Dando um salto adiante

NeuroFX

Viajante
Administrador
Comunidade,

Há alguns dias ocorreu uma discussão no fórum Plantas Enteógenas sobre a criação de novas diretrizes para o fórum. Membros que participam daquele fórum já devem ter acompanhado. Aconteceu que muitas questões sobre novas ações no fórum e, sobretudo, sobre qual a função do mesmo surgiram e uma das questões eu trago para a nossa comunidade avaliar e discutir por ser importantíssima a meu ver. É sobre o destino dos fóruns.

Construímos aqui no CM uma base grande de informações sobre cultivo. Muita coisa traduzida, tutoriais e o mais enriquecedor: os diários de cultivo criativos, experimentais e belos. A informação aqui no fórum agora é horizontal, apenas circula, se renova, se reinventa, mas não evolui. É preciso verticalizar o conhecimento, subir até onde pudermos ir.

Lanço uma proposta de evolução do conhecimento gerado aqui, uma proposta desafiadora para nossos avatares do fórum, mas sobretudo para nossos corpos e mentes psiconautas.

Explico através das citações do PE:

Este tópico é bastante importante por reavaliar posições. As divergências e expectativas do fórum são posições e expectativas de cada um em relação a isso aqui. O que tem de ser feito é definir. Se isso vai ser X, então quem quiser Y crie ou se junte a Y.

O que acontece é que os fóruns ficaram presos a uma "primeira etapa" e a tendência é continuar nela indefinidamente.

E é claro o porquê: o que os fóruns pretendem ser afinal? Uma compilação de informação ou lugares sobre Enteogenia?

Pensamos que este é um fórum sobre Enteogenia, mas não é. Na real nunca houve um fórum sobre Enteogenia por essas bandas, todos nós aqui estamos bem iludidos quanto a isso. Tanto aqui como o CM e tantos outros fóruns são dedicados às chaves, aos enteógenos somente, mas não à consequência final, à grande ciência chamada Enteogenia. E então ficamos presos às informações, às técnicas e claro, ao fórum. Enquanto o foco estiver apenas nas chaves as ações serão vazias, quase inexistentes.

Há muito foco nos enteógenos como se fossem coisas raras. Muita energia gasta com preocupação sobre se planta tal é ou não permitida, se é vendida e virou mercadoria, se pode cultivá-la de uma forma ou de outra, como se não houvesse enteógenos acessíveis a todos, e há. Não que isso seja informação descartável, mas não pode ser o foco.

A Enteogenia se esvaiu dos fóruns e houve tempos de maior presença dela pelos tópicos. Vez ou outra alguns lampejos dela surgem com os relatos ou discussões sobre vivências da experiência psicodélica, mas logo voltamos às técnicas e informações secundárias.

O que aconteceria se houvesse um encontro entre o pessoal dos fóruns? Nos reuniríamos para conversar sobre planta X, cogumelo Y e como produzir mais ou faríamos experiências enteógenas? Qual é a razão de vc estar num fórum que trata -teoricamente- de Enteogenia?

A enteogenia é uma via alternativa, mas quem conhece as vias desse caminho? Quem é o ser com tentáculos? Quem são todos aqueles entes? Qual o nome (ou nomes) da dimensão (ou dimensões) da salvia? O que é a Câmara dos Olhos Infinitos? De que são feitos os fios de energia que nos conecta a tudo? Que são aqueles sons? Como viajar com controle pelo hiperespaço? Quem é que realiza cura ou intervenções em nossos corpos? O que é de fato o corpo humano? Qual a real interpretação dos nossos sentidos? O que é ser humano? Como refinar a nossa linguagem para falar com o outro sobre a viagem? Como interpretar a experiência psicodélica? Como definir dosagens específicas para cada patamar de experiência enteógena? Como preparar o corpo? E TANTAS outras questões, milhares que ainda vão surgir!

Esses são tipos de questões REAIS para um fórum de enteogenia. REAIS no sentido de que traduzem e experiência enteogênica e REAIS porque suas respostas exigem vivência.

E então, haverá segunda etapa?
:eek: po neuro!!
gostei
isso sim é bom
ta faltando falar mais disso
quem sabe até criar um dicionario psicodelico
gostei muito dessa ideia
criar uma parada sobre essas coisas seria muito bom
entao.. Neuro.. concordo plenamente contigo.. isso é um ponto dificil.. o fórum passar a discutir a enteogenia propriamnte dita depende dos usuários... pessoas que estejam mergulhando mais profundamente.. um fórum aberto com esse propóstio na minha opinião é impossível, porque são pessoas novas chegando buscando informações iniciais pra dar seus primeiros passos.. por isso nenhum desses fórum alcança esse objetivo.. um fórum com esse propósito exposto pelo Neuro, devria ser restrito pra que alcançasse o objtivo.. caso ´contrário sempre cairia no que todos os fórum abrtos caem nesse sentido.. mas isso é uma proposta totalmente diferente.. que penso não ser o objetivo do PE, eu também gostaria que fossem discussões que adentrassem mais profundamente na enteogenia, tnho amigos pessoais que não entram no fórum por conta dos temas relacionados a enteogenia propriamente dita nao serem discutidos com profundidade.. dai, vira bola de neve mesmo... um problema que nao se soluciona em forum aberto..

penso que as informações técnicas não excluem as discussões de vivência.. penso que o fórum tm que tentar uma sintese das expectativas dos usuários.. estamos dando um passo no sentido de tentar sintetizar algumas questões.. prtendo enumerar ponto por ponto e ir concretizando um a um sistematicamente.. existe a porta aberta pra discutir construtivamente soluções PRÁTICAS pra alcançarmos os objetivos sugeridos.. pra sairmos das discussões paras as concretizações..
Bom gente, sou novo aqui e sei que nem devia me manifestar nestes assuntos da casa mas como é um espaço aparentemente democrático...



Desde o tempo em que frequento esta categoria de foruns sempre senti falta destas coisas aí que o Neuro postou. O que notei é o que outros aí atrás já postaram: O forum começa com um objetivo mas acaba estacionando. Talvez por falta de colaboradores, talvez por falta de técnica, talvez por falta de vontade. Sabe-se lá.

Vejo tantos posts extremamente bem escritos aqui, com idéias tão interessantes, mas daqui a um ano onde elas estarão?


Não entendo o porque destes foruns não utilzarem um sistema de portal CMS com seções de artigos, estudos, técnicas e tudo o mais que possa englobar esses tópicos mencionados pelo Neuro e tantas outras idéias excelentes que lí neste tópico.

Hoje em dia é tão facil implantar um sistema de CMS como o Joomla ou Drupal. Eles praticamente funcionam sozinhos, permitindo adicionar colaboradores com diferentes níveis de permissões e podem ser instalados e configurados em questão de horas. A comunidade open source tem trabalhado DURO por tantos anos, exatamente por causas como a nossa!

Já esse papo de fechar o forum vai totalmente contra a idéia de forum e até mesmo contra a o conceito de internet. Pessoalmente discordo.

Nada que uma enquete não resolvesse em uma democracia.
LuPa disse:
entao.. Neuro.. concordo plenamente contigo.. isso é um ponto dificil.. o fórum passar a discutir a enteogenia propriamnte dita depende dos usuários... pessoas que estejam mergulhando mais profundamente.. um fórum aberto com esse propóstio na minha opinião é impossível, porque são pessoas novas chegando buscando informações iniciais pra dar seus primeiros passos..
Lupa meu amigo, pegando carona na sua citação, o ponto em questão não é apenas a criação de um fórum para isso, nem de uma seção como o Druida sugeriu.

Como vc mesmo disse há muita gente nova chegando e muitos tendo o primeiro contato com a Enteogenia através dos fóruns. Queiramos ou não, somos a vanguarda enteogênica no Brasil.

Eu falo de postura. E isso tem relação direta com este tópico aqui - as "novas diretrizes". E não falo somente pra vcs, mas pra mim também, afinal o CM está sob minha administração há anos e a situação é praticamente a mesma daqui.

Mas de que postura estou falando? Muita gente quer se comprometer a montar o tal banco de dados. Já houve idéias no CM de construção de bancos de cultivos e outras idéias compiladoras. Portanto há a vontade de boa parte de usuários em ajudar os fóruns, mas as propostas acabam morrendo. No fundo o que acontece é que auxiliar nessas tarefas não é tão interessante a ponto de nos dedicarmos fortemente a elas. De vez em quando tem gente que deixa de lado suas obrigações do cotidiano para contribuir com o fórum, mas isso é bastante esporádico e se torna mais difícil ainda quando a tarefa cumprida é apenas parte de um projeto maior e então o projeto fica cheio de buracos.

A postura é nos assumir como fóruns reais de Enteogenia. Em vez de sermos apenas pesquisadores de plantas e cultivadores criativos de cogumelos, que sejamos pesquisadores de campo, sendo o hiperespaço ou o salviaspace um de nossos campos. Já há informação mais do que suficiente produzida por aqui e pela internet, não há mais essa carência, já fizemos isso, já contribuímos para o mundo. Pensemos só quanta informação os fóruns produziram nesses anos. :eek: Muita, muita coisa!

Agora o que precisamos nos perguntar é: o que vamos fazer com TUDO isso? Essa é a segunda etapa.

O que traz as pessoas aqui é o mistério da Enteogenia. A maioria chega aqui após ter tido o primeiro contato com o outro lado, ainda sob aquela aura de magia, e é isso que os fóruns perderam, a magia. Depois de tantos anos de fóruns quem é que acessa os mesmos e ainda tem aquelas sensações de flashback? Que nada, apenas repetimos o hábito de dar uma olhada diária nos fóruns. Os novatos, assim como nós, estão aqui cheios de perguntas e um mundo se abre ao saberem que há tantas plantas e cogumelos que causam aquele estado maravilhoso que eles tiveram contato. Mas eles querem saber mais, eles e nós queremos entender.

Não é deixar de produzir e discutir como se faz, mas direcionar toda a bagagem acumulada para dar um passo adiante. Merecemos isso. Precisamos vivenciar isso, porque foi por isso que reunimos nosso tempo e esforço na construção desses faróis virtuais.

Ao dar início a uma experiência encará-la tb como um cientista. Por mais caóticas que sejam as experiências trazemos muita coisa de lá. Entretanto pouco ou nada é compartilhado e acabamos por esquecer em algumas semanas descobertas e sensações maravilhosas que fizemos do outro lado.

É preciso praticar o experimentalismo enteógeno (escrevi um tópico sobre isso há um tempo atrás). É mudar o foco. É nos tornarmos de fato colaboradores da causa. É criarmos espaços como o L'Esprit sugere, sejam físicos ou virtuais, mas que tratem dos frutos e manifestações da experiência psicodélica e não apenas de seus precursores, os enteógenos.

É finalmente começar a trabalhar pela Enteogenia, encarar mais experiências, voos mais profundos e enriquecer o mundo com nossas experiências e descobertas. Esse é o papel de vanguarda, essa é a guerra!
Agora tenho que adimitir que está discussão foi muito bem vinda, isso já estava entalado na garganta á tempos.NeuroFx o ponto discutido, maestrosamente, por você é muito importante, gostaria de fazer algumas observações.O modo em que você expos isso deu a entender que nada é se falado sobre a enteogenia, não sei se é o que realmente quis dizer, mas creio que apesar de não ser tão debatido, tendo em consideração, o quanto se deveria estar sendo, por ser um forum para discussão sobre isso, ela ainda é debatida.Temos que ter em mente que é extremamente complicado colocar aspectos tão misteriosos e extrafísicos em palavras, seria algo que funcionaria mais se fossse discutido pessoalmente, isso é apenas uma jusitficativa do "porque" de não ser tão debatida, mas concordo que temos que fazer todos os esforços para ser o enfoque do forum.Esta casa pode ser tanto para conter informações(cultivo, método de uso etc..) quanto para discutir os aspectos da Enteogenia, já que tais assuntos estão completamente interligados.A parte enteógena pode ser tambem evidenciada no grupo de discussões que criamos no MSN, uma espaço para discussões mais dinâmicas e para marcamos futuros encontros para ENFIM "enteogenarmos" juntos :D
quanto a segunda questão que você deu enfase de como deve ser esse segundo passo, é algo realmente a se pensar que sinceramente não tenho uma resposta.. como disse, acho que um maior aprofundamento em discussões da essência da enteogenia sempre acabam se perdendo com o tempo.. porque os que buscam os fóruns na maioria das vezes são as pessoas que estão descobrindo a enteogenia.. os que adquirem uma bagagem maior acabam prdendo a paciencia com as discussões do fórum ou não se interessam mais em buscar informações neles... quando não, muitos dos que tem uma boa bagagem também acabam se julgando mais sabios do que os outros e acabam gerando situações de inflação de ego, que descirtua completamente o foco da enteogenia propriamente dita para a suprficialidade de um embate infantil... e assim realmente fica dificil de se aprofundar em um troca de vivências mais profunda relacionada à enteogenia..
Eu topo ajudar, não tenho tanto tempo de fórum, meu cadastro é de 2007(se não me engano), mas no começo eu só li, li muita coisa nos arquivos antigos, só depois comecei a postar, mas sei onde encontrar muita coisa. Estou disposto.

Neuro falou muito bem, e acho que uma postura semelhante a essa que devemos tomar, no que diz respeito a sermos todos pesquisadores de campo:
Mesmo sendo experiências que não cabem no reino das palavas, e tentar reduzir isso a estudos cientificos é como a nossa projeção na parede atravez da sombra, algo que perde uma dimensão fica disforme, mas podemos levantar muito material interessante em pró da enteogenia.

Contem comigo.
O que acham?
 

Druida

Cogumelo maduro
Membro Ativo
como eu ja havia dito eu curti demais a ideia
uma seção sobre isso seria muito interessante
 

Martini

Cogumelo maduro
Membro Ativo
Realmente seria ótimo tratar disso.
Em parte tenho que concordarcom o LuPa: Tive experiências enteógenas por aproximadamente 2 anos e posso dizer que nada sei sobre. Dependeríamos, e muito, dos mais experientes para chegarmos a boas conclusões, o que nem sempre eles estão dispostos a fazer. Afinal de contas, é um pouco complicado "parar" sua vida para esclarecer questões assim. Mas concordo que seria ótimo.

abraços
 

Naberus

Cogumelo maduro
Membro Ativo
[...] A informação aqui no fórum agora é horizontal, apenas circula, se renova, se reinventa, mas não evolui. É preciso verticalizar o conhecimento, subir até onde pudermos ir.[...]
Concordo plenamente, e o "Multiverso enteógeno" está aqui para isso !!! O fato é que ao meu ver já subimos até onde pudemos, pelo menos onde pudemos até agora...

Para mim não ficou textualmente bem clara qual é a mudança pela qual estão clamando, mas o sentimento que o manifesto passou parece aquele mesmo sentimento que nos trouxe para os fóruns e para a enteogenia. A busca daquele algo a mais, da transcendência, evolução espirutual, chamem como quiserem...

Acho que para efetivar essas mudanças devemos antes de tudo saber o que está nos impedindo de fazê-las acontecer, já que segundo acreditamos, já estamos utilizando as ferramentas certas para desencadeá-las... Será que temos condições de fazer isso aqui e agora ?!?!
 

NeuroFX

Viajante
Administrador
Creio que não haja essa dependência dos mais experientes porque discutir Enteogenia tem muito mais a ver com postura daqui pra frente nas próximas experiências do que com a valorização de experiências passadas. Mas sem esquecer, é claro, de que há coisas marcantes de experiências passadas, questões que não cessam de martelar o pensamento.

A postura tem a ver com enxergar as experiências por outro ângulo.

Por exemplo: os relatos sempre são feitos com a intenção de descrever as experiências, mas quase nunca de interpretá-las. Muitas vezes quem escreve chega a algum tipo de conclusão no final, mas boa parte do relato permite mais e mais conclusões, interpretações ou especulações. Pensemos: quanta informação do lado de lá não está contida nos relatos?
Há muitas informações. Elas dizem algo, mas nosso atual condicionamento ou olhar sobre elas não permite que passemos do nível de descrição para o de interpretação.

Por outro lado, já existem estudos sendo desenvolvidos sobre os estados alterados, diretamente. Um bastante interessante e que pretendo traduzir para o fórum é sobre o tipo de visão que temos durante a experiência. Entender a magia da ação dos psicotrópicos no corpo é Enteogenia.

Creio que devemos experimentar, iniciar um projeto-piloto e deixar ao tempo. Não temos nada a perder.
 

NeuroFX

Viajante
Administrador
Concordo plenamente, e o "Multiverso enteógeno" está aqui para isso !!! O fato é que ao meu ver já subimos até onde pudemos, pelo menos onde pudemos até agora...

Para mim não ficou textualmente bem clara qual é a mudança pela qual estão clamando, mas o sentimento que o manifesto passou parece aquele mesmo sentimento que nos trouxe para os fóruns e para a enteogenia. A busca daquele algo a mais, da transcendência, evolução espirutual, chamem como quiserem...

Acho que para efetivar essas mudanças devemos antes de tudo saber o que está nos impedindo de fazê-las acontecer, já que segundo acreditamos, já estamos utilizando as ferramentas certas para desencadeá-las... Será que temos condições de fazer isso aqui e agora ?!?!
Naberus, não há impedimento. Estou discutindo com vcs, mas já tenho algumas idéias que podem servir de projeto-piloto. Muita água vai rolar disso e muitos ajustes serão feitos com o tempo. A Enteogenia como ciência é muito criança, então precisamos ser pesquisadores de campo.

O que vai valer mesmo é adotarmos e interiorizarmos essa nova postura enquanto colaboradores deste espaço - e crentes das potencialidades dos enteógenos - e estarmos atentos em nossas futuras experiências.
 

Naberus

Cogumelo maduro
Membro Ativo
Fiquei curioso agora... Gostei da idéia de estabelecer novas metodologias para analisarmos as experiências, podem contar comigo !! :pos:
 

Ecuador

Artífice esporulante
Administrador
O que é enteogenia?

É isso mesmo o que queremos? Num nível mais básico, e os agnósticos e ateus?

De qualquer forma eu acho que temos que pensar muito quando quisermos definir ou colocar forma naquilo-que-é-amorfo-mas-tem-todas-as-formas e que não pelo menos eu não vejo como expressar em palavras.
 

NeuroFX

Viajante
Administrador
Que seja tb um debate conceitual, mas antes de ter uma idéia fixa em criar padrões para definir Enteogenia, que se admita ela na sua forma mais crua possível: a utilização de psicotrópicos pelo corpo humano.

As vias para pesquisa não se esgotam nos fenômenos sobrenaturais das experiências, pelo contrário, incidem tb, sobretudo, no corpo do indivíduo. Alterações perceptivas, influência do bem-estar físico e do ambiente na qualidade das experiências, relação entre métodos de ingestão e início dos efeitos e sensações de flashback são exemplos.

Nisso sobram duas opções: mergulhar no relativismo e deixar as coisas como estão, admitindo ser a experiência psicodélica impossível de ser compartilhada e entendida ou, através da atenção e do experimentalismo enteógeno "dar forma" aos fenômenos, impressões e descobertas do mundo enteogênico.

É fato que a humanidade compartilha vivências idênticas mesmo em culturas que nunca se cruzaram. Como seres humanos em sua forma mais crua, ou seja, apenas um corpo dotado de sentidos perceptivos, compartilhamos impressões iguais ou bastante parecidas sobre um mesmo fenômeno.

Além do mais, no estado de silêncio absoluto que a Enteogenia proporciona a cultura se desfaz, os pensamentos idem e o que sobra é apenas o corpo e os fluxos energéticos.
Mas a Enteogenia carrega consigo um mundo invisível recheado de seres, leis e lugares que podemos acessar através do nosso corpo, percebendo nuances energéticas em ambientes, e da nossa mente, viajando pelos ilimitados caminhos do universo.
 

Druida

Cogumelo maduro
Membro Ativo
falo bunito demais neuro
é isso mesmo
uma linguagem sem cunho religioso
q xpresse as coisas como elas são
sem invençoes e sem mistificaçoes
a verdadeira enteogenia
 

Martini

Cogumelo maduro
Membro Ativo
Agora as coisas começaram a clarear. Nunca tinha me atentado pra esse ponto de vista

...
através da atenção e do experimentalismo enteógeno "dar forma" aos fenômenos, impressões e descobertas do mundo enteogênico. ...

Um grande problema é que estamos acostumados a se deslumbrar com formas e cores pensando não ser nada pq "não nos fazem chorar".
 

mirador

Desligado
Membro Novo
Vou junto.
Também acho que 15 anos engatinhando é o suficiente para arriscar os primeitos passos.
Quando será o dia do primeiro passo?
Quero estar pronto. Levarei meu pincel e um saco preto cheio de ilusões.
 

Lili

Cogumelo maduro
Membro Ativo
Eu sou nova aqui, e tive apenas uma experiencia com os cogus, mas quero muito participar das discussões e conversas sobre enteogenia... Acho que todos vemos o mundo da mesma forma, mas usamos palavras diferentes para descrevê-lo...

Quem sabe todo mundo junto, conversando, sem um teclado na frente as coisas se tornem mais interessantes (não que não sejam, experiência é sempre experiência)!
 

tupy

★ vento sul ☆
Administrador
O que é enteogenia?

De qualquer forma eu acho que temos que pensar muito quando quisermos definir ou colocar forma naquilo-que-é-amorfo-mas-tem-todas-as-formas e que não pelo menos eu não vejo como expressar em palavras.
Esse já é um caminho que não segue, que impede. Falar que não há como descrever com palavras.
Há sim, nós que não sabemos como ainda.

A informação que procede pelas experiências enteógenas, não é nova, é pelo contrário, tão antiga, que nos parece alienígena.

É preciso experimentar.

Gostei da proposta. :pos:
 

Naberus

Cogumelo maduro
Membro Ativo
E aí pessoal, como estamos nesse intento? Alguma novidade?
 

Salaam`aleik

Kal-hifa
Administrador
E o que será novidade em 2019, para os que 2009 estavam nesse nível de consciência? 😏

No que há do lado de lá, certamente já não há novidades para ninguém, e esse lado deixa de ser novidade para cada vez mais pessoas...

À parte da meta-discussão sobre o que discutir sobre, sim, parece que as coisas estão iguais.
O fórum continua um espaço democrático e diverso. A porta está aí, entre e discuta sobre o que quiser (ou quase).

Enfim, sem novidades, só poesia...

Mas... Três pontinhos.
Um:
As seções do fórum aí existem, tanto para quem quer falar sobre enteogenia, quanto técnica, tanto para relatar contatos de primeiro, ou oitavo grau, quanto para quem precisa de ajuda em lidar com uma bad, ou um problema no cultivo. Como usar o fórum, e também porque o fórum é usado assim, depende, como já foi dito, de quem usa.

E o cogumelo não está mais só nos circulos de enteógenos. O cogumelo hoje está no clube, na rave. Na internet. Na produção para uso próprio e na "lavoura". Hoje o cogumelo é tech, o cogumelo é pop... Tá no google!

Então é natural que venha bem mais gente aqui, que só quer saber das chaves. Seja a chave para Shambhala, ou a chave do carro para ir à balada. Todo mundo precisa de chaves. Aqui é um fórum de chaveiros...

Dois:
Algumas pessoas decidem para onde vão, fazem a chave, ou compram a chave, e não gostam do que tinha do outro lado da porta, ou batem o carro. Alguns dos alguns nunca voltam para contar a história. Outros ficam indo e voltando, mas como a viagem deixa de ser novidade, perdem o interesse de contar ou falar sobre. E ainda outros, perdem o interesse totalmente pelo assunto. Se não voltam aqui, nunca saberemos.
Mas o fórum provavelmente seria um lugar bem parado, se tivesse apenas esse foco enteogênico. Se é que tal coisa seria possível.

Três:
Tentar discutir esses assuntos todos, o metafísico, o espiritual, os lugares que frequentamos e onde estivemos.... em nossas mentes, é sempre muito complicado.
Interpretar, estudar, classificar, organizar, comparar, enfim, chegar no cerne da questão, qualquer questão, quando se trata de enteogenia... É tudo muito subjetivo, ao mesmo tempo que é coletivo, empírico enquanto teórico, um monte de coisa que todo mundo sabe, mas ninguém consegue explicar.

Nessa linha, e por exemplo,
Falar que não há como descrever com palavras.
Há sim, nós que não sabemos como ainda.
o melhor que podemos fazer, às vezes, é achar uma (palavra). Nem que seja a palavra para dizer que não há como escrever em palavras, que, me parece, é uma sensação comum... de algo ser "inefável" 😶 Ou até a própria vontade de se organizar, verticalizar esse tipo de conhecimento, que é advinda do mesmo. Incrível, não?

O que se propõe aqui, pelo que entendi, é colher opiniões, experiências alheias, fazer um chá, tomar de novo, depois pensar e discutir mais um pouco sobre o assunto... E assim ter idéias novas, e velhas, mas mais claras, sobre a própria experiência.

Algumas vezes eu identifico alguns desses pontos em comum, entre trips, quando leio um relato. Mas fazer isso em geral requer, além de experiências próprias, ler um monte de relatos. E escrever sobre...

Será possível? Ou será que sempre vamos nos encontrar todos no mesmo ponto, andando (discutindo) em círculos?
(mas para quê, ou mesmo por que sequer discutir isso? - dirá morpheu)
Todos (já) sabemos o que sabemos, e sabemos que todos sabem, mas não sabemos como contar um pro outro. Acho que o cogumelo nos deixa meio loucos, afinal 🤪

Mas se toda tentativa é válida, nesse ponto um recurso do fórum, as tags, vem bem a calhar, por exemplo: morte do ego

A questão é, como sempre, se chegar a alguma conclusão. 😆

 
Superior