• Aqui contém tópicos de discussões automaticamente criados para os artigos que são enviados a nossa biblioteca. Para exibir o artigo, clique na aba "overview" dentro de cada tópico. Se você prefere navegar pelos artigos e não pelas suas discussões, acesse a biblioteca aqui. Ou clicando na aba "Biblioteca" em nosso menu principal.

Tutorial Esporos no Ar - PF TEK (Vídeo completo) [Deletado]

Status
Fechado para futuras respostas.

Ecuador

Artífice esporulante
Administrador
Canal no youtube que cobre PFTEK basicona do esporo até o esporo.
Algumas observações que fiz na época ao Beraldo. Não sei se essa versão é a mesma, ou se um ou outro ponto que escrevi foi ou será modificado.


- fita isolante: está ok e funciona, porém é mais cara que outras alternativas. Talvez possa ser recomendado também um boa fita crepe ou durex, da mesma grossura que uma fita isolante.

- Pronúncia de Psylocybe cubensis (início do segundo vídeo). Bem, eu sou biólogo, embora não trabalhe na área, e acredite, a pronúncia está bem diferente do latim que os biólogos usam para dizer os nomes de espécies. Psilocybe é definitivamente proparoxítona. E creio que a pronúncia mais adequada seria (psilókibe) ou (psilótchibe). E em cubensis o s deve ser pronunciado como 's', e não como 'z'. Pode parecer preciosismo, mas se você falar com essa pronúncia perto de um biólogo que não saiba o assunto ele não vai entender o que é.

- em vez de 'o cogumelo não usa o sol como forma de absorção de nutrientes' pode ser melhor dizer 'o sol não usa a luz do sol como fonte de energia, nem faz fotossíntese' (aprox. 8:58).

- em vez de 'carimbar dezenas de esporos' talvez 'dezenas de carimbos' (aprox. 11:30).

- as strains não são sub-espécies no sentido biológico do termo. São como, por exemplo, as diversas raças de cães. São diferentes morfologicamente mas todas são cães. Pode ser melhor se referir a elas como cultivares isolados (aprox. 13:45).

- a recomendação é mesmo de vedar os copos, sem furos para o vapor penetrar, e em seguida esterilizar na panela de pressão? Sabe que fazendo assim a esterilização não é tão eficiente quanto deixar o vapor entrar? (aprox 15:15)

- esse procedimento de limpar os copos com álcool antes de colocar o substrato é inócuo. Quando forem para a panela de pressão a esterilização, se bem feita, mata qualquer contaminante que tenha nas superfícies dos copos (aprox. 17:20)

- nessa etapa de tirar o excesso de papel alumínio em volta dos copos é mais prático moldar a tampa, tirar o papel alumíno moldado e cortar o excesso (aprox. 19:50)

- qual a função dessa camada extra de papael alumínio em cima dos copos vedados? Proteger a camada inferior de papel alumínio de acumular possíveis contaminantes?

- limpar a bancada com álcool 70 e depois espirar lysoform no ambiente? Melhor limpar tudo logo com Lysoform, que é muito mais eficiente que o álcool 70 (aprox. 25:10)

- uso da água destilada. Se for uma água destilada já aberta pode não estar tão estéril assim. Não sei se essa garrafa de água grande é a ideal. Talvez possa se sugerir esterilizar um pote de água mineral junto com os potes, ou, como sempre defendeu o Morta, usar aqueles copinhos de água mineral, que parecem já vir estéreis, por causa do processo de fabricação. Aí bastaria limpar bem o alumínio da tampa do copinho antes de sugar a água (aprox. 25:50)

- limpar o instrumento de raspagem de esporos com álcool 70 não garante eliminar todos os possíveis contaminantes do mesmo (aprox. 26:20)

- injetar um a dois ml de solução de esporos é geralmente considerado muita solução (27:20)
 
Última edição:
Status
Fechado para futuras respostas.
Superior