pertencente.

Sobre enxergar novos caminhos e de fato segui-los... de fato existe uma diferença. É parecido com a situação em que uma pessoa obesa enxerga seu problema de saúde, sabe o que precisa fazer mas tem dificuldades de fazer. Por sinal, estou nesta situação. Haha. Enxergar novos caminhos é parte da evolução, mas o trabalho real é integrar a experiência psicodélica à vida cotidiana. Uma viagem psicodélica profunda pode ser muito rica, mas se você não integra ela a sua vida, fica meio parecido com ler um livro de autoajuda ou assistir a uma palestra motivacional mas não mudar nada.

Não encare a TRIP como a grande obra que só poderá ser feita bem uma única vez e depois disso, o dilúvio. Muitos aqui fazem visitas recorrentes a esse espaço e a cada vez aprendemos alguma coisa. Aprendemos alguma coisa. Damos espaço para analisarmos e integrarmos a experiência e por fim, voltamos a entrar nesse oceano.

Muito bem colocado.

Se vai seguir o seu intento, deixo algumas informações que penso serem úteis. Vem da minha própria experiência. Primeiro: NÃO ENTRE EM PÂNICO, qualquer coisa que vivenciar vai acabar e você não ficará assim para sempre. Mantenha isso em mente!
O tempo passa de outra forma. Uma playlist construída por si é um ótimo fio de Ariadne para perceber a passagem do tempo.
Não lute contra, aceite. Não imponha, siga o fluxo.
Em caso de loop,geralmente quando se faz a viagem sem uma boa noite de sono anterior ou por cansaço acumulado, serve as regras acima.
Tudo é amplificado do outro lado. Pensamentos negativos e ações negativas são ampliados.

Cara, queria ter lido seu conselho sobre loop antes das minhas primeiras trips. 😅

Eu ainda reforçaria um aspecto importante sobre a experiência, que é embarcar nela sem hesitar. Já falaram antes, mas vou repetir aqui também: não resista quando estiver dentro da viagem! A pior coisa que você pode fazer é querer que acabe logo. Simplesmente se renda. São 6 horas de duração. Tem que segurar o tranco. Consuma os cogumelos num lugar tranquilo, sem barulhos altos e sem interrupções.

Mais uma vez, boa sorte por aí!
 

Dido

Esporo
Cadastrado
12/04/2022
Mensagens
66
Reputação
0
Pontos de reações
112
Pontos
3
Começamdo pela parte material da coisa.
Como já comentado por diversas pessoas, realmente, uma viagem inícial com 4 gramas pode ser pesado, 2, ou 2,5 parece mais interessante.
Já em razão do histórico de doença psiquiátrica na família, o que aconselharia é evitar os abusos. Não é incomum que uma primeira viagem seja transformadora e gere um deslumbramento, com isso pode ocorrer uma tendência ao uso exagerado. Então, mesmo que seja incrível, aguarde a digestão de tudo o que você aprendeu, sentiu e as mudanças que isso pode ter te trazido, para somente, a contar dai, partir para uma próxima experiência.

E seguindo para a parte psicológica da coisa, caminhando por onde se tem informações confiáveis e pincelando com um pouco dos aprendizados, que podem ou não ser úteis pra ti, e podem ou não se confirmar.
Bom, não existe milagre, mas o fato é que tem se observado que o tratamento de quadros de saúde mental com psicodélicos tem resultados muito superiores aos tratamentos com medicamentos convencionais. Principalmente para depressão e estresse pós traumático, isso são dados colhidos em estudos realizados de maneira controlada.

Atualmente se tem a noção de que, o tratamento de depressão, ansiedade, estresse pós traumático, entre outras patologias psiquiátricas, não obtém resultados satisfatórios por meio de tratamento somente com os fármacos e sem acompanhamento terapeutico, só o remédio é um remendo com alguma efetividade no início do tratamento, mas isso vai se perdendo com o passar do tempo, e pelo que consta, a longo prazo, os antidepressivos sozinhos não tem resultado melhor que o placebo, claro, para algumas pessoas é possível obter uma cura por meio desses mesmos fármacos, saúde mental é algo bem particular, mas no geral é muito importante para a efetividade do tratamento o acompanhamento com psicólogos. Já no caso dos psicodélicos, os dados ainda não são tão numerosos para poder comparar, e se tem muitas, mas muitas mesmo, evidências únicas, baseadas em depoimentos ou casos específicos, onde, por vezes a pessoa realiza uma caminhada, atravessando meses ou anos, e por vezes após uma seção a pessoa sara de todos os sintomas e mesmo 1 ou 2 anos após mantém o quadro de saúde mental estável, então, no caso dos psicodélicos, aparentemente, por mais que os resultados sejam bastante superiores, a amplitude de possibilidades de resultados é maior do que no caso dos fármacos comuns.

No caso dos psicodélicos, o que se tem estudado é a terapia assistida, pois é o meio mais efetivo de se medir os resultados, além de, aparentemente, essa ser a forma mais produtiva de tratamento, a lógica é, já que com remédios comuns o resultado é melhor com terapia, com os psicodélicos também deve ser.

Agora, já que você comentou que a viagem sera solitária, com base no que você procura, com base no que os estudos apontam, e com base no que venho experinciando e lendo das experiências alheias, acredito que posso acrescentar a parte, que pode ou não, ser útil ou válida.

Pra trip, algo importante é o propósito, já que aparentemente você tem um, mas esse propósito não deve ser uma cobrança com os cogumelos, mas sim uma carta de intenções e de desejos.

E como construir esse propósito?

Como somos o fruto do que vivemos até o momento, auto conhecimento é algo bem importante, saber a origem de nossas dores ajuda muito.

Vou passar a um exemplo prático:
Normalmente o que funciona pra mim é, pelo menos uma semana antes, ir refletindo sobre o que, quando, e como as coisas aconteceram, e me colocando naquele momento, mesmo sem resgatar o evento traumático.

Isso é como uma "técnica", que pode ser experimentada por quem não pode ou não quer fazer um acompanhamento com terapeuta pré viagem.

Vamos a um exemplo hipotético para ilustrar. - Pedro não confia nas pessoas depois de adulto pois quando ainda era Pedrinho, uma criança, ele deixou seu brinquedo preferido com um amiguinho que ele gostava muito e esse amiguinho roubou seu brinquedo e passou a ignorar o Pedrinho, Pedrinho ficou sem o brinquedo e sem o amigo, agora, depois de adulto, qualquer amizade desperta o gatilho de desconfiança, e ele se afasta, não conseguindo criar laços de amizade duradouros.

O Pedro agora adulto, então, vai se preparar para uma experiência psicodélica pois gostaria de ser uma pessoa mais sociável.

O que ele poderia fazer para tentar resolver essa pendência psicológica?

Bom, aplicando essa espécie de "técnica" que comentei, ele poderia relembrar aquele período, quais outros amiguinhos ele tinha, como era a escolinha, professores que ele gostava, brincadeiras que ele participava, como ele via o mundo, o que ele gostava de comer, o que o alegrava, em resumo, uma semana revivendo aquele tempo, refrescando a memória.

Isso PODE ser suficiente para que na trip o nosso personagem seja direcionado para as memórias, mesmo subconscientes, daquela época, para que ele as reconheça, e assim, possa, com sua mente de adulto, resignificar muito do que aconteceu, por exemplo, poderia lembrar que ele tinha outros amiguinhos e entender que naqueles anos somente alguns dias foram tristes, e que na verdade ele vivia relações saudáveis e significativas, hoje como adulto ele poderia até compreender que aquele amiguinho que pegou o brinquedo talvez fosse muito pobre e não tinha nada com o que brincar, e que passou a ignora-lo por vergonha, merecendo assim o perdão dele.

Claro, essa é uma situação hipotética, sem aprofundamento e bem mais simplista do que a vida real é, e para cada um a viagem pode ser diferente, mas fica o relato, espero que possa ser útil de alguma forma.





Ok,
 

luzerrante

Esporo
Cadastrado
19/01/2023
Mensagens
1
Reputação
0
Pontos de reações
1
Pontos
2
Olá @lilbea , estou passando por uma situação similar. Há algum tempo tive um surto psicótico e desde então tenho medo de consumir qualquer substância psicoativa. Já leio sobre cogumelos mágicos desde 2018, estava me preparando para experimentar pela primeira vez quando entrei em surto no ano de 2020 e desde então nunca mais consumi nada que alterasse a mente. Meu surto foi por abuso de substância, junto com um stress muito considerável. Eu gostaria de alguma orientação divina à respeito de que caminho seguir, já que fui demitido do trabalho que eu considerava que ficaria durante toda a minha vida, me sinto perdido e gostaria da orientação divina dos cogumelos pra nortear minha caminhada, o único impeditivo é o medo, fiz questão de comentar para acompanhar sua caminhada e talvez ganhar um pouco de coragem.
Passe bem!
 

Dido

Esporo
Cadastrado
12/04/2022
Mensagens
66
Reputação
0
Pontos de reações
112
Pontos
3
Agora queria complementar uma coisa, seria interessante no teu caso procurar um terapeuta especializado em terapia psicodélica, existe a associação psicodélica brasileira onde existem profissionais que conhecem do assunto, da uma pesquisada antes.

Outra coisa, no meio da trip, evite tentar sair, só aceita e vai, não se pergunte quanto tempo durará ou peça pra acabar.
 

lilbea

Esporo
Cadastrado
18/01/2023
Mensagens
8
Reputação
0
Pontos de reações
3
Pontos
2
"Por curiosidade vi a quantidade de psilocibina que dão nas sessões de terapia com psicodélicos do Johns Hopkins: é de 30mg a 40mg de psilocibina pura.
olha, eu acabei de ler o livro "Como mudar sua mente". O que vi lá é que eles tomam a dose de 4g de cogumelos.
Como experiência pessoal: tive um surto psicótico aos 17 anos, sendo que a última vez que havia tomado uma dose alta de cogumelos era 10-12 meses antes do início do surto. Logo o psiquiatra (de saúde pública, diga de passagem) me receitou uma caralhada de remédio que me deixava dopado. Culparam os cogumelos mas ignoraram todo o contexto da minha vida: negligência dos pais separados e brigando desde que nasci; problemas com vocação (fim do E.M.); pressão para passar numa faculdade, sair de casa; uso excessivo de maconha e álcool; minha mãe é alcóolatra e na época a melhor amiga dela havia morrido, ela ficava bêbada o dia todo... Enfim, o cogumelo pagou o pato e é um tabu ainda na minha família, mesmo que eu seja super aficionado por cogumelos. Não que meu uso na adolescência tenha sido consciente, pelo contrário, foi bastante irresponsável! Mas culpar o cogumelo foi de uma ignorância e despreparo tremendo de todos ao meu redor, só fui entender isso anos depois e depois de muita psicoterapia (que eu, após me tornar independente, procurei e passei a pagar com meu próprio dinheiro suado). Se fosse possível um caso de reincidência pelo uso eu estaria ferrado kkkk fiquei 15 meses tomando microdoses de diversos psicodélicos (com algumas pausas na semana, obviamente) e estou aqui, são e consciente, mesmo de ter tomado diariamente pequenas doses de cogumelos, ayahuasca, são pedro entre outros.
eu usava maconha em um desses surtos. e estava sob grande estresse. no segundo, eu estava há mais de mês sem utilizar, mas tinha diminuído a dose de remédios a uma quantidade muito baixa e também estava sob grande estresse. seu relato me tranquilizou um pouco.
Uma dose de 1g seria bem sutil. Não vejo motivos para temer essa dosagem. É uma dose válida. Dá para aproveitar algum tipo de experiência, mas não seria uma trip profunda.
eu estou pensando em tomar, primeiramente, 400mg para ver como vou reagir. depois, 1g, para ver se volto... ver se tenho uma reação parecida com as que li. se ficar mal, bem... não faço mais, e procuro ajuda médica. se ficar bem, vou partir para a viagem de 4g. eu não estou afim só de ver coisas bonitas e cores brilhantes. eu quero me conhecer.
É parecido com a situação em que uma pessoa obesa enxerga seu problema de saúde, sabe o que precisa fazer mas tem dificuldades de fazer.
sim... para mim, são várias coisas, sabe? fumar, não conseguir expor minhas opiniões, ser agressiva, não ter muita facilidade em lidar com a gratidão, não ter uma rotina organizada.... eu sei que isso tudo me faz mal, mas eu não consigo internalizar. eu vi vários relatos de pessoas que tomaram a dose em terapia assistida que simplesmente entenderam que fumar não faz sentido. que tudo é grande demais para perder tempo e vida fumando. eu quero essa experiência para mim. quero sentir que todas essas coisas que continuo a fazer e me fazem mal são muito pequenas para que eu continue a fazê-las. talvez eu esteja botando expectativa demais em uma simples viagem de cogumelo, mas... como ando dizendo, parece que é o que me resta. eu estou cansada de ser como sou. e não estou conseguindo encontrar perspectiva no futuro sendo como sou, agindo como ajo. espero que eu tenha uma catarse suficientemente boa para que eu consiga ver maior significado nas coisas. é tão desesperador que, como disse, estou considerando que ficar louca (ter esquizofrenia ou um surto psicótico) pode ser melhor do que ter a mente que eu tenho hoje em dia. quando estava em surto, eu inclusive via mais sentido nas coisas.

vou até compartilhar um pouco do que passei durante esses surtos.
eu acreditei em magia. acreditei que estávamos todos conectados. acreditei que era Deus. pelo menos do universo em que estava. que eu era a responsável, por meio das minhas escolhas, pelo que me ia acontecer. acreditei em signos, tarot, multiuniversos, destruição das conexões que temos entre eles a depender das nossas ações... acreditei que poderia ser a lua. acreditei que as pessoas se encontram por destino. será que isso tudo foi maluquice? ou será que, por meu cérebro estar com a dopamina desregulada e eu estar recebendo uma carga maior do que a que geralmente recebo, estava apenas vivendo um outro tipo de realidade? eu não sei, mas... me parece muito parecido com o que as pessoas costumam relatar que sentem numa viagem de cogumelos ou ayahuasca.
Não espere uma catarse de cura, alias, não espere nada, permita-se ser surpreendida. Quem permite-se surpreender nunca fica desiludido.
olha... é bem difícil para mim não ter essa expectativa rs. eu estou extremamente curiosa para saber o que me espera. estou para escrever um texto com as dúvidas que tenho sobre o universo para prever um pouco o que esperar dessa viagem. lógico que sei que virão coisas que eu nunca nem sonhei pensar, mas... ler comentários e relatos sobre viagens alheias me deixa um pouco mais tranquila, mais preparada. eu quero ter o máximo de informação possível para que, no meio da viagem, eu tenha alguma consciência e não me carregue para a loucura.


gente, eu agradeço demais todos os conselhos, de coração. meus cogumelos devem chegar daqui a 4 dias. eu vou tomar, primeiramente, a microdose de 400mg, depois a de 1g, depois a de 4g. eu volto aqui para contar cada uma das minhas experiências, se resolver passar por todas.
 
Última edição:

lilbea

Esporo
Cadastrado
18/01/2023
Mensagens
8
Reputação
0
Pontos de reações
3
Pontos
2
Atualização: os cogumelos chegaram. tomei 1g, não bateu. tomei 2g, também não. tomei 4, nada! aí, fui pesquisar e vi que o remédio que eu tomo é bloqueador de serotonina kkkkcry
me deu uma raiva...
pesquisei aqui. em uma semana, se eu deixar de tomar, o medicamento sai do meu organismo. é o que farei. volto em uma semana para contar os resultados
 

Verdandi

Artífice esporulante
Cadastrado
02/04/2007
Mensagens
353
Reputação
2
Pontos de reações
1,147
Pontos
80
dependendo de quanto tempo está tomando o medicamento e da dosagem, muitas vezes é aconselhável fazer uma desintoxicação de 3 meses antes de ter experiências com cogumelos.
 
Top