Claviceps paspali - Alguém já cultivou?

Tana

Primórdia
Membro Ativo
Perto da minha casa por um acaso quando estava procurando tiririca pra enraizar umas plantas, encontrei umas plantas, que todo mundo conhece, a Paspalum dilatatum (não sei se era o dilatatum, mas que era parecido, isso era), contaminada por um fungo. Fui pesquisar que fungo era aquele, e adivinhem só! Claviceps paspali! :D
Alguém sabe como isolar ele? Tenho a minha disposição microscópio óptico, glove box, bisturis, placas de petri, BDA (embora em artigos só tenha visto usando batata glucose agar, mas enfim, deve funcionar...), panela de pressão xD
E ai, alguma idéia? Eu tirei fotos, mas só vou poder postar semana que vem, pq esqueci a camera na casa dos meus pais...
 

User03

Cogumelo maduro
Membro Ativo
Qual a aplicação desse fungo, e qual seus objetivos com ele? Produzir LSD? Lembre que o fórum não trata de extrações, muito menos de outras drogas.
 
Editado por um moderador:

Tana

Primórdia
Membro Ativo
E não, achei por acaso o fungo, achei interessante e quero isolar. Sempre pensei que o fungo do ergot só era achado no trigo e centeio, mas fui ver, e era um primo muito parecido do purpurea, o paspali... E é possivel alguem que não tenha pelo menos uma graduação em quimica e biologia produzir lsd?! Ouvi dizer que os riscos de contrair ergotismo mexendo com grandes quantidades desses fungos são enormes :eek:h:
 
Editado por um moderador:

Ecuador

Artífice esporulante
Administrador
E não, achei por acaso o fungo, achei interessante e quero isolar. Sempre pensei que o fungo do ergot só era achado no trigo e centeio, mas fui ver, e era um primo muito parecido do purpurea, o paspali... É possivel alguem que não tenha pelo menos uma graduação em quimica e biologia fazer isso?! Ouvi dizer que os riscos de contrair ergotismo mexendo com grandes quantidades desses fungos são enormes :eek:h:

Pelo que vi na literatura é possível cultivar Claviceps spp. em meio BDA.

A maior parte da literatura está em inglês, é claro, e acho que acesso a materiais de laboratório, ou a um laboratório mesmo, é muito desejável, e provavelmente indispensável.

Sugiro que leia o PDF anexo, que cita por alto um cultivo em meio BDA, e vá percorrendo a literatura a partir do que encontrar na bibliografia do PDF ou conseguir pesquisar no google, como http://mic.sgmjournals.org/content/93/2/321.short

Tem que entender o ciclo de vida do fungo e se a cultura em BDA vai atingir o objetivo que você quer.

E sua preocupação sobre possíveis intoxicações procedem.

Atenção, ver aviso em Claviceps purpurea.
 

Anexos

Última edição:

Tana

Primórdia
Membro Ativo
Hmm, acho que minha dúvida foi esclarecida, valeu ecuador!
Eu não tinha certeza de que fase da vida podia ser feita a cultura. Onde eu achei, tinham duas fase, que acredito serem do mesmo fungo: uma esbranquiçada (acredito ser honeydew, mas não tenho certeza nenhuma, visto que as fotos são escassas, até para o C. purpurea, quanto mais para o C. paspali), e outra preta, que acho que é a fase esclerotia. Achei isso no artigo que vc postou:
"A strain of C. purpurea, designated strain 17/3, which was first isolated from a sclerotium
on AZopecurus myosuroides in 1960 and had since been used in several studies (Corbett et ab.,
1974; Mantle & Nisbet, 1976)".
Então vou realizar os isolamentos a partir do micélio preto, apesar de ter achado bem mais do branco. Se soubrar placas de petri, tempo e dinheiro, faço do branco tb, talvez funcione, pq pelo que me lembro do ensino médio, no geral, as células dos fungos não são diferenciadas.

Também acabei de achar isso, retirado do livro "Ergot", de Zdenek Malinka, página 322:

"Saprophytic cultures can easily be obtained from sclerotia of the appropriate
species of Claviceps. After pre-soaking with ethanol or propanol, the sclerotium
surface is sterilized by a suitable agent—resorcinol, mercury dichloride or Lugol
solution (Desai et al., 1982b; Mantle, 1969; Strnadová et al., 1986). After
washing under sterile conditions, the plectenchymatic tissue of the sclerotium
is cut and the slices are transferred on the surface of an agar growth medium."

Acho que o procedimento que vou adotar vai ser esse:
Preparo a glove box esterilizada com água sanitária (hipoclorito de sódio), com bisturis, um isqueiro, as esclerotias, placas de petri já preparadas e esterilizadas, álcool 70%, e tintura de iodo, encontrado em farmácias, que acredito ser a tal solução de Lugol. Feito isso, mergulho as esclerotias por uns 5 segundos no álcool 70%, e em seguida mais uns 5 segundos no iodo. Fatio a esclerotia em cima de uma lámina de vidro esterilizada com álcool, e com uma pinça, coloco cada pedaço nas placas de petri com BDA.
Sobre a temperatura de incubação, tinha visto que era em torno de 26º C, mas acredito que eu não precise muito controle na temperatura, já que a velocidade não é problema e nem sei o que vou fazer com isso depois kkkkkkk E alguém sabe se as partes pretas são realmente as esclerotias? E quantas placas de petri vcs me recomendam comprar?
 
Última edição:

Tana

Primórdia
Membro Ativo
Ah to sem tempo até para os cubensis, to cuidando de vários outros projetos pessoais e tal... Até cheguei a comprar o material, as placas de petri, dextrose, ágar, até bisturi e glove box nova eu fiz, mas surgiram várias coisas aqui e fiquei sem tempo. Qualquer dia eu recomeço. Mas se vc quiser ver alguém que conseguiu (só pra mostrar que não é impossível, e vc não vai perder um braço se for cuidadoso xD), está aqui:

Starting Claviceps Paspali cultures from wild specimens - Advanced Mycology - Shroomery Message Board

Minhas esclerotias pretas eram iguaizinhas as dele, mas as brancas eu depois descobri que eram só uma fase da vida, é tipo uma pelinha da semente hahaha
 
Editado por um moderador:

ATF

Hifa
Membro Novo
Nunca tive nenhuma experiência própria com isso pra poder opinar, mas na época da faculdade, lembro que um grupo de colegas disse que conseguiu isolar algum Claviceps spp. a partir de farinha de centeio, diversas diluições e muita paciência.

Também tenho esse link sobre um meio de cultura líquido pra eles, disponível aqui:

Erowid Psychoactive Vaults

Parece bem difícil essa parte de aerar tudo, mas deve ser legal tentar.
 

Zelk

Esporo
Membro Novo
Perto da minha casa por um acaso quando estava procurando tiririca pra enraizar umas plantas, encontrei umas plantas, que todo mundo conhece, a Paspalum dilatatum (não sei se era o dilatatum, mas que era parecido, isso era), contaminada por um fungo. Fui pesquisar que fungo era aquele, e adivinhem só! Claviceps paspali! :D
Alguém sabe como isolar ele? Tenho a minha disposição microscópio óptico, glove box, bisturis, placas de petri, BDA (embora em artigos só tenha visto usando batata glucose agar, mas enfim, deve funcionar...), panela de pressão xD
E ai, alguma idéia? Eu tirei fotos, mas só vou poder postar semana que vem, pq esqueci a camera na casa dos meus pais...
Achei teu tópico fantástico! Tenho muito interesse no LSA produzido por esse fungo sem os riscos da ergopeptina. Obtivestes sucesso no isolamento do fungo? Sei que o tópico é antigo!
 

Lobo-cinzento

Esporo
Membro Ativo
Essa cultura é proibida e configura crime .
Diferente dos cogumelos esse fungo é proibido , vi isso em um site que vende plantas de poder e lá comentava sobre a legalidade das sementes com lsa e tmb comentava do fungo proibido.
Se querem lsa busquem as sementes mágicas não proibidas hahaha 🌈
 

Samādhi

Cogumelo maduro
Membro Ativo
Hofmann sintetizou e a partir dai é muito mais fácil (e seguro) vc descobrir com foi pela química do que pela micologia.
Tem uma lenda que se leva 8 anos pra produzir por meio underground, se ñ ficar louco antes.
É inviável pra quem ñ tem noção do que ta mexendo.
Em guerras antigas o mesmo fungo era usado para enlouquecer seus inimigos.

Leia sobre Ipomea violacea.
 

Lobo-cinzento

Esporo
Membro Ativo
Eles estavam interessado no LSA e não na fabricação ilegal de lsd , assim acredito eu kkk . Eu apenas comentei a legalidade do fungo. conheço essa semente e já comi algumas em certa ocasião .
Aonde queria chegar ?
 

Zelk

Esporo
Membro Novo
Essa cultura é proibida e configura crime .
Diferente dos cogumelos esse fungo é proibido , vi isso em um site que vende plantas de poder e lá comentava sobre a legalidade das sementes com lsa e tmb comentava do fungo proibido.
Se querem lsa busquem as sementes mágicas não proibidas hahaha 🌈
O cultivo do claviceps paspali é ilegal sim, está na lista E, da Portaria ANVISA 344/98. Interessante que o claviceps purpúrea não está na lista; talvez porque este possua maior concentração de ergotoxinas e aquele não, ou seja: mais arriscado cultivar purpúrea. Parece que a opção do governo é impedir o cultivo do fungo com menor potencial tóxico e não o de impedir a sintetização das substâncias psicoativas.
Leia sobre Ipomea violacea.
Argyreia Nervosa também é uma boa fonte e também não é proibida.
 
Última edição:

Salaam`aleik

Kal-hifa
Administrador
Interessante que o claviceps purpúrea não está na lista; talvez porque este possua maior concentração de ergotoxinas e aquele não, ou seja: mais arriscado cultivar purpúrea.
Cultivar ambos é igualmente arriscado, e enquanto C. Purpurea apresenta uma maior concentração de alcalóides relevantes na fabricação de medicamentos, C. Paspali é mais tóxico que Purpurea e menos interessante comercialmente, por conter menos ergina / ergotamina, e mais neurotoxinas que causam tremores e convulsões (paspalitrem).

Argyreia Nervosa também é uma boa fonte e também não é proibida.
As plantas podem não ser proibidas explicitamente, mas as substâncias são, e segundo a própria portaria, as plantas que dão origem a estas requerem autorização especial para o cultivo:
Art. 5º A Autorização Especial é também obrigatória para as atividades de plantio, cultivo, e colheita de plantas das quais possam ser extraídas substâncias entorpecentes ou psicotrópicas.
Então é proibido do mesmo jeito. E é claro, isso também vale para cogumelos com psilocibina.

Aliás, devo lembrá-los para manter o assunto nos fungos e seus metabólitos, então vamos deixar as plantas, seus produtos e sínteses para outra instância. Obrigado.
 
Superior