Teonanacatl

Aqui discutimos micologia amadora e enteogenia.

Cadastre-se para virar um membro da comunidade! Após seu cadastro, você poderá participar deste site adicionando seus próprios tópicos e postagens.

BadTrip - Uma sacudida na alma

Avatar

Cogumelo maduro
Membro Ativo
Afiliado
27 Mar 2006
Mensagens
141
Reputação
1
Reações
54
Pontos
73
Good Vibes a todos do CM, esse é meu primeiro post, era pra ser uma resposta ao post do “E115 – Perdido e Sozinho” mas acabou se tornando extenso demais.

Pra começar queria compartilhar uma das minhas experiências... :

Só tenho oportunidade de coletar cogumelos uma vez ao ano é longe da minha cidade e filosoficamente prefiro que seja até difícil mesmo. Normalmente consumo onde coleto as paisagens naturais sempre inspiram trips com vários aprendizados. No ultimo dia de viagem já estava decidido a voltar pra casa quando pensei que devia levar alguns cogus para consumir na cidade, cheguei no pasto umas 4 da tarde, a noite havia sido bem chuvosa e fui presenteado de cara com 2 exemplares maravilhosos, o talo devia ter o diâmetro de uma moeda de 1 real ou maior e uns 12cm de altura, como eles ainda não estavam com o chapéu aberto resolvi apenas observa-los e decidi que se eu os vi-se novamente eu os coletaria, continuei pelo pasto e colhi +/- uns 15 cogus médios. Voltei ao lugar dos 2 grandões e por incrível que pareça eles não estavam lá, eu estava sozinho no pasto e sabia que ngm poderia ter coletado-os antes de mim então fiquei rodando naquela área pensando se eu deveria ter me confundido de lugar, fiquei mais de uma hora rodando numa área de 40m² e quando desisti de acha-los pelo mais inacreditável que pareça eu os encontrei, estavam lá bem no lugar que eu havia procurado primeiro e não havia visto nada, peguei os 2 e os outros coloquei em uma lata de Neston e fiz o maximo que pude pra preserva-los às 5 horas de viajem de carro.

Cheguei em casa e não mexi nos cogus, eu havia perdido meu primeiro cultivo indoor devido a falta de ventilação dos bolos e então resolvi iniciar outros com os prints dessa viagem depois de todo o procedimento fiquei pensando com quem eu poderia tomar o chá, como são poucos os que confio e ngm estava disponível resolvi tomar sozinho no dia seguinte. Lá pela tardinha eu estava sozinho em casa, a vista das montanhas e das florestas aqui é bem privilegiada, moro na serra, mais o clima aqui me incomoda , é muito escuro, muito frio e as casas são muito coladas umas nas outras. Preparei minha sala, liguei o som e fiz um panelão de chá deve ter dado um litro e pouco, eu fiz a mais para o meu irmão que mais tarde tomaria. Os cogus perderam volume com a viagem e escureceram tbm.

Tomei uns 500ml +/-, meia hora depois começou a trip, sempre lisérgica comigo o sinteco da casa ganhou vida a escadaria da vila tbm, ( por algum motivo eu achei que a escada fosse uma serpente) o céu virou um caleidoscópio e eu parecia estar respirando diretamente pela frente do Tórax . Fiquei +/- uma hora do lado de fora da casa aproveitando os mais variados efeitos. Tudo tava indo bem porém meu telefone estava com algum problema já fazia uns dias e justamente nessa tarde apareceu o técnico da Telefônica, tive que segurar minha onda enquanto ele fazia os concertos, fiquei sempre distante dele isso tomou um bom tempo e me senti muito mal com a presença do cara. Ele foi embora e ai começou a merda toda, fui para a sala, tava meio escura as arvores tampavam a luz do sol, coloquei um cd de musica rítmica dos continentes ( musica Australiana, Mexicana , Africana etc...)
Eu dançava muito bem apesar de não saber dançar o som era que me fazia mexer,estava com muita energia e sempre de olhos fechados. Do nada começaram as visões entre uma e outra me vi em uma delas eu estava numa planície dançando com “Guerreiros Massais” eram vários pulos tudo ao som da musica africana derepente vi algo muito sinistro algo imenso como uma pesada armadura de metal, não me lembro do rosto agora, mais ele fazia a mesma dança que eu, tinha um tridente e guardava um portão, a visão desse ser seja lá oq for me assustou ( não me transmitiu medo nem terror nem nenhuma sensação maligna) mais o susto foi muito grande, abri os olhos eu tava sentado, as sombras dentro da sala pareciam vivas, e estas sim me colocaram medo, fiquei tão apavorado que tive que sair correndo de dentro de casa o medo foi se tornando incontrolável eu tava apavorado quando comecei a falar pra mim mesmo que estava numa BadTrip e fui tentando me controlar o medo se transformou numa sensação terrível de solidão, eu estava sozinho e como ngm havia podido estar comigo a impressão da minha mente é que eu estava abandonado por todos que ngm queria a minha presença e isso quase acabou comigo, eu chorava muito e minha cabeça parecia um turbilhão de sentimentos variados .... do nada me veio a idéia de acabar com tudo, com o cultivo com os prints com o terrario enfim tudo e que jamais eu deveria tirar os cogus do ambiente natural deles ( sempre que eu tomo chá parece que o cogu se comunica comigo, não é diretamente por palavras, mais sentimentos que se traduzem como ordens ou avisos, ou conversas simplesmente, acabar com tudo foi uma “ordem” que eu senti ) ... então assim eu fiz dei fim em tudo até no resto do chá do meu irmão. Assim que terminei me soou novamente a comunicação do tipo “que isso seja a tua lição “. Então a onda foi abaixando e fui para o chuveiro, devo ter ficado mais de uma hora em baixo dágua a onda passou completamente eu fiquei catatônico o resto daquele dia, completamente sem pensamentos. A Trip durou 5 horas e poco e fiquei lento por uns 3 dias ainda.

Ainda não tomei outra dose, fiquei o ano todo pensando nessa experiência, mas agora que a temporada tá voltando é sempre ruim deixar a oportunidade passar. Tirei lições e deixo ai o registro. Os cogumelos são chaves para portas que vc nem sequer sabe que existe na sua mente, no meio de uma Bad trip o papo é não se entregar aos pensamentos estranhos, eles são pensamentos normais, cotidianos, porém sem nenhum obstáculo para sua percepção, talvez a Bad esteja te mostrando seus medos, te ajudando a superar desde que vc seja forte pra prosseguir. Escolher bem o Set&Settings é primordial e estar num bom estado de espirito talvez seja até mais importante, porque pelo mais incrédulo que o camarada seja e ache que o cogu é apenas química, eu pelo menos tenho certeza de que há algo de muito espiritual nele. Respeito é a chave do sucesso. ... esse tópico eu vou continuar ainda, mais o assunto diverge de novo, como eu notei a galera ta sabendo bem do Castañeda e acho que tem tudo haver abrir um tópico sobre ele.

? No mais gostaria de saber como vcs Lidam com as Trips, as BadTrips quem já teve, qual o melhor e o pior lugar pra ingerir os cogus, e qual a razão que move a ingestão, quem toma pelo menos uma vez ao ano ?

Good Vibrations by Dahua
 

Infected

Cogumelo maduro
Membro Ativo
Afiliado
26 Jul 2006
Mensagens
305
Reputação
1
Reações
81
Pontos
73
? No mais gostaria de saber como vcs Lidam com as Trips, as BadTrips quem já teve, qual o melhor e o pior lugar pra ingerir os cogus, e qual a razão que move a ingestão, quem toma pelo menos uma vez ao ano ?

Eu já tive uma grande trip, que muitos classificariam como ruim, mas eu adorei.

Aí no forum você pode ver como o universo resolveu destruir minha mente.

Eu tenho pouca experiência com viagens, seja de qual for a droga, mas, pelo que pude perceber, o mais importante é estar calmo, sem pensamentos ruins, medo ou ansiedade.
A segunda coisa mais importante é se sentir seguro, ter alguém por perto é uma das coisas que eu considero mais importantes para me sentir seguro.
Ter músicas relaxantes e com letras bonitas ajuda muito também.
 

Troll

Cogumelo maduro
Membro Ativo
Afiliado
7 Out 2006
Mensagens
229
Reputação
1
Reações
49
Pontos
73
Eu não sou muito experiente, tive apenas 1 trip de cogumelos, porem apartir dela minha vida mudou, já faz quase 3 meses e eu ainda me sinto diferente, como se apartir daquele dia eu tivesse retomado o controle da minha vida.

Acredito que a trip do cogu seja essa mesmo, introspectiva, dentro de voce, como um transe que dificilmente seria promovido atraves de muita meditação, algo que traga a tona os "controles" da mente.
Cores, sons, fracteis etc, é a parte divertida da coisa, mais o cogu sempre te trará uma valiosa lição, que voce pode gostar ou não.
 

pegaso

Cogumelo maduro
Membro Ativo
Afiliado
24 Mai 2005
Mensagens
120
Reputação
2
Reações
193
Pontos
76
oi, dahua, tudo bem?

conforme falei contigo via mp, só vi esta sua exp depois de termos discutido aquela questão colhidos/cultivados.

não sabia desta sua trip, portanto foi sem querer aquele comentario no outro post de que "volta e meia tem gente que pira e destroi seus cultivos". interessante que você passou por isso, e também é interessante o imprinting que ficou na sua mente contra o cultivo.

posso lhe garantir que sua trip foi uma tremenda peça que seu ego pregou em você mesmo. você visitou duas paisagens básicas por onde sempre caminhamos quando começamos a explorar os cogus: o medo e a culpa.

as outras paisagens como solidão, etc, também são comuns, não se sinta mal por isso, não tem nada de errado com vc ou com os cogumelos.

o medo não precisa falar muito dele, ele está presente sempre, em qualquer dosagem. não dá muito para extingui-lo, o negocio é tentar adminstrá-lo, que ele cede aos poucos. ahco muito correto o que o d juan falava sobre o medo, que ele é o primeiro inimigo de um homem de conhecimento.

ao ler seu relato, me parece que o tema central da trip foi a culpa. como sua dosagem foi bem pequena, você não teve "impulso" suficiente para ultrapassar o controle ferreo que o ego tem sobre a consciencia. ele usou essas duas armas (medo e culpa) contra a vontade do seu "eu superior". ele tem muitas outras armas, mas essas duas são basicas e recorrentes.

essa trip de destruir cultivos, etc, é só um mecanismo de defesa do seu ego para não ser mais submetido à uma situação onde ele pode ser chutado pra fora da sala de controle da sua mente.

medo e culpa são armadilhas mentais. o medo faz a gente sair correndo, "freakar", entrar numas q tá morerendo, etc.

a culpa faz a gente querer se punir pra compensar. todo o ocidente tem essa armadilha mental aparafusada na cabeça, e ela entra em cena nos momentos em que entramos numas que fizemos algo errado.

isso fica claro na analise de sua trip quando o ego te martela na cabeça: "que isso seja rua lição"... punição pura, meu caro, quem te deu essa lição? o cogumelo? vc mesmo? não é uma liçao meio convencional demais, tipo uma punição que um pai, um professor, padre, exigiriam frente à descoberta de um cultivo clandestinop, fora da lei, heretico.

Tenho certeza que seu pensamento é mais sofisticado que isso, procure analisar quem ou o quê te deu essa lição. eu aposto que foi só um espasmo do ego, e aquilo que está imediatamente por baixo vêm à tona.

o ego não quer morrer, ninguém quer morrer, então ele fica te distraindo uma vida, pra não ter que encarar a angustia e a solidão de ser um ser vivente que sabe que vai morrer, inexoravelmente.

uma viagem enteogenica pra valer é como uma pequena morte. e isso não é nada agradavel, prazeiroso ou divertido. é foda mesmo, é dificil de supoirtar.

agora entendi porque vc ficou tão empenhado na ideia de que precisa uma caçada ritual pra poder ter uma good trip. Amigo, te asseguro que vc está apenas sob o forte imprinting de culpa/punição do teu ego, formantdo uma opinião mistificadora, cujo objetivo é apenas manter o ego com o joystick na mão.

Ele (o ego) sabe que se cultivar, vc pode atacá-lo com psilocibina de novo, e isso é tudo que ele não quer. isso é a mesma coisa que a morte. a momoria dele é de uma experiencia exptremamente desagradavel, de angustia, solidão. pra sair dessa ele utilizou a ferramenta da culpa, que te dá uma chance de rendenção: a punição.

dái ele te enganou direitinho com uma historia muito suspeita dizendo que talvez com uma caçada ritual, etc e tal, talvez... se der uma lida no erowid ou no lyceum, vai encontrar relatos pareceidos com o seu no aspecto "destruição de cultivos para nunca mais". é aqui que entra todo o meu blablabla no seu outro topico, agora que li esse seu relato entendi que sem querer acertei na mosca ao atirar no escuro na hipotese do medo/culpa.

esse patamar de consciencia que vc atingiu é um saco, e só é possivel ultrapassá-lo aumentando a dosagem ou então através de muito preparo fisico/mental para a trip.

falo por experiencia propria, dosagens pequenas me lançam num poço de angustia e solidão terriveis. chamo esse patamar de "limbo do ego".

é preciso muito "impulso" pra matar o ego, esse filho da puta controlador, neurotico, assustado e cheio de culpa, para poder ter acesso aos patamares visonarios. sua dosagem foi muito pequena, poderia ter sido uma otima trip recreativa, mas trips recreativas pedem companhia, não solidão. se tivesse com um amigo sua atenção ia voltar-se para fora, e talvez fosse pura diversão. como estava sozinho, começou a cair nas armadilhas do ego e tomou um caldo dele

vc optou por explorar sozinho. a bad era uma possibilidade, infelizmente ela veio, possivelmente por falta de set/setting, ou uma armadilha da vida, sei lá. a trip foi sua, vc deve saber o porque da bad. se não sabe o porque, pode ter certeza que um dia ela volta, igualzinha, até vc se ligar o que seu "eu superior" está tentando lhe dizer atravéa das bads.

como sua companhia de trip era seu ego, ele te mostrou o sacana que ele é, primeiro ficou brincando de te meter medo (talvez medo do desconhecido) depois te enfiou uma estaca na ferida da culpa, pra tentar eliminar a possibilidade de que algum dia vc possa vir a tentar tirar o joystick da sua consciencia das mãos dele dopando-o com psilocibina.

com relação às suas perguntas: "No mais gostaria de saber como vcs Lidam com as Trips, as BadTrips quem já teve, qual o melhor e o pior lugar pra ingerir os cogus, e qual a razão que move a ingestão, quem toma pelo menos uma vez ao ano ?",

acho que cada um desenvolve sozinho seu jeito de lidar com essa coisa assombrosa que é o cogumelo

pelas reações de minha cobaia (eu mesmo), quando exposta a dosagens diferentes de cogumelo, observei que existem três patamares de consciencia/dosagem: recreativas, límbicas e visionarias. vc ficou se debatendo nos degraus inferiores do patamar limbico. Foi ou não foi uma experiencia de limbo puro?

não tem receita pra lidar com bads, o negocio é suportá-las. a gente aprende muito sobre "contole de vôo" com elas. e também aprende a reconhecer aspectos de personalidade que estão atrapalhando sem a gente perceber.

tente analizar onde o medo e a culpa atrapalham sua vida, seus relacionamentos, e verá que alguma coisa sua bad tentou transmitir a você. os enteogenos trazem à tona os aspectos de nosso inconsciente que precisam ser trabalhados com mais urgencia.

c/ relação à outra pergunta, acho que o melhor lugar para ingerir cogumelos é longe da cidade grande, e mais longe ainda de seres humanos que não estejam sob efeito de cogumelos também

ultima pergunta, a razão que me mobiliza, depois de passada a fase de curiosidade e mapeamento de dosagens, é uma especie de "chamado do eu superior". às vezes fico meses com o "chamado" martelando na cabeça, até conseguir organizar uma saida de alguns dias fora de sp. tomo uma vez, no maximo duas por ano. dê uma lida nos relatos em alta dosagens de outros colegas e vai ver que é preciso muito mais "impulso" do que apenas dois ou tres cogumelos para ter experiencias visonarias.

espero poder ter ajudado um pouco na digestão de sua trip traumatica... escrevi um monte, desculpe a chateação, ´`as vezes releio e me sinto pedante e chato, às vezes agressivo, o velho problema da comunicação escrita.

estes dias tô meio vagabundo e é otimo dar um pouco de vazão por aqui. daí o teklado ferve....

de qualquer forma, dahua, parabéns, você é um heroi, todos sabemos que é preciso coragem pra caramba pra encarar psilocibina sozinho.

abraço pra todos....
 

Fred Muscaria

Artífice esporulante
Membro Ativo
Afiliado
16 Nov 2006
Mensagens
735
Reputação
1
Reações
422
Pontos
83
AI DAHUA, JA FAZ UM TEMPO NE, QUE VC POSTOU SEU RELATO DA SUA TRIP,

APESAR DE SO AGORA EU ESTAR TENDO A OPORTUNIDADE DE PRESENCIAR SUA HISTORIA ,MUITO BOM CARA, MESMO VC TENDO MOMENTOS FODAS EM SUA TRIP ,VC VIVEU E SENTIU, ISSO E BOM, E UMA EXPERIENCIA INCRIVEL ...
:pos: :pos:
 

Avatar

Cogumelo maduro
Membro Ativo
Afiliado
27 Mar 2006
Mensagens
141
Reputação
1
Reações
54
Pontos
73
Essa trip tem muito tempo frederic, resolvi postar numa fase que eu tava meio curioso com bad trip, é bom que serve de exemplo, mesmo ela tando meio mal contada, pra quem passar pelo mesmo.

:pos: Tenho uma foto igual a sua meu velho (do avatar) adoro fotografar coisas aparentemente sem sentido. bem maneira !!:eek:k:
 

Fred Muscaria

Artífice esporulante
Membro Ativo
Afiliado
16 Nov 2006
Mensagens
735
Reputação
1
Reações
422
Pontos
83
Essa trip tem muito tempo frederic, resolvi postar numa fase que eu tava meio curioso com bad trip, é bom que serve de exemplo, mesmo ela tando meio mal contada, pra quem passar pelo mesmo.

:pos: Tenho uma foto igual a sua meu velho (do avatar) adoro fotografar coisas aparentemente sem sentido. bem maneira !!:eek:k:

POIS BEM SIMPLES NA SIGUINIFICANCIA,MAS INTENSO NO MOMENTO,SO NOS LOUCOS CONPRIENDEMOS.....:eek:k:

tenha ,muita paz...:pos:
 

Avatar

Cogumelo maduro
Membro Ativo
Afiliado
27 Mar 2006
Mensagens
141
Reputação
1
Reações
54
Pontos
73
Realmente foi muito bom ver sua resposta aqui pegasso, prova a capacidade de diálogo que todos devemos ter. E no âmbito pessoal sua mensagem foi bem proveitosa para mim.

Bad trip, foi o primeiro que eu postei no CM depois de mais de um ano apenas lendo, mesmo assim acho que deixei a desejar, caímos de novo no assunto que discutimos por MP sobre a dificuldade de promover um relato escrito, e não oral, que causa uma perda de intensidade e clareza.

Antes de tudo vamos definir uns termos
medo\culpa\punição\ego

O Sentimento de Culpa é o sofrimento obtido após reavaliação de um comportamento passado tido como reprovável por si mesmo. A base deste sentimento, do ponto de vista psicanalítico, é a frustração causada pela distância entre o que não fomos e a imagem criada pelo superego daquilo que achamos que deveríamos ter sido.

No nosso caso evoluiria para o remorso:

Remorso é um sentimento, e também o nome dado a um conjunto de emoções experimentadas por aqueles que acreditam que cometeram uma ação que infringe o código moral (pessoal) que obedece, e que por isso são (ou julgam-se) passíveis de alguma condenação. Tem como principal característica um sentimento de auto-condenação e a atitude de forçar-se a sentir tristeza por causa de ter cometido o erro. Pode também conduzir a extremos como ódio a si mesmo e auto-flagelação. A pessoa que sente remorso não está arrependida verdadeiramente. Está apenas (algumas vezes inconscientemente e quase sempre instintivamente), motivada pelo medo da punição, tentando parecer que se arrependeu verdadeiramente, castigando a si mesma de alguma maneira. Isso por acreditar que um castigo auto-imposto (como se culpar do erro e forçar-se a se entristecer por isso e, em casos mais avançandos, chegar à auto-flagelação) a redimiria de seu erro. Ela está apenas tentando fugir de uma condenação, que acredita seria ainda mais severa, vinda do meio social em que vive, ou de uma entidade superior. A motivação do remorso é o medo da punição.


Ego ou Eu é o centro da consciência, é a soma total dos pensamentos, idéias, sentimentos, lembranças e percepções sensoriais. É a parte mais superficial do indivíduo, a qual, modificada e tornada consciente, tem por funções a comprovação da realidade e a aceitação, mediante seleção e controle, de parte dos desejos e exigências procedentes dos impulsos que emanam do indivíduo

O Ego em sua função básica à natureza humana é a consciência da sobrevivência, é o limite da consciência entre o instinto de doar-se a uma causa ou a uma verdade rígida (Superego)e o da própria sobrevivência humana como indivíduo. É importante salientar que a função do EGO é ignorada e portanto este tantas vezes é utilizado de forma exacerbada, errônea e inconsequente, mas que é acima de tudo uma função na composição mental do indivíduo.




Vamos lá, vai a ai a minha opnião pessoal:

dê uma lida nos relatos em alta dosagens de outros colegas e vai ver que é preciso muito mais "impulso" do que apenas dois cogumelos para ter experiencias visonarias

Bom quanto a Intensidade x Cogumelos ingeridos isso é muito de pessoa para pessoa. Talvez se pesando os cogumelos dividindo o peso deles pelo peso da pessoa possa se atingir alguma escala, de outra forma fica impossível definir o que é alta dosagem de uma forma genérica. De qualquer forma o chá dessa trip tinha no máximo 1.2 litros com 15 cogumelos médios ( estirpe de 6cm a 8 cm de altura e 2cm de diametro) e dois realmente grandes ( 10 a 15cm de altura e estirpe de 4 a 6cm de diametro) .



posso lhe garantir que sua trip foi uma tremenda peça que seu ego pregou em você mesmo. você visitou duas paisagens básicas por onde sempre caminhamos quando começamos a explorar os cogus: o medo e a culpa.

as outras paisagens como solidão, etc, também são comuns, não se sinta mal por isso, não tem nada de errado com vc ou com os cogumelos.

o medo não precisa falar muito dele, ele está presente sempre, em qualquer dosagem. não dá muito para extingui-lo, o negocio é tentar adminstrá-lo, que ele cede aos poucos. ahco muito correto o que o d juan falava sobre o medo, que ele é o primeiro inimigo de um homem de conhecimento.

ao ler seu relato, me parece que o tema central da trip foi a culpa. como sua dosagem foi bem pequena, você não teve "impulso" suficiente para ultrapassar o controle ferreo que o ego tem sobre a consciencia. ele usou essas duas armas (medo e culpa) contra a vontade do seu "eu superior". ele tem muitas outras armas, mas essas duas são basicas e recorrentes.

essa trip de destruir cultivos, etc, é só um mecanismo de defesa do seu ego para não ser mais submetido à uma situação onde ele pode ser chutado pra fora da sala de controle da sua mente


Concordo quando voce diz que medo e outras paisagens são comuns são alarmes que te avisam sobre os perigos do desconhecido e concordo que é preciso impulso, não de altas dosagens, mas uma determinação mental, para cruzar o limiar dos sentimentos e raciocínios lógicos e tornar-se um imparcial observador. Nem sempre conseguimos isso.

Já falando sobre o ego, seu objetivo é a preservação do ser, é a consciência que trata de limitar o combate entre os impulsos e os limites. Cada um é dono do seu próprio ego cabendo escolher entre acatar seus avisos ou não, por exemplo: O ego é a consciência que te avisa que segundo a sua crença matar é errado, porém a decisão de infringir esse aviso é sua. Sendo assim o ego não prega peças porque não tem vontade própria, ele é apenas um oráculo que não tem outra função senão avisar peculiaridades sobre a ação que se vai cometer e as reações causadas por ela.

medo e culpa são armadilhas mentais. o medo faz a gente sair correndo, a culpa faz a gente se punir. isso fica claro na analise de sua trip quando o ego te martela na cabeça: "que isso seja rua lição"... punição pura, meu caro, quem te deu essa lição? o cogumelo? vc mesmo? não é uma liçao meio convencional demais, tipo "drogas tô fora?" Tenho certeza que seu pensamento é mais sofisticado que isso, procure analisar quem ou oquê te deu essa lição (dar uma lição me parece um termo que pais/professores usam antes de punir as crianças levadas)

Para entender a frase “que isso seja a tua lição” teremos que entrar um pouco na definição de crença. Lição nesse caso não teve nada a ver com “drogas to fora”, até porque eu jamais estive fora delas uma vez que eu não creio no conceito socialmente aceito de drogas. Droga não é uma droga ! é uma cura ! a manipulação capitalista e a marginalidade imposta por uma sociedade burra isso sim é uma droga que mata muito mais que maconha e cocaína ... ou qualquer coisa que você enquadre nesse conceito . A lição que me foi sugerida segundo os dogmas que eu creio, foi na realidade sobre a meu desrespeito e atitude predatória na colheita com os cogumelos. Que não tem ligação com o sentimento de culpa já que eu não associava e nem associei à esta trip à um sentimento de culpa, nem de uma necessidade de punição (eu não creio em culpa nem punição acredito que toda ação que você comete volta com o passar do tempo), resumindo não tive remorsos porque não tinha o que temer. Isso nem passou pela minha cabeça eu posso garantir. O que ficou realmente gravado foi o aprendizado de como se faz uma colheita seus motivos e limites, da mesma forma carinhosa que um pai ensina seu filho com amor, porém severo para que ele compreenda os prejuízos da irresponsabilidade.

Conversei uma vez com um índio sobre esse evento ele me respondeu o seguinte: “O índio quando vai caçar somente traz uma caça, se caçar toda a manada o que seus filhos comerão amanhã ?”


agora entendi porque vc ficou tão empenhado na ideia de que precisa uma caçada ritual pra poder ter uma good trip. Amigo, te asseguro que vc está apenas sob o forte imprinting de culpa/punição do teu ego, formantdo uma opinião mistificadora, cujo objetivo é apenas manter o ego com o joystick na mão.

Mais uma vez eu digo eu não associei a caçada a trips. associei uma cultura a uma ingestão.

Na realidade é impossível viver a experiência original de um povo não fazendo parte dele, isso quer dizer que, mesmo que você siga ao “pé da letra” tudo que um ritual diz, ainda sim vc não o pratica, só imita. Meus estudos voltados a enteogenia se baseia em estudar e pesquisar os rituais e basea-los nas minhas crenças, porque é a única forma de torna-los reais como doutrina a ser seguida. O ego nisso tudo só me ajuda a avaliar os rituais e enquadra-los em algo pré definido por mim, ele não toma parte do ritual como guia ou controlador, uma vez que seu trabalho já foi feito.

não tem receita pra lidar com bads, o negocio é suportá-las. a gente aprende muito sobre "contole de vôo" com elas. e também aprende a reconhecer aspectos de personalidade que estão atrapalhando sem a gente perceber. tente analizar onde o medo e a culpa atrapalham sua vida, seus relacionamentos, e verá que alguma coisa sua bad tentou transmitir a você. os enteogenos trazem à tona os aspectos de nosso inconsciente que precisam ser trabalhados com mais urgencia

acho que o melhor lugar para ingerir cogumelos é longe da cidade grande, e mais longe ainda de seres humanos que não estejam na mesma vibração.


Tirando a parte da culpa e medo eu concordo com essa parte

espero poder ter ajudado um pouco na digestão de sua trip traumatica...


Vc ajudou, sempre que confronto minhas idéias ou as largo de vez, ou as fortaleço ainda mais, minha trip não foi traumática, foi realmente assustadora, mas foi mais lisergia que tudo.

Notei nas suas palavras que vc é mais um ávido leitor dos Castaneda, não entrei nesse assunto aqui mas se quiser conversar comenta lá no tópico: https://teonanacatl.org/threads/carlos-castañeda.1127/
 

TioDena

Cogumelo maduro
Membro Ativo
Afiliado
18 Ago 2006
Mensagens
340
Reputação
0
Reações
70
Pontos
73
Lindo tópico, pena que meu raciocínio verbal é praticamente nulo, e raramente me expresso com clareza!
Gostaria de estar um mínimo apto a relatar minhas trips e poder discutir com vocês varias "idéias" relatadas acima que eu também vivenciei!
abraços
 

Avatar

Cogumelo maduro
Membro Ativo
Afiliado
27 Mar 2006
Mensagens
141
Reputação
1
Reações
54
Pontos
73
Gostaria de estar um mínimo apto a relatar minhas trips e poder discutir com vocês varias "idéias" relatadas acima que eu também vivenciei!
abraços

Fala tio, rss seu nome de cara me lembra o "tioooo" do desenho do jakie shan rss... infancia enterna a minha liga não....

Tente ai meu nobre vai ser bom que vc tenta e pratica e a gente tem a honra de ler seu relato :eek:k:

Os relatos do CM foram decisivos na minha vida !
 
Superior